Ads

Dois bicudos não se beijam. Mas eles estão no mesmo ninho, embora não se falem mais como antes. Um é o prefeito Tião Miranda, candidato nato à reeleição para a Prefeitura de Marabá. O outro é o seu ex-vice-prefeito Toni Cunha, agora deputado estadual e que também sonha em disputar o cargo de prefeito no ano que vem. Nos bastidores do PTB, partido ao qual os dois estão filiados, há comentários controversos sobre o caso emblemático.

Ads

Para uns, o deputado deixará o partido, já que Tião, o mais antigo na legenda e que está com aprovação altíssima em seu governo, tem a preferência e deve se mantido na legenda. Para outros, Miranda estaria preparando uma saída do PTB para poder concorrer com Toni Cunha e derrotá-lo nas urnas.

A disputa por uma das dez vagas de Conselheiro Tutelar de Marabá em Marabá ainda não esquentou. Embora o período de campanha esteja liberado, os candidatos só vão aquecer as turbinas mesmo a partir deste mês de setembro, já que a eleição será em 6 de outubro.

Por enquanto, a batata de um dos candidatos está assando e nos próximos dias a comissão eleitoral deverá analisar se retira o referido cidadão do páreo. É que denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) foi enviada para a SEASPAC e o caso entra na pauta ainda esta semana.

E, é sempre bom lembrar, alguns candidatos a conselheiro tutelar já caminham frequentemente por gabinetes de vereadores de Marabá atrás do apoio deles para sua campanha. “Me ajuda este ano que te ajudo em 2020”. Pronto. Toma lá, dá cá e vice-versa.

Ads