Correio de Carajás

Polícia Civil discute ações da Força Nacional no Estado

(Foto: Fernando Araújo/Diário do Pará)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Polícia Civil (PC) do Pará realizou, nesta segunda-feira (1º), a primeira reunião de trabalho com a equipe da Polícia Judiciária da Força Nacional de Segurança Pública, em Belém. As equipes vão integrar as ações do Programa Territórios de Pacificação da Segurança Pública do Estado, na região metropolitana de Belém e interior do Estado, visando o esclarecimento de casos de mortes violentas e a agilidade da apuração de homicídios ainda em tramitação nas unidades da PC.

Ao todo, 70 policiais civis – quatro delegados, 50 investigadores e 16 escrivães e peritos – compõem a equipe da FN no Estado, onde terão prazo inicial de permanência de 90 dias, podendo ser prorrogados por mesmo período. Presidida pelo delegado-geral adjunto da PC, Dilermano Tavares, e pelo diretor de Polícia Metropolitana, delegado Marco Antonio Duarte, a reunião visou a apresentação dos diretores da área operacional da corporação no Pará.

Na capital e região metropolitana, os policiais civis que integram a Força Nacional terão quatro bases para atuar. Duas delas ficarão em Belém, nas Unidades Integradas do Guamá e Terra-Firme, e duas em Ananindeua, na Seccional da Cidade Nova e na Unidade Integrada do bairro do Icuí.

Leia mais:

“Todo o trabalho a ser desempenhado pela equipe da Força Nacional vai contar com suporte do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) da Polícia Civil no apoio às investigações”, explica o delegado Marco Antonio Duarte. Nesta segunda-feira, as equipes da FN já estiveram nas sedes das Unidades Policiais dos bairros.

Durante o encontro, o delegado Sérvulo Cabral, diretor de Polícia Especializada, falou sobre a estrutura das unidades policiais – Divisão de Homicídios de Belém, Delegacia de Homicídios Metropolitana, Delegacia de Homicídios de Icoaraci e Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos – que atuam especificamente na investigação de homicídios.

Segundo o delegado-geral adjunto, o trabalho a ser realizado pela equipe da Força Nacional terá como foco a investigação de homicídios, em especial, os cometidos por milícias. “Essa equipe poderá atuar tanto em locais de crime quanto em inquéritos de homicídios ainda não concluídos”, explica Dilermano Tavares. 

Aos policiais civis da FN, o diretor de Polícia do Interior, delegado José Humberto Melo, apresentou também informações sobre o trabalho desenvolvido. “Temos 222 Unidades Policiais em 139 municípios, com cerca de 1,4 mil servidores. Nossas regionais contam com Delegacias de Homicídios nas Superintendências”, detalha. 

O delegado do Amapá Helder Alencar Farias, que integra a Força Nacional, ressalta que a Polícia Judiciária da FN estará à disposição do Estado do Pará para atuar nas investigações de homicídios. “Vamos verificar as necessidades dos inquéritos policiais que apuram esses crimes para que possam ser tramitados ao Poder Judiciário”, ressalta. (Agência Pará)

Comentários

Mais

Polícia faz caçada a um dos suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Polícia faz caçada a um dos suspeitos de envolvimento na chacina de Parauapebas

Parauapebas presenciou, na última quarta-feira (15), uma cena de terror: cinco corpos foram encontrados Às proximidades do bairro Vila Nova,…
Moradores encontram corpo próximo à Folha 8

Moradores encontram corpo próximo à Folha 8

Moradores da Folha 8, Núcleo Nova Marabá, encontraram próximo ao Rio Tocantins um corpo, do sexo masculino, já em estado…
Colisão entre duas motos deixa um em estado grave

Colisão entre duas motos deixa um em estado grave

Após atravessar o canteiro central e tentar alcançar a pista, o condutor de uma motocicleta, de prenome Elias, se chocou…
Dono do Trem da Alegria afirma que garoto não foi esmagado

Dono do Trem da Alegria afirma que garoto não foi esmagado

Após o acidente envolvendo o Trem da Alegria e um adolescente, que acabou morrendo, Glauber Miranda Bispo, proprietário do caminhão,…
Seap e Centro de Perícias coletam DNA de custodiados para formação de banco de dados

Seap e Centro de Perícias coletam DNA de custodiados para formação de banco de dados

A tecnologia é uma grande aliada para o controle de segurança dos sistemas Judiciário e Penal. Para cumprir com êxito…
Adolescente morre em acidente com Trem da Alegria

Adolescente morre em acidente com Trem da Alegria

Um adolescente de apenas 14 anos de idade morreu pelo  Trem da Alegria, na noite desta quinta-feira, no Núcleo São…