Correio de Carajás

Pará tem o melhor resultado em geração de postos de trabalho desde 2013

O setor da construção civil, que foi muito penalizado pela perda de empregos, volta a crescer através da retomada das obras públicas. (Fonte: Agência Pará)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Pará conseguiu gerar de mais 5,5 mil empregos com carteira assinada no mês de setembro segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho. Este é o melhor resultado desde setembro de 2013 quando foram gerados 7.317 postos de trabalho e é o dobro de postos de setembro de 2017. O resultado anima os investidores pois o Pará vai chegar até o final do ano, com um Produto Interno Bruto (PIB) se aproximando da casa dos 3% enquanto o PIB nacional deverá ficar na casa do 1,5%, segundo o índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-BR).

O IBC-BR é um indicador criado para tentar antecipar o resultado do PIB e ajudar a autoridade monetária na definição da taxa básica de juros (Selic).

Para o secretário adjunto do trabalho, Ewerson Costa, este é um resultado muito positivo e justo ao Estado do Pará que hoje ocupa posição de destaque no cenário nacional. Ele destaca ainda que estes resultados reforçam a condição fiscal do Estado. “Além das contas, dos salários, hoje o Estado tem crédito e possui uma das melhores notas para conseguir um empréstimo, seja no Brasil ou em outro País, isso traz ao segmento empresarial uma perspectiva de investimento. A própria Fiepa aponta, até 2020, R$127 bilhões previstos para entrar na economia do Estado”, explicou.

Leia mais:

Para ele, se nós estivéssemos em um Estado quebrado, sem responsabilidade fiscal e com as receitas desequilibradas, jamais teríamos este tipo de atração de investimentos e jamais teríamos este indicador positivo na geração de PIB, logo, não estaríamos gerando postos de trabalho. “Quer dizer, o Pará está na contramão do cenário nacional. Enquanto o Brasil perde empregos, o Para gera postos de trabalho’, complementa Ewerson.

Neste ano, o Pará já chegou ao resultado de quase 20 mil trabalhadores contratados, sendo 10 mil postos a mais que no mesmo período do ano passado. O setor da construção civil, que foi muito penalizado pela perda de empregos, volta a crescer através da retomada das obras públicas. Este setor, junto com o setor serviço está fazendo com o que o comércio gere mais empregos.

“Agora no final do ano será injetado na economia do Estado mais de R$ 4 bilhões através do pagamento de 13º salário, o que vai movimentar a economia. Só a folha salarial dos servidores públicos é de R$ 1,5 bilhão”, esclareu Ewerson Costa.

Política voltada ao tabalhador –  A Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) participa destes resultados positivos na media em que aposta na empregabilidade. O Sine mantém 35 postos em 35 municípios paraenses onde, somente no ano passado, foram atendidos 260 mil pessoas em todo o Pará. No ano de 2017 foram encaminhados para empregos via Sine, que é mantido pelo Governo do Estado, mais de 34 mil trabalhadores, destes 10 mil foram recolocados.

“Neste ano estamos caminhando para um resultado superior ao do ano passado”, comentou. A Seaster também participa do processo de qualificação dos trabalhadores. Até o final do ano serão qualificados mais de 900, em 14 municípios. “Para que a gente possa ter o fortalecimento do mercado de trabalho com oferta de trabalhadores qualificados, o programa entregará mais de cinco mil trabalhadores qualificados em todo o Estado. Nenhum outro investe em qualificação profissional como o Pará”, explicou Ewerson.

A Seaster também participa do programa “Pará Profissional”, coordenado pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) com  mais de 10 secretarias envolvidas, que oferta educação profissional e tecnológica nas diversas modalidades a fim de consolidar, ampliar e verticalizar as cadeias produtivas aos eixos prioritários de desenvolvimento no Estado. (Fonte: Agência Pará)

 

Comentários

Mais

Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

Conta de luz continuará em agosto com taxa extra mais elevada, informa Aneel

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta sexta-feira (30) que a conta de luz continuará em agosto com…
Inteligência artificial pode desafogar sistema de saúde na pandemia

Inteligência artificial pode desafogar sistema de saúde na pandemia

Estudo feito em parceria por pesquisadores da Escola de Medicina da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Fundação Getulio Vargas…
Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

Autorização de viagem para menores de 16 anos poderá ser feita online

A partir de segunda-feira (2), os pais poderão emitir pela internet uma autorização para que seus filhos menores de 16…
Marabá: Venezuelanos são tirados da rua e já têm casa

Marabá: Venezuelanos são tirados da rua e já têm casa

A nova leva de venezuelanos que chegou nas últimas semanas a Marabá chamou atenção e teve grande visibilidade pela quantidade…
Passageira se recusa a usar máscara e é retirada de voo por policiais federais

Passageira se recusa a usar máscara e é retirada de voo por policiais federais

Uma passageira se recusou a usar máscara de proteção à Covid-19 e provocou atraso de uma aeronave, que saiu de…
Paciente é internado em Belém com suspeita de variante delta

Paciente é internado em Belém com suspeita de variante delta

Duas pessoas com Covid-19, que chegaram dos Estados Unidos a Belém, realizaram exames para identificar se houve a possível contaminação…