Correio de Carajás

Ricardo Salles e presidente do Ibama são alvos de operação que investiga exportação ilegal de madeira

Ministro Ricardo Salles posa em frente a madeira apreendida, em 1º de abril, no Pará — Foto: Reprodução/Instagram
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Ministro do STF Alexandre de Moraes determinou quebra de sigilos bancário e fiscal do ministro do Meio Ambiente e afastamento de Eduardo Bim do comando do Ibama.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Eduardo Bim, são alvos de uma operação, nesta quarta-feira (19), que investiga a exportação ilegal de madeira para Estados Unidos e Europa.

A operação foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que também determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Salles, o afastamento preventivo de Bim do comando do Ibama e o de outros nove agentes públicos que ocupavam cargos e funções de confiança nos órgãos.

  • Eduardo Bim
  • Leopoldo Penteado
  • Vagner Tadeu Matiota
  • Olimpio Ferreira Magalhães
  • João Pessoa Riograndense Moreira jr
  • Rafael Freire de Macedo
  • Leslie Nelson Jardim Tavares
  • Andre Heleno Azevedo Silveira
  • Arthur Valinoto Bastos, analista
  • Olivaldi Alves Azevedo Borges

Na operação, Alexandre de Moraes determinou ainda a suspensão imediata da aplicação de um despacho emitido em fevereiro de 2020, que permitiu a exportação de produtos florestais sem a necessidade de emissão de autorizações de exportação.

“Estima-se que o referido despacho, elaborado a pedido de empresas que tiveram cargas não licenciadas apreendidas nos EUA e Europa, resultou na regularização de mais de 8 mil cargas de madeira exportadas ilegalmente entre os anos de 2019 e 2020”, informou a PF.

 

Ao todo, 160 policiais federais cumprem 35 mandados no Distrito Federal, no Pará e em São Paulo, incluindo endereços residenciais do ministro Salles em São Paulo, no imóvel funcional em Brasília e no gabinete da pasta de Meio Ambiente no Pará.

Operação Akuanduba

 

As investigações iniciaram em janeiro, segundo a Polícia Federal, a partir de informações “obtidas de autoridades estrangeiras” que noticiavam um “possível desvio de conduta de servidores públicos brasileiros no processo de exportação de madeira”.

Segundo a PF, Akuanduba, que dá nome à operação, é uma divindade da mitologia indígena que habita o estado do Pará. Segundo a lenda, se alguém cometesse algum excesso, contrariando as normas, a divindade fazia soar uma pequena flauta, restabelecendo a ordem.

(Fonte:G1)

Comentários

Mais

Carmén Lúcia mantém quebra de sigilo de secretário do Ministério da Saúde

Carmén Lúcia mantém quebra de sigilo de secretário do Ministério da Saúde

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido para suspender a quebra dos sigilos de Arnaldo Correia de Medeiros,…
Brasil adere a acordo dos EUA para exploração pacífica do espaço

Brasil adere a acordo dos EUA para exploração pacífica do espaço

Nesta terça-feira, 15, o Brasil oficializou em uma cerimônia no Palácio do Planalto, o acordo de adesão ao programa Artemis, liderado…
Nunes Marques suspende quebras de sigilo aprovadas pela CPI

Nunes Marques suspende quebras de sigilo aprovadas pela CPI

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu duas liminares suspendendo as quebras de sigilos telefônicos e…
Evento com Bolsonaro em Marabá será no Parque de Exposição e aberto

Evento com Bolsonaro em Marabá será no Parque de Exposição e aberto

O maior evento de entrega de títulos de domínio e regularização fundiária do país. Assim está sendo tratada a solenidade…
Auxílio emergencial será prorrogado por mais 3 meses, afirma Guedes

Auxílio emergencial será prorrogado por mais 3 meses, afirma Guedes

O governo vai prorrogar o auxílio emergencial aos mais vulneráveis por mais três meses, informou ao Broadcast (sistema de notícias em tempo…
STF mantém quebras de sigilo da CPI da Covid

STF mantém quebras de sigilo da CPI da Covid

Os ministros Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negaram, no sábado (12) pedidos para suspender…