Correio de Carajás

Parauapebas e Marabá lideram denúncias de violência contra a mulher

Parauapebas e Marabá encabeçam denúncias de violência contra a mulher/ Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os dados divulgados pelo Disque Denúncia Sudeste do Pará do ano de 2018 mostram que Parauapebas e Marabá lideram o número de denúncias de violência contra a mulher. No total, o serviço recebeu 165 denúncias sobre violência contra a mulher no ano passado.

As ligações foram oriundas dos Municípios de Parauapebas, com 76 chamadas; Marabá, com 73; Itupiranga 3, São João do Araguaia 3; Limeira (SP) com 2; e Canaã dos Carajás, Canoas (RS), Rio de Janeiro (RJ), Rondon do Pará, Nova Ipixuna, Jacundá, Valinhos (SP) e Xambioá (TO) com uma denúncia cada.

Ainda de acordo com os dados, desde o início de 2019 a Central recebeu 35 denúncias, sendo 20 do município de Parauapebas, 11 de Marabá, uma de Marituba, uma de Ananindeua, uma de Belém e uma de São João do Araguaia. Ainda segundo o Disque Denúncia, através das denúncias foi possível traçar o perfil dos agressores.

Leia mais:

Em 79% dos casos, o autor da violência é o marido e 28% dos agressores estão sob efeito de álcool ou drogas. Em relação às mulheres agredidas, 37% têm filhos e a maiorias deles também sofre agressão, sendo que 49% sofre violência física, 28% agressão verbal e 12% ameaças de morte. Em 10% dos casos a violência ocorre há mais de um ano.

Parte das agressões, 16% delas, é praticada no período da noite e em 18% dos casos denunciados outras pessoas estavam presentes no momento em que a ocorreu a violência. Para tentar combater a violência contra a mulher, o Disque Denúncia Sudeste do Pará divulga campanhas de marketing incentivando as mulheres que sofrem agressão ou qualquer pessoa que presencie casos de violência doméstica a denunciar o crime.

As denúncias que chegam à central são enviadas de forma imediata para os órgãos responsáveis pela verificação e apuração dos fatos. A população pode continuar contribuindo para a diminuição do índice de Violência Contra a Mulher denunciando pelo telefone fixo (94) 3312-3350, enviando mensagem pelo Whatsapp (94) 98198-3350 ou pelo APP do Disque Denúncia Sudeste do Pará. (Tina Santos – com informações da Acom/Disque Denúncia)

Mais

Exposição homoerótica é cancelada em Belém e ecoa censura a 'Queermuseu'

Exposição homoerótica é cancelada em Belém e ecoa censura a 'Queermuseu'

Selecionada por um edital do Banco da Amazônia, a exposição “Suaves Brutalidades”, de Henrique Montagne Figueira, tinha um vernissage virtual…
Ataques armados a indígenas contrários à mineração ilegal podem se repetir no Pará, alerta MPF

Ataques armados a indígenas contrários à mineração ilegal podem se repetir no Pará, alerta MPF

O Ministério Público Federal (MPF) decidiu na terça-feira (11) solicitar a órgãos públicos a tomada de medidas para evitar que…
Desemprego no Brasil da pandemia: Doutor em engenharia espacial vende doces

Desemprego no Brasil da pandemia: Doutor em engenharia espacial vende doces

“Tenho só uma palavra para definir o que eu sinto: frustração. Estudar, estudar, tentar e não conseguir nada. Você se…
Fiocruz alerta que incidência de covid-19 mantém patamar elevado

Fiocruz alerta que incidência de covid-19 mantém patamar elevado

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) alertam que a incidência da covid-19 se mantém em um patamar elevado no Brasil,…
Usuários da APAE Marabá recebem 1ª dose da vacina contra covid-19

Usuários da APAE Marabá recebem 1ª dose da vacina contra covid-19

Na manhã desta quinta-feira, 13, iniciou a aplicação da vacinação contra a covid-19 dos alunos, acima de 18 anos, da…
Post distorce entrevista para sugerir que médico Roberto Kalil Filho apoia uso amplo da cloroquina

Post distorce entrevista para sugerir que médico Roberto Kalil Filho apoia uso amplo da cloroquina

Enganoso Logo após deixar o hospital em que ficou internado por covid no ano passado, o médico Roberto Kalil Filho…