Correio de Carajás

Reintegrações começam a partir de segunda-feira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

No que pese os protestos e reuniões envolvendo representantes dos movimentos sociais que lutam pela terra, as reintegrações de posse das fazendas Cedro e Fortaleza vão acontecer na próxima segunda-feira (27). Para dar cabo a determinação da justiça, inclusive, os homens que integram o Comando de Missões Especiais (CME) chegam neste domingo (26) à região. A informação foi repassada ao Correio pelo juiz Amarildo José Mazutti, da Vara Agrária de Marabá.

Segundo ele, foi acertado durante reunião realizada na quinta-feira (23), no Fórum de Justiça, que as reintegrações serão acompanhadas de perícia feita por profissionais do Incra e do Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves, para garantir que seja devolvida aos fazendeiros a posse da terra referente à parte documentada, já que os movimentos sociais denunciam que parte das áreas ocupadas pertencem ao poder público.

O juiz disse ainda que os movimentos sociais poderão acompanhar as perícias, mas as famílias que hoje ocupam essas fazendas não vão poder ficar acampadas nas áreas que porventura estiverem sem cobertura documental e sejam contíguas às fazendas hoje ocupadas. A medida visa evitar possíveis conflitos.

Leia mais:

Ainda de acordo com o magistrado, nos dias 30 deste mês e 1º de dezembro serão realizadas audiências para definir a reintegração de posse de outras fazendas ocupadas na região. O objetivo dessas reuniões é dar mais tempo para os sem-terra saírem das áreas a fim de que os prejuízos financeiros sejam menores.

Sem-terra ganham apoio

Por outro lado, reitores de instituições públicas federais de ensino superior do Pará divulgaram, nesta sexta-feira (24), uma carta aberta repudiando a escalada de violência no campo e manifestando preocupação com as liminares de despejos que atingirão mais de 2 mil famílias de trabalhadores rurais sem-terra no sudeste paraense, incluindo acampamentos nos quais as famílias vivem da agricultura familiar e centenas de crianças frequentam a escola.

O documento aponta para a violação de direitos humanos fundamentais e alerta para o “fracasso do modelo de sociedade que pretendemos construir, caso não tenhamos força para interromper as repetidas barbaridades cometidas contra a vida de homens, mulheres, jovens e crianças do campo”. 

SÍNTESE – Reitores de instituições públicas federais de ensino superior do Pará divulgaram, nesta sexta-feira (24), uma carta aberta repudiando a escalada de violência no campo e manifestando preocupação com as liminares de despejos que atingirão mais de 2 mil famílias de trabalhadores rurais sem-terra no sudeste paraense.

(Chagas Filho com informações de Josseli Carvalho)

 

 

No que pese os protestos e reuniões envolvendo representantes dos movimentos sociais que lutam pela terra, as reintegrações de posse das fazendas Cedro e Fortaleza vão acontecer na próxima segunda-feira (27). Para dar cabo a determinação da justiça, inclusive, os homens que integram o Comando de Missões Especiais (CME) chegam neste domingo (26) à região. A informação foi repassada ao Correio pelo juiz Amarildo José Mazutti, da Vara Agrária de Marabá.

Segundo ele, foi acertado durante reunião realizada na quinta-feira (23), no Fórum de Justiça, que as reintegrações serão acompanhadas de perícia feita por profissionais do Incra e do Centro de Perícias Científicas (CPC) Renato Chaves, para garantir que seja devolvida aos fazendeiros a posse da terra referente à parte documentada, já que os movimentos sociais denunciam que parte das áreas ocupadas pertencem ao poder público.

O juiz disse ainda que os movimentos sociais poderão acompanhar as perícias, mas as famílias que hoje ocupam essas fazendas não vão poder ficar acampadas nas áreas que porventura estiverem sem cobertura documental e sejam contíguas às fazendas hoje ocupadas. A medida visa evitar possíveis conflitos.

Ainda de acordo com o magistrado, nos dias 30 deste mês e 1º de dezembro serão realizadas audiências para definir a reintegração de posse de outras fazendas ocupadas na região. O objetivo dessas reuniões é dar mais tempo para os sem-terra saírem das áreas a fim de que os prejuízos financeiros sejam menores.

Sem-terra ganham apoio

Por outro lado, reitores de instituições públicas federais de ensino superior do Pará divulgaram, nesta sexta-feira (24), uma carta aberta repudiando a escalada de violência no campo e manifestando preocupação com as liminares de despejos que atingirão mais de 2 mil famílias de trabalhadores rurais sem-terra no sudeste paraense, incluindo acampamentos nos quais as famílias vivem da agricultura familiar e centenas de crianças frequentam a escola.

O documento aponta para a violação de direitos humanos fundamentais e alerta para o “fracasso do modelo de sociedade que pretendemos construir, caso não tenhamos força para interromper as repetidas barbaridades cometidas contra a vida de homens, mulheres, jovens e crianças do campo”. 

SÍNTESE – Reitores de instituições públicas federais de ensino superior do Pará divulgaram, nesta sexta-feira (24), uma carta aberta repudiando a escalada de violência no campo e manifestando preocupação com as liminares de despejos que atingirão mais de 2 mil famílias de trabalhadores rurais sem-terra no sudeste paraense.

(Chagas Filho com informações de Josseli Carvalho)

 

 

Comentários

Mais

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

Em recomendações conjuntas, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) requisitaram uma série…
A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

Artes, maquiagens, receitas, discussões político-sociais, tutoriais, dicas, gatos…. tem um pouco de muito no perfil de Amanda Gil Cardoso de…
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da…
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (15) aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no…
Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

O programa Linha Verde aderiu à campanha “Abril Laranja”, que possui como objetivo conscientizar a população e prevenir o crime…
Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Para que a proteção à Covid-19 proporcionada pelas vacinas funcione como o previsto é necessário tomar as duas doses, tanto…