Parauapebas: Viaduto das PAs 275 e 160 será demolido
Foto: Ronaldo modesto
Ads

Quem sai de Eldorado do Carajás e chega em Parauapebas, no sudeste paraense, pela Rodovia PA-275, se depara com um enorme banner fixado no viaduto onde a via encontra a Rodovia PA 160, que dá acesso ao município de Canaã dos Carajás. O letreiro informa que em breve a estrutura será demolida.

Ads

Procurado, o secretário de Obras de Parauapebas, Wanterlor Bandeira, confirmou que em parceria com a Vale – em decorrência de condicionantes oriundas da construção do ramal ferroviário S11D – decidiu-se eliminar o viaduto do local. Anteriormente, no ano passado, havia sido divulgado que ele seria readequado.

“Depois de várias discussões com a Vale e corpo técnico da Secretaria de Obras chegamos à conclusão que a melhor alternativa neste momento seria retirar o viaduto e criar uma passagem livre, com cruzamento entre as duas PAs”, informou o secretário, acrescentando que a previsão para início da demolição é ainda neste ano.

Além desta mudança, a obra prevê construção de ciclovias na Avenida dos Ipês e na PA 160 e do canteiro da PA 275. O recurso da Vale é de R$ 12 milhões, diz o secretário, mas as mudanças deverão custar mais que isso e o excedente deverá ser complementado pelo município. “Já terminamos o projeto básico, estamos fazendo as cotações e imediatamente estaremos mandando para o processo licitatório porque queremos iniciar ainda neste ano a remoção dele (viaduto)”, declarou Bandeira.

TRANSTORNOS

Questionado sobre de que forma será solucionado o problema do tráfego enquanto a obra durar, o secretário informou que isso está sendo discutido com o Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DMTT).  “Estamos pensando no menor transtorno possível para a população, vamos buscar uma saída que traga menos transtorno em relação ao trânsito, haverá transtorno, mas queremos que seja o menor possível”, disse.

Bandeira destaca que haverá intervenção porque vai ser necessária a remoção de muito material, mas serão criadas alternativas e vias de fuga para que pedestres, ciclistas e motoristas não sofram os transtornos. Por fim, afirmou que há um estudo de trânsito com previsões até 2030 e que até lá essa é uma solução tranquila.

“Nossa maior dificuldade era embaixo, na PA 270, mas com o sistema de trânsito que vamos montar, com o tipo de sinalização que vamos fazer de forma ostensiva, vai melhorar muito o fluxo porque até a duplicação que estamos fazendo do prolongamento da Avenida E vai ajudar nisso. Com a abertura do viaduto vai criar alternativa também para o Bairro da Paz, para Cidade Jardim, Amazonas e Parque dos Carajás”, finalizou. (Luciana Marschall – Com informações de Adersen Arantes)

Ads