Foto: Reprodução
Ads

O Pará teve 1.400 casos de violência sexual registrados no primeiro semestre deste ano, é o que aponta os dados levantados pela Secretaria de Segurança Pública (Segup). A maioria dos casos foi registrado com jovens com menos de 14 anos de idade. Segundo especialistas grande parte dos agressores faz parte da família da vítima.

Ads

Segundo a Comissão de Defesa do Direito da Criança existem dois tipos de abusos, o intra familiar e o extra familiar. O intra familiar é aquele praticado por alguém que a criança ou o adolescente ama. Esses são os casos mais frequentes registrados, pois independe de classe social. E o extra familiar que onde os agressores mão fazem parte do ciclo familiar da vítima.

“Os agressores na maioria dos casos são de dentro da família porque dentro de casa cria-se vínculo de confiança, de amizade da própria vítima e da família ao redor. Então começa a gerar aquele relacionamento que jamais leva uma desconfiança e nesse momento acaba se tornando fácil a execução da violência “, explica Ray Tavares, do Propaz.

Segundo o Propaz, o trabalho de prevenção desse tipo de crime deve começar dentro de casa. A desconfiança de quem frequenta esse lar é o primeiro passo para que essa família não seja alvo do criminoso. Ainda segunda a fundação é realizado um trabalho de prevenção, mostrando para as famílias como identificar se um familiar está passando por abusos, o que fazer caso aconteça o abuso e como evitar que esse abuso aconteça. A fundação oferece informação sobre as políticas de ações para evitar e proteger crianças e adolescentes.

(Fonte:G1)

Ads