Correio de Carajás

Pará registra R$ 95 bilhões em apreensões de mercadorias irregulares

Foto: Sefa/Divulgação

FISCALIZAÇÃO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sefa contabilizou apreensões de janeiro a julho de 2021. O balanço foi divulgado neste domingo (8).

De janeiro a julho de 2021, a Secretaria da Fazenda do Pará (Sefa) registrou aumento do número de apreensões de mercadorias irregulares. Foram contabilizados um total de 15,6 milhões de documentos fiscais, com um valor econômico de R$ 95 bilhões, o que representa um aumento, em comparação ao mesmo período de 2020, de 31,12% e 46,11%, respectivamente. O balanço foi divulgado neste domingo (8).

No primeiro semestre deste ano, foram realizadas autuações que resultaram em Termos de Apreensão e Depósito (TAD) no valor de R$ 56 milhões. Deste valor, cerca de 50% foram imediatamente pagos pelos contribuintes do imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e prestação de serviços (ICMS). Apenas em julho, as apreensões somaram R$ 10 milhões em multas e ICMS.

As apreensões são feitas nos postos fiscais, quando é verificado se as mercadorias já efetuaram o pagamento do ICMS. Caso não tenha sido feito o recolhimento do imposto no momento da saída da mercadoria da loja, é feito um TAD e a carga fica retida até o dono da carga pagar o imposto. Se não for pago em 30 dias, o Termo é transformado em auto de infração e, caso haja recurso, segue para julgamento administrativo pelo contencioso fiscal da Sefa.

O coordenador explica que boa parte das apreensões realizadas é decorrente de cadastro irregular das empresas destinatárias da mercadoria e falta de emissão da nota fiscal. “O ICMS é o principal imposto estadual e o de maior arrecadação do País. A Sefa possui oito unidades de controle de mercadorias em trânsito, sendo que seis delas estão localizadas em áreas de fronteira”, afirma.

A Unidade do Itinga, que atua na fiscalização de mercadorias em trânsito, localizada na BR-010, na divisa com o Maranhão, realiza a maior parte das apreensões devido ao intenso tráfego de mercadorias que entram e saem do Pará.

Os recursos arrecadados pelo estado através do ICMS são destinados ao atendimento de demandas sociais e melhoria da prestação de serviços gratuitos, como educação, saúde, segurança pública, além de investimentos em obras por todo o Pará. (Fonte:G1)

Comentários

Mais

Quase 260 toneladas de manganês são apreendidas em Marabá

Quase 260 toneladas de manganês são apreendidas em Marabá

Ao menos 259 toneladas de minério do tipo manganês transportadas de forma ilegal foram apreendidos em Marabá, no sudeste do Pará.…
Caseiro é preso por porte ilegal de arma

Caseiro é preso por porte ilegal de arma

Francisco Borges Pereira, que trabalhava como caseiro de um sítio na Vila Lajeado 1, zona rural de Marabá, foi preso…
Mulher é autuada com mais de 50 gramas de maconha no Alto Bonito

Mulher é autuada com mais de 50 gramas de maconha no Alto Bonito

Carregando mais de 50 gramas de maconha na bolsa, Rayris Souza Ramos saiu correndo ao avistar a guarnição da Guarda…
Comeu manga, invadiu empresa para usar o banheiro e acabou na delegacia

Comeu manga, invadiu empresa para usar o banheiro e acabou na delegacia

Paulo Sérgio Silva, de 20 anos, foi levado para a 20ª Delegacia de Polícia Civil de Parauapebas após ser flagrado…
Quarteto vai preso em ponto de venda de drogas em Canaã

Quarteto vai preso em ponto de venda de drogas em Canaã

Após denúncias de que uma casa estaria sendo usada como local de venda de drogas, a Polícia Civil de Canaã…
PC prende membro de facção criminosa envolvido em assalto a banco

PC prende membro de facção criminosa envolvido em assalto a banco

A Polícia Civil do Pará prendeu, neste sábado (25), em Pacajá, na região sudeste, durante um culto religioso, um homem…