Correio de Carajás

Prevenção de acidentes mobiliza colaboradores no Hospital Regional da Transamazônica

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

No Brasil, a cada minuto que passa, um trabalhador sofre um acidente enquanto desempenha as funções para as quais foi contratado, de acordo com a Justiça do Trabalho. 

Para não fazer parte dessas estatísticas, ao longo do ano, o Hospital Regional Público da Transamazônica (HRPT), em Altamira, desenvolve estratégias para a promoção de um ambiente de trabalho cada vez mais seguro para colaboradores, pacientes e acompanhantes.

Os ciclos de palestras e rodas de conversa fizeram parte da 23° Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho – SIPAT.

Leia mais:

Realizada de 23 a 27 de novembro, com o tema “Seja esperto, prevenção é o certo!”, o evento foi organizado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho (CIPA) e abordou assuntos como saúde mental, alimentação saudável, Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), educação no trânsito e riscos da automedicação em tempos de pandemia.

Para a presidente da CIPA, Mayara Santos, as discussões em torno dos temas vão ajudar os profissionais que atuam na unidade a lembrar de se proteger no dia a dia.

“Foram momentos de instrução sobre prevenção de acidentes e cuidados, mas também de descontração em meio à rotina de trabalho nos diferentes turnos”, destacou Mayara.

Uma das palestras mais esperadas foi sobre a educação no trânsito. Realizada por agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), vídeos educativos chamavam a atenção dos colaboradores a respeito do uso do cinto de segurança e capacete.

“Nosso maior objetivo dentro da PRF é salvar vidas, e a gente acredita que o ponto inicial para isso é a educação. Vir aqui no hospital e poder passar isso aos colaboradores é sempre um prazer”, afirmou o policial Thiego Miranda.

A SIPAT seguiu todas as recomendações do Ministério da Saúde de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

O Regional da Transamazônica é gerenciado pela Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópicas do país, que realiza a gestão de serviços de saúde há mais de 50 anos. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde).

Seu trabalho de inteligência visa à promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos. (Ascom Pró-Saúde)

Comentários

Mais

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

A administração pública de Parauapebas trabalha para resolver a situação dos indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estão acampados há…
Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Logo após a execução do Hino Nacional, no Parque de Exposições, nesta sexta-feira, dia 18, o prefeito de Marabá, Tião…
Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

O Brasil estabeleceu um novo recorde nesta quinta-feira (17) ao aplicar 2.561.553 doses de vacinas contra a covid-19 em 24…
Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Antes de iniciar seu discurso, o presidente Jair Bolsonaro convidou para o palco o vereador Fernando Henrique, de Marabá, e…
Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Festejado por apoiadores em Marabá, que estiveram aos milhares acompanhando seus passos desde o desembarque no aeroporto local, o presidente…
Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Neste sábado (19) todas as unidades de saúde das zonas urbana e rural de Parauapebas abrem das 9 às 17…