Correio de Carajás

Paraense que xingou nordestinos e apoiou tortura faz retratação nas redes sociais

Foto: Reprodução Facebook
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O paraense envolvido em uma polêmica, no último domingo (7), após ter escrito frases xenófobas contra o povo nordestino e de apoio à tortura fez uma postagem de retratação nesta terça-feira (9). A empresa onde o homem trabalha, a Aço Belém, chegou a divulgar uma nota afirmando que tomaria as “providências cabíveis em relação ao funcionário”.

Ele afirma que, após a divulgação do resultado do 1º turno nas eleições para Presidente da República, ele escreveu um texto de correlação entre o programa “Bolsa Família”, a vitória do candidato Fernando Haddad no Nordeste e o fato de a região ser um “Curral Eleitoral”.

Segundo o paraense, após a postagem, ele e a família dele teriam sido xingados por um eleitor apoiador do PT, por isso, com “atitudes foram baseadas somente na raiva” e após deixar “a razão de lado”, ele fez a postagem.

Leia mais:

“Escrevi e publiquei, no meu perfil, um texto infeliz, em alusão ao que ele afirmava ser e do que ele me acusou de ser. Este texto não reflete meu verdadeiro posicionamento a respeito dos NORDESTINOS e dos TORTURADORES. Minha intenção foi ofender a pessoa que me ofendeu e fazer com ela se pronunciasse novamente, para que eu pudesse tirar satisfação, o que não ocorreu. Ao contrário do que eu queria, ofendi e magoei pessoas que nada tem a ver com a história”, escreveu o paraense.

Leia a postagem de retratação na íntegra.

“Amigos e amigas.

No domingo da eleição, dia 08.09, ao comentar uma postagem de um grande amigo meu, no FACEBOOK, sobre o resultado do primeiro turno das eleições presidenciais, afirmei meu voto no candidato BOLSONARO e fiz uma correlação entre BOLSA FAMÍLIA, CURRAL ELEITORAL e a vitória do HADDAD no NORDESTE BRASILEIRO, sem citar ou ofender ninguém. Pois bem, uma PESSOA QUE NÃO CONHEÇO, que afirmava ser nordestino e ligado a um partido apoiador do HADDAD partiu para a ofensa me chamando de TORTURADOR VAGABUNDO e FDP e, não satisfeito, também ofendeu minha esposa de BURGUESA VAGABUNDA e meus filhos com os piores adjetivos, que prefiro não mencionar. Me ofendeu e se escondeu, apagando seu comentário antes que eu pudesse me defender.

A partir daí minhas atitudes foram baseadas somente na raiva, infelizmente deixei a razão de lado. Escrevi e publiquei, no meu perfil, um texto infeliz, em alusão ao que ele afirmava ser e do que ele me acusou de ser. Este texto não reflete meu verdadeiro posicionamento a respeito dos NORDESTINOS e dos TORTURADORES. Minha intenção foi ofender a pessoa que me ofendeu e fazer com ela se pronunciasse novamente, para que eu pudesse tirar satisfação, o que não ocorreu. Ao contrário do que eu queria, ofendi e magoei pessoas que nada tem a ver com a história.

PEÇO DESCULPAS a todos que ofendi. Sinto-me ENVERGONHADO e ARREPENDIDO pelo que fiz. NÃO TENHO NADA CONTRA OS NORDESTINOS, o homem que mais amei na vida, meu avô, era filho de cearenses, E NÃO SOU A FAVOR DA TORTURA. Sou contra, como todo brasileiro de bem, somente, a este MECANISMO CORRUPTO que domina a política brasileira há 30 anos e as pessoas que dele se beneficiam.

Obrigado pelas manifestações de apoio daquelas pessoas que me conhecem e à minha índole”

O CASO

O paraense, que é representante comercial da empresa Aço Belém, fez uma postagem em que incentivava a tortura e promovia violência contra o nordestinos. “Eu torço para que a seca se abate pelo Nordeste e mate rápido e cedo aquele monte de FDP bolsista que vota no PT”, escreveu na postagem.

“E, por fim, eu torço para um concurso público para TORTURADOR (Salve, Ustra!!!), pois quero ter o prazer de passar em primeiro lugar e pendurar no pau de arara um monte de COMUNISTA DE MERDA”, concluiu o paraense.

OUTROS CASOS

A polarização entre eleitores que tomou conta do Brasil fez o Nordeste ser alvo de ataques nas redes sociais. A região foi a única onde o líder da votação, Jair Bolsonaro (PSL), não ficou na frente nos demais cinco estados do Brasil: Centro-Oeste, Norte, Sudeste e Sul.

Um dos casos registrados foi o de um publicitário, que após um comentário com o resultado da votação, acabou suspenso da agência onde trabalha. Os chefes são nordestinos.

Em 2012, a estudante Mayara Petruso foi condenada a um ano, cinco meses e 15 dias de reclusão pela Justiça de São Paulo por ter postado mensagens preconceituosas e incitado a violência contra nordestinos no Twitter, em outubro de 2010.  A pena, no entanto, foi convertida em prestação de serviço comunitário e pagamento de multa e indenização de R$ 500.

Após Dilma ser eleita, alguns usuários do Twitter começaram a insultar moradores do Nordeste. Entre as mensagens estava a da jovem.

(DOL)

Mais

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

Desde o final da noite de quarta-feira (5), o nome do agente de trânsito Etervan Ferreira Sousa está circulando em…
Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Para reduzir os riscos de propagação da Covid-19 durante as celebrações pelo Dia das Mães, a Secretaria de Estado de…
ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

O Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos, com sede em Genebra, na Suíça, pediu hoje…
Covid-19: mortes seguem caindo lentamente, mas casos voltam a subir

Covid-19: mortes seguem caindo lentamente, mas casos voltam a subir

As mortes por covid-19 no Brasil têm apresentado uma leve tendência de queda, segundo dados do Boletim Epidemiológico do Ministério…
Tentativa de furto aos Correios da Folha 33 termina com menor baleado

Tentativa de furto aos Correios da Folha 33 termina com menor baleado

Na semana em que a Polícia Federal desmantelou uma quadrilha que arrombava agências dos Correios do sul, sudeste do Pará…
Novo presidente da Eletrobras defende capitalização da empresa

Novo presidente da Eletrobras defende capitalização da empresa

Em sua cerimônia de posse, o novo presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, disse hoje (7) que vai dar sequência às ações já em implementação previstas no plano estratégico e…