Correio de Carajás

Parauapebas terá 1º Seminário de Educação Escolar Indígena

EDUCAÇÃO

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Com o objetivo de valorizar ainda mais a educação indígena, além de levantar debates e reflexões acerca da temática, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Parauapebas, realiza nesta terça-feira (20), o 1º Seminário de Educação Escolar Indígena.

O evento traz como tema “A descolonização da educação escolar indígena Xikrin: desafios e conquistas” e ocorrerá de forma virtual e com a participação de intelectuais indígenas e não indígenas, bem como especialistas em diversos segmentos norteadores da educação escolar indígena. A transmissão será pelo canal da Semed no Youtube.

PROGRAMAÇÃO

Leia mais:

Organizado pelo Setor de Educação Escolar Indígena (SEEI), o seminário foi dividido em dois momentos:

–  9h – abertura, com a participação de autoridades municipais e indígenas. Na sequência, a palestra “Legislação da Educação Escolar Indígena”, ministrada pela professora Dra. Rosani Fernandes Kaingang e mediada pelo professor Bekroiti Xikrin; seguida pelo elóquio “Práticas pedagógicas, desafios e avanços da educação indígena Xikrin e Warao”.

– 14h – apresentação cultural em seguida a palestra: “Alfabetização e letramento indígena”, ministrada pelo professor Dr. Lucivaldo Silva Costa.

– 15h40 – palestra – “Práticas, autonomia e protagonismo dentro do processo pedagógico”, ministrada pelo professor Armando Sõpre Xerente. Ambas também serão mediadas pelo professor Bekroiti Xikrin.

 

POPULAÇÃO INDÍGENA

Atualmente, a população Xikrin é composta por aproximadamente 2 mil indígenas, distribuídos em 12 aldeias. Seu território está localizado a cerca de 230 km de Parauapebas. A Semed possui três escolas sede, mais seis unidades em estruturação, na área em que vive o povo Xikrin, onde estão matriculados cerca de 600 alunos.

O município também tem abrigados cerca de 40 indígenas Warao. Destes, 20 são atendidos pela Semed. Eles são provenientes da região do delta do Orinoco, principalmente dos estados Delta Amacuro e Monagas, na Venezuela e, desde 2014, têm empreendido migrações para o Brasil, especialmente em cidades do estado de Roraima, chegando a outros estados da região, como Amazonas e Pará. (Ascom/Semed)

Mais

Legado de Melquíades à educação de Marabá

Legado de Melquíades à educação de Marabá

A educação marabaense, nas últimas quatro décadas, recebe, de alguma forma, as digitais de Melquíades Justiniano da Silva. Esse baiano,…
Postagem que associa Doria e Lulinha na compra da Coronavac é falsa

Postagem que associa Doria e Lulinha na compra da Coronavac é falsa

 Leia mais: + Legado de Melquíades à educação de Marabá + DMTU faz o lançamento do Movimento Maio Amarelo +…
DMTU faz o lançamento do Movimento Maio Amarelo

DMTU faz o lançamento do Movimento Maio Amarelo

Com o objetivo de colocar em pauta o tema da segurança viária, o Movimento Maio Amarelo nasce com a proposta…
Dia 10 de maio marca a emancipação de oito municípios da região

Dia 10 de maio marca a emancipação de oito municípios da região

Esta segunda-feira, 10 de maio, será um feriado especial para muitas cidades do Pará. Mais precisamente para 15 municípios, que…
DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

Desde o final da noite de quarta-feira (5), o nome do agente de trânsito Etervan Ferreira Sousa está circulando em…
Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Para reduzir os riscos de propagação da Covid-19 durante as celebrações pelo Dia das Mães, a Secretaria de Estado de…