Ads

Carro-forte

Ads

Uma quadrilha fortemente armada e munida de explosivos assaltou um carro-forte da Prosegur na tarde desta segunda-feira (15) na localidade de Taciateua, em Santa Maria do Pará, nordeste do estado, segundo a Polícia Militar. O grupo ainda incendiou um carro, após o assalto. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou que o crime ocorreu no quilômetro 122 da rodovia BR-316, por volta das 16 horas.

Carro-forte II

Segundo a PM, os assaltantes estavam em um veículo cinza e, após a ação criminosa, fugiram em direção à rodovia BR-010. A PM informou que equipes policiais de Castanhal e Capanema promoveram buscas na região pelos criminosos. Até então, eles não foram identificados e presos.

Retorno perigoso

A Prefeitura de Marabá confirmou que está mudando o acesso para quem deixa a Rodovia Transamazônica rumo à Avenida Antônio Vilhena no complexo Laranjeiras-Liberdade. Segundo a Ascom, será uma mudança de rota e sinalização de trânsito. A obra deverá durar 30 dias, com direito a implantação de recuo e semáforo. O local é um dos mais favoráveis a acidentes hoje na cidade, com intenso fluxo de veículos pesados entrando e saindo da cidade.

Sem praia

Movimento em Itupiranga agora está recolhendo assinaturas em um abaixo-assinado a favor da Praia do Macaco. Na verdade, pela aparição do balneário neste período de veraneio, uma vez que a cota do Rio Tocantins continua alta em pleno mês de julho. A ideia deles seria apresentar o documento à diretoria da Eletronorte, pleiteando o aumento da vazão de água nas comportas da represa de Tucuruí.

Simples

Terminou nesta segunda-feira, dia 15, o prazo para que as micro e pequenas empresas (MPE) excluídas do Simples Nacional solicitassem retorno ao sistema. A orientação consta da Resolução nº 146, do Comitê Gestor do Simples Nacional, da Receita Federal. O Simples Nacional é regime tributário diferenciado, que reúne, em um único documento de arrecadação, os principais tributos federais, estaduais, municipais e previdenciários devidos às MPEs.

Simples II

Conforme detalha a resolução, a possibilidade de retorno se aplicava a negócios de pequeno porte que tenham sido retirados do sistema em 1º de janeiro de 2018. De acordo com a lei, não poderiam aderir ao Simples Nacional, por exemplo, empreendimentos que trabalhem com importação ou fabricação de automóveis e motocicletas. Atacadistas de cigarros, armas de fogo, pólvoras e explosivos também entram na categoria daqueles que não estão habilitados à inscrição.

Ads