Correio de Carajás

PEGANDO FOGO: Afastamento de prefeito é ato político que incendeia a cidade

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
3 Visualizações

As festas juninas já terminaram, mas a pacata cidade de São João do Araguaia, a 50 km de Marabá, está “pegando fogo” e vive clima de tensão nesta sexta-feira, 14. A rua principal estava “entupida” de veículos na manhã de hoje, principalmente às proximidades da Câmara Municipal, onde a cabeça do prefeito João Neto estava “cozinhando em banho-maria” há várias semanas.

Além da quantidade incomum de veículos no centro da cidade, o vai-e-vem de pessoas às proximidades da Câmara anunciava que algo fora do comum estava acontecendo por lá. Para a oposição e os membros da Mesa Diretora, todas as etapas do processo, desde a instalação da Comissão Processante até o afastamento do prefeito, tudo ocorreu dentro da Lei. Mas não é esse o pensamento do advogado Cláudio Correa, que criticou o fato de ter apenas dez minutos na sessão para apresentar os argumentos de seu cliente, o que considerou “cerceamento de defesa”.

A sessão foi longa e estressante. Os discursos repetitivos, porque cada vereador teve direito à palavra num chamado “pequeno expediente”, com cinco minutos, e depois no grande expediente, com dez minutos, e ainda um terceiro momento para votação, em que voltaram a fazer discurso, todos eles com nuances políticas.

Leia mais:

Pelo menos 75% do auditório era favorável à cassação, mas poucos deles residiam na cidade. A maioria foi levada da zona rural para acompanhar o ato legislativo. Praticamente todos os votos estavam encaixotados para um lado e outro. O único que aparentou surpresa foi o do vereador Genival Soares Leal, o Fox, natural do Piauí. Os membros da oposição vibraram de forma efusiva quando Fox anunciou que votaria favorável ao afastamento do prefeito. A partir dali, estava decretada a saída de João Neto por 90 dias, uma vez que o voto do presidente da Câmara era previamente conhecido pela maioria: “sim”.

A Reportagem do Correio de Carajás tentou ter acesso ao Relatório preliminar da Comissão Processante, mas a burocracia dos setores administrativos da Câmara de São João acabou dificultando isso. Até mesmo o presidente da Comissão, Benedito Iveley, tratou o caso com morosidade.

Prefeito inocente

O advogado Cláudio Correa, nos seus dez minutos na tribuna da Câmara, argumentou como pode para evitar o afastamento de João Neto. Lembrou que ele está no cargo desde 2013 e disse que todas essas denúncias foram feitas ao Tribunal de Contas dos Municípios e Ministério Público Estadual, tendo sido arquivadas. “Em quatro anos e meio o MP nunca abriu uma ação civil pública contra o prefeito. Todas as licitações que foram feitas enviamos edital para o Ministério Público. As licitações são abertas, alguns de vocês, vereadores, já viram como funcionam e pediram para que mandássemos todas as licitações para e fizemos isso. Esse governo tem sido absolutamente transparente”.

Frederico Nogueira, também advogado, representava a defesa das empresas que estavam sendo acusadas de inexistentes. Lamentou que seu pedido para usar a tribuna não tivesse sido atendido como deveria, mas depois acabou expondo seus argumentos e garantiu que as duas empresas são idôneas e que prestam serviços para outras prefeituras da região, como Marabá e São Domingos do Araguaia.

Mas os argumentos de ambos não convenceram os seis vereadores que votaram contra o afastamento do prefeito João Neto.

Sem confrontos

Com a presença de policiais militares, até mesmo do Grupamento Tático Operacional, não houve tumultos na cidade entre os grupos antagônicos. Mas tão logo acabou a votação, pipocaram foguetes em vários pontos da cidade.

Abaixo desta notícia, veja galeria de fotos de moradores de São João que estavam no Plenário. Com a longa sessão, muitos já estavam cansados e outros tensos. (Ulisses Pompeu)

As festas juninas já terminaram, mas a pacata cidade de São João do Araguaia, a 50 km de Marabá, está “pegando fogo” e vive clima de tensão nesta sexta-feira, 14. A rua principal estava “entupida” de veículos na manhã de hoje, principalmente às proximidades da Câmara Municipal, onde a cabeça do prefeito João Neto estava “cozinhando em banho-maria” há várias semanas.

Além da quantidade incomum de veículos no centro da cidade, o vai-e-vem de pessoas às proximidades da Câmara anunciava que algo fora do comum estava acontecendo por lá. Para a oposição e os membros da Mesa Diretora, todas as etapas do processo, desde a instalação da Comissão Processante até o afastamento do prefeito, tudo ocorreu dentro da Lei. Mas não é esse o pensamento do advogado Cláudio Correa, que criticou o fato de ter apenas dez minutos na sessão para apresentar os argumentos de seu cliente, o que considerou “cerceamento de defesa”.

A sessão foi longa e estressante. Os discursos repetitivos, porque cada vereador teve direito à palavra num chamado “pequeno expediente”, com cinco minutos, e depois no grande expediente, com dez minutos, e ainda um terceiro momento para votação, em que voltaram a fazer discurso, todos eles com nuances políticas.

Pelo menos 75% do auditório era favorável à cassação, mas poucos deles residiam na cidade. A maioria foi levada da zona rural para acompanhar o ato legislativo. Praticamente todos os votos estavam encaixotados para um lado e outro. O único que aparentou surpresa foi o do vereador Genival Soares Leal, o Fox, natural do Piauí. Os membros da oposição vibraram de forma efusiva quando Fox anunciou que votaria favorável ao afastamento do prefeito. A partir dali, estava decretada a saída de João Neto por 90 dias, uma vez que o voto do presidente da Câmara era previamente conhecido pela maioria: “sim”.

A Reportagem do Correio de Carajás tentou ter acesso ao Relatório preliminar da Comissão Processante, mas a burocracia dos setores administrativos da Câmara de São João acabou dificultando isso. Até mesmo o presidente da Comissão, Benedito Iveley, tratou o caso com morosidade.

Prefeito inocente

O advogado Cláudio Correa, nos seus dez minutos na tribuna da Câmara, argumentou como pode para evitar o afastamento de João Neto. Lembrou que ele está no cargo desde 2013 e disse que todas essas denúncias foram feitas ao Tribunal de Contas dos Municípios e Ministério Público Estadual, tendo sido arquivadas. “Em quatro anos e meio o MP nunca abriu uma ação civil pública contra o prefeito. Todas as licitações que foram feitas enviamos edital para o Ministério Público. As licitações são abertas, alguns de vocês, vereadores, já viram como funcionam e pediram para que mandássemos todas as licitações para e fizemos isso. Esse governo tem sido absolutamente transparente”.

Frederico Nogueira, também advogado, representava a defesa das empresas que estavam sendo acusadas de inexistentes. Lamentou que seu pedido para usar a tribuna não tivesse sido atendido como deveria, mas depois acabou expondo seus argumentos e garantiu que as duas empresas são idôneas e que prestam serviços para outras prefeituras da região, como Marabá e São Domingos do Araguaia.

Mas os argumentos de ambos não convenceram os seis vereadores que votaram contra o afastamento do prefeito João Neto.

Sem confrontos

Com a presença de policiais militares, até mesmo do Grupamento Tático Operacional, não houve tumultos na cidade entre os grupos antagônicos. Mas tão logo acabou a votação, pipocaram foguetes em vários pontos da cidade.

Abaixo desta notícia, veja galeria de fotos de moradores de São João que estavam no Plenário. Com a longa sessão, muitos já estavam cansados e outros tensos. (Ulisses Pompeu)

Comentários

Mais

Brasil deve receber mais de 842 mil doses da vacina da Pfizer em junho

Brasil deve receber mais de 842 mil doses da vacina da Pfizer em junho

O Brasil vai receber 842.400 doses da vacina da farmacêutica Pfizer/BioNTech contra a covid-19. A informação foi dada pelos coordenadores…
Fórum discute desafios à garantia de direitos da pessoa idosa

Fórum discute desafios à garantia de direitos da pessoa idosa

Teve início hoje (13) o 1º Fórum Nacional da Pessoa Idosa. O evento, organizado pelo Ministério da Mulher, Família e…
Psicóloga orienta pais a ouvirem e validarem queixas dos filhos

Psicóloga orienta pais a ouvirem e validarem queixas dos filhos

Depois de todo o país se chocar com a morte do menino Henry, de 4 anos, no Rio de Janeiro,…
Sexta edição do FIA Cinefront estreia em plataforma de streaming nesta quinta

Sexta edição do FIA Cinefront estreia em plataforma de streaming nesta quinta

Com exibição em plataforma de streaming própria, a abertura oficial do 6º Festival Internacional Amazônida de Cinema de Fronteira, o…
Filhote de onça preta é resgatado em Novo Progresso

Filhote de onça preta é resgatado em Novo Progresso

Moradores de Novo Progresso, sudoeste do Pará, resgataram um filhote de onça preta. De acordo com testemunhas, o animal estava…
Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Inflação acelera para todas as faixas de renda em março, diz Ipea

Pelo segundo mês consecutivo, o Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda registrou, em março, alta da taxa para…