Correio de Carajás

Polícia fechará bares, mas Divisa mantém decreto municipal

Na tarde desta quinta, autoridades policiais explicaram a donos de bares e restaurantes sobre medidas do governo/Foto: Josseli Carvalho
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Muita dúvida foi gerada em Marabá desde que o governador Helder Barbalho anunciou a publicação de decreto proibindo o funcionamento de bares em todo o Pará como forma de conter o avanço do coronavírus, cuja nova variante (mais contagiosa) entra no Estado através de Manaus. A medida é mais rígida do que o decreto municipal anunciada na sexta-feira da semana passada, onde a prefeitura não proíbe a atividade, mas apenas limita o horário de funcionamento até meia-noite.

Na tarde de hoje, quinta-feira, dia 21, proprietários de bares e profissionais que atuam em atividade noturnas se reuniram em frente à sede da prefeitura de Marabá, com o superintendente regional de Polícia Civil, delegado Thiago Carneiro; e com o comandante do CPR-II – 2º Comando de Policiamento Regional, coronel Benedito Tobias Sabbá.

Durante a reunião, os representantes da lei deixaram claro que vão cumprir a ordem do governador, que é proibir o funcionamento dos bares e casas noturnas e que a fiscalização já se dará a partir da noite desta quinta-feira. Essa decisão já havia sido informada para o CORREIO, por telefone, pelo delegado e pelo coronel.

Leia mais:

DIVISA

Por outro lado, Daniel Soares Divisa, coordenador da Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa), explicou que, por enquanto não há alteração do decreto municipal, de modo que a Vigilância mantém preocupação apenas com o horário de funcionamento dos estabelecimentos.

Daniel Soares explicou ainda que nesta sexta-feira (21) haverá uma reunião do comitê de crise para dirimir quaisquer divergências. Mas, extraoficialmente, o que se sabe é que o prefeito entende que a situação em Marabá é um pouco melhor do que outras regiões do Pará, como a Calha Norte, que faz fronteira com o Amazonas, por isso não haveria necessidade de seguir o decreto do Estado.

Malandragem

De acordo com o coronel Sabbá, existe um certo problema quanto a fiscalização em Marabá. O oficial observa que muitos bares de Marabá passaram, recentemente, a usar a denominação de restaurante para poderem se manter abertos, conseguindo assim fugir da fiscalização.

Mas, de acordo com ele, os locais onde a polícia identificar que existe apenas a atividade de bar serão fechados, ficando abertos apenas os restaurantes mesmo e até a meia-noite.

Reunião

Diante da situação, a Associação dos Bares, Casas Noturnas, Distribuidoras, Conveniências, Lanchonetes, Músicos e Artistas do Estado do Pará enviou um convite à imprensa local para uma coletiva na manhã desta sexta-feira, às 9h45, em uma pizzaria da cidade, para falar sobre a situação do setor, que estaria amargando prejuízos devido as últimas iniciativas do poder público, que tenta conter a retomada dos casos de covid-19 em Marabá, que tem hoje mais de 12,6 mil casos da doença e 253 mortes. (Chagas Filho)

Comentários

Mais

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

Venezuelanos acampados em praça recebem ‘ultimato’

A administração pública de Parauapebas trabalha para resolver a situação dos indígenas venezuelanos da etnia Warao, que estão acampados há…
Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Tião Miranda pede que Bolsonaro ajude a duplicar 3 rodovias em Marabá

Logo após a execução do Hino Nacional, no Parque de Exposições, nesta sexta-feira, dia 18, o prefeito de Marabá, Tião…
Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

Brasil aplica mais de 2,56 milhões de doses de vacina em 24 horas

O Brasil estabeleceu um novo recorde nesta quinta-feira (17) ao aplicar 2.561.553 doses de vacinas contra a covid-19 em 24…
Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Vereador de Marabá entrega título de Honra ao Mérito ao presidente Bolsonaro

Antes de iniciar seu discurso, o presidente Jair Bolsonaro convidou para o palco o vereador Fernando Henrique, de Marabá, e…
Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Em Marabá, Bolsonaro exalta “propriedade sagrada” e critica o MST

Festejado por apoiadores em Marabá, que estiveram aos milhares acompanhando seus passos desde o desembarque no aeroporto local, o presidente…
Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Parauapebas começa a vacinar pessoas sem comorbidades a partir de 50 anos

Neste sábado (19) todas as unidades de saúde das zonas urbana e rural de Parauapebas abrem das 9 às 17…