Correio de Carajás

Produção de máscaras de tecido continua aquecendo economia de municípios

Cláudia Oliveira, costureira, moradora de Canaã dos Carajás / Foto: Divulgação
Cláudia Oliveira, costureira, moradora de Canaã dos Carajás / Foto: Divulgação
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Pequenas empresas, ateliês e costureiras paraenses trabalharam na confecção de mais de 194 mil máscaras de tecido encomendadas pela Vale. Foram onze fornecedores locais e mais de cem costureiras distribuídas em diferentes municípios como Canaã dos Carajás, Parauapebas e Ourilândia do Norte.

A iniciativa contribui para aquecer a economia local neste momento de pandemia, fomentando novas oportunidades de trabalho e gerando renda. Os produtos comprados pela Vale estão sendo distribuídos aos empregados próprios e terceiros da mineradora no Pará.

A Vale instituiu em abril a obrigatoriedade do uso de máscaras em todas as suas operações no Estado do Pará. “Estamos reforçando as ações preventivas em nossas operações e disponibilizando novos itens como máscaras artesanais. A iniciativa também está contribuindo com a economia local, gerando trabalho e renda para a população”, destaca o gerente de Sustentabilidade Norte da Vale, José Carlos Sousa.

Leia mais:

A costureira Cláudia Oliveira, de 35 anos, moradora de Canaã dos Carajás, decidiu iniciar a produção de máscaras quando seu trabalho com reforma e concerto de roupas foi paralisado com a pandemia.

“Está sendo muito gratificante trabalhar na confecção dessas máscaras. Eu estava parada e com minha renda comprometida. Assim pude ajudar financeiramente minha família. As máscaras foram um grande alento para ajudar nas despesas de casa”, disse.

As máscaras seguem padrões técnicos determinados pelo Ministério da Saúde quanto ao formato, ao tipo de tecido e passam por vistoria da área de saúde da mineradora. Elas funcionam como barreira que impede a propagação do vírus que causa a COVID-19 e devem ser usadas aliadas a outras formas de prevenção, como o distanciamento social e a higienização frequente das mãos.

O coronavírus pode ser espalhado por gotículas suspensas no ar quando pessoas infectadas conversam, tossem ou espirram. Essas gotículas podem ter sua formação diminuída pelo uso de máscaras. (Ascom Vale)

Comentários

Mais

Noemi Gerbelli, a diretora Olívia de 'Carrossel', morre aos 68 anos

Noemi Gerbelli, a diretora Olívia de 'Carrossel', morre aos 68 anos

Noemi Gerbelli, atriz que ficou conhecida, entre outros trabalhos, como a diretora Olívia da novela “Carrossel” (2012/2013), morreu aos 68…
Sarau na Câmara celebra múltiplas linguagens artísticas de Marabá

Sarau na Câmara celebra múltiplas linguagens artísticas de Marabá

Na noite desta terça-feira, dia 30 de novembro, a Escola do Legislativo de Marabá (Elmar) realizou o 6º Sarau Líteromusical,…
Pará registra 610.087 casos e 16.928 mortes por Covid-19

Pará registra 610.087 casos e 16.928 mortes por Covid-19

O Pará contabilizou mais 695 casos de Covid-19 e 16 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
Alec Baldwin diz que não puxou gatilho de arma que matou diretora de fotografia

Alec Baldwin diz que não puxou gatilho de arma que matou diretora de fotografia

O ator Alec Baldwin declarou em entrevista para TV que não puxou o gatilho da arma que matou a diretora de fotografia Halyna…
MEC publica edital para adesão das instituições ao Fies de 2022

MEC publica edital para adesão das instituições ao Fies de 2022

O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta quarta-feira (1º) o edital com o cronograma e os procedimentos para participação das mantenedoras de…
HIV: Brasil tem 694 mil pessoas em terapia antirretroviral

HIV: Brasil tem 694 mil pessoas em terapia antirretroviral

No Brasil, 694 mil pessoas estão em tratamento contra o HIV. Apenas neste ano, 45 mil novos pacientes iniciaram a…