Correio de Carajás

Repórter Correio

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Vacinação

Apesar da Prefeitura de Marabá ter divulgado no início da semana que os postos de saúde estavam aguardando as pessoas habilitadas a receber a terceira dose da vacina contra a covid-19, os usuários que procuravam esses locais foram todos mandados de volta para casa. O motivo é simples: a nota divulgada dava a entender que poderiam tomar Astrazeneca e Coronavac, as quais realmente existem em estoque, mas para a dose de reforço será aplicada apenas Pfizer, da qual não há doses disponíveis.

Professor demitido

Leia mais:

O Centro Universitário Metropolitano da Amazônia (Unifamaz) divulgou uma segunda nota de repúdio na tarde desta sexta-feira, 26, no documento a reitoria da instituição informou que o professor identificado como Marcus Vinicius Henriques Brito, não fará mais parte do corpo docente do Centro Universitário. Ainda na nota, a instituição “Ratifica que refuta com veemência qualquer atitude que viole o bem-estar da comunidade acadêmica e reforça seu compromisso com a formação de cidadãos éticos, portanto, repudia qualquer tipo de ato de assédio contra a mulher ou contra qualquer ser humano”.

Polêmica

A reação ocorreu depois que viralizou na internet um vídeo de uma aula de Medicina em que o professor em questão pergunta a uma estudante se ela não levaria um vidro de lubrificante quando fosse estuprada, após ela responder que não passou o produto no equipamento usado na intubação de pacientes. A situação ocorreu em 17 de novembro.

Nota de Repúdio

Já o Sindicato dos Médicos do Pará (Sindmepa) emitiu nota manifestando seu completo repúdio ante ao comportamento do docente, “que demonstra total falta de respeito e empatia com um problema tão grave presente na sociedade brasileira nos dias atuais, que é a violência contra a mulher”.

Ônus da prova

A 2ª seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ) fixou tese, no último dia 24, determinando que na hipótese em que o consumidor autor impugnar a autenticidade de assinatura constante em contrato bancário juntado ao processo pela instituição financeiro, caberá a esta provar a autenticidade. O julgamento refere-se ao tema 1.061. O relator, ministro Marco Belizze, ressaltou lição na qual o ônus da prova da falsidade documental compete à parte que o arguiu. Mas, se a falsidade apontada disser respeito à assinatura lançada no documento, o ônus da prova caberá a quem o produziu.

PIX

O Banco Central (BC) alterou o regulamento do Pix, sistema de pagamentos instantâneos, para incluir as modalidades de saque e de troco. A resolução foi publicada ontem (26) no Diário Oficial da União. As modalidades estarão disponíveis a partir de segunda-feira (29). Segundo o BC, a oferta dos dois novos produtos aos usuários da ferramenta é opcional, cabendo a decisão final aos estabelecimentos comerciais, às empresas proprietárias de redes de autoatendimento e às instituições financeiras.

PIX saque

O Pix Saque permitirá que os clientes de qualquer instituição participante do sistema realizem saque em um dos pontos que ofertar o serviço. Estabelecimentos comerciais, redes de caixas eletrônicos compartilhados e participantes do Pix, por meio de seus serviços de autoatendimento próprios, poderão ofertar o serviço. Para ter acesso aos recursos em espécie, o cliente fará um Pix para o agente de saque, em dinâmica similar à de um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

PIX Troco

No Pix Troco, a dinâmica é praticamente idêntica. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser feito durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento. Nesse caso, o Pix é feito pelo valor total, ou seja, da compra mais o saque. No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e à compra.

Pobreza e pandemia

Pobreza extrema no mundo, poluição da água e pandemia de covid-19 foram os principais problemas globais apontados pelos brasileiros em pesquisa feita em 31 países. Segundo o levantamento, realizado nos meses de junho e julho de 2021, escassez de água potável, esgotamento de recursos naturais e falta de acesso a cuidados de saúde também são temas que preocupam a maioria dos brasileiros.

Pobreza e pandemia II

Os resultados da Pesquisa Saudável e Sustentável 2021: Um Estudo Global de Percepções do Consumidor – que ouviu 31 mil pessoas adultas no mundo, mil delas do Brasil – mostram que os brasileiros, de modo geral, percebem maior seriedade nos problemas globais, com 15 a 30 pontos percentuais acima da média mundial.

Comentários

Repórter Correio

Chama a PF A Polícia Federal instaurou um inquérito para investigar os motivos da alteração na tonalidade das águas no…

Repórter Correio

Ano novo, práticas velhas Expurgado da política nos últimos anos, graças a um dos piores mandatos da história do município,…

Repórter Correio

Apoio ao comércio Comerciantes de Marabá atingidos pela cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas deverão receber apoio financeiro do Governo…

Repórter Correio

Emergência O governo do Pará decretou situação de emergência por causa das chuvas intensas que atingem cidades das regiões do…

Repórter Correio

39 anos O Jornal CORREIO, antigo Correio do Tocantins, comemora neste dia 15 de janeiro seus 39 anos de circulação…

Repórter Correio

Aja bolso! O combustível já está mais caro em Marabá desde ontem (12). A gasolina comum que estava na média…