Correio de Carajás

Pará recebe mais de 70 mil novas doses da vacina da Pfizer

Foto: Heudes Regis/SEI

COVID-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Até a noite de sexta-feira (2), segundo a página do Vacinômetro, haviam sido vacinadas no Pará 2.628.883 pessoas com a primeira dose e 1.146.534 com a segunda dose.

O Pará recebeu na madrugada deste sábado (3) a 39ª remessa segunda remessa de vacinas contra a Covid-19, enviada pelo Ministério da Saúde. Chegaram a Belém 70.200 doses da vacina Pfizer. Com essa remessa, o Pará já recebeu 4.399.810 doses de imunizantes, sendo 1.378.440 da CoronaVac/Sinovac; 2.513.450 da Oxford/AstraZeneca; 457.470 da Pfizer e 50.450 da Janssen.

O governador Helder Barbalho informou que, com a chegada de mais doses, o Estado vai acelerar a vacinação.

“Com isso vamos ampliando ainda mais a vacinação, para chegarmos a todo o Estado com pessoas com mais de 35 anos vacinadas. Portanto, fique atento ao calendário de vacinação. Nós estamos entre os estados que mais estão vacinando com a primeira e a segunda dose, graças à adesão da nossa população e ao trabalho de tantos profissionais envolvidos. Minha gratidão a todos”, declarou o chefe do Executivo.

Leia mais:

De acordo com a orientação do Ministério da Saúde, os imunizantes desta remessa são destinados à primeira dose. As doses da vacina Pfizer vão imunizar moradores de Ananindeua, Belém, Benevides, Marituba, Castanhal, Bragança, Capanema, Santarém, Marabá e Parauapebas.

Por questões técnicas e condições do próprio fabricante, a vacina da Pfizer exige transporte e armazenamento diferenciados. Em Belém, as doses da vacina foram transportadas em caminhão isotérmico, que atinge até -20 graus Celsius.

Até a noite de sexta-feira (2), segundo a página do Vacinômetro, haviam sido vacinadas no Pará 2.628.883 pessoas com a primeira dose e 1.146.534 com a segunda dose. Cerca de 30% da população do estado já recebeu a 1ª dose de imunização e 13% estão completamente imunizados. (Fonte:G1)

Comentários

Mais

Fragmento de arroz não é ‘resto’ e é vendido desde antes do governo Bolsonaro

Fragmento de arroz não é ‘resto’ e é vendido desde antes do governo Bolsonaro

INVESTIGADO POR:    VERIFICADO POR:     Enganoso Os fragmentos de arroz são um subproduto apto para o consumo humano.…
Site omite que pesquisa com vantagem para Bolsonaro foi feita apenas em SC

Site omite que pesquisa com vantagem para Bolsonaro foi feita apenas em SC

INVESTIGADO POR:  VERIFICADO POR: Enganoso Título de artigo compartilhado em grupos bolsonaristas no Facebook omite que uma pesquisa eleitoral que…
É falso que áudio mostre Luana Piovani defendendo Jair Bolsonaro

É falso que áudio mostre Luana Piovani defendendo Jair Bolsonaro

INVESTIGADO POR: VERIFICADO POR: São falsos posts virais no Facebook e no TikTok com áudio em que supostamente a atriz…
Estudo francês em hamsters não prova eficácia da ivermectina contra a covid-19 em humanos

Estudo francês em hamsters não prova eficácia da ivermectina contra a covid-19 em humanos

Enganoso É enganosa a publicação no site Terça Livre que afirma que um estudo francês apontou a eficácia da ivermectina…
A recusa de vacinação contra a covid-19 pode gerar demissão por justa causa

A recusa de vacinação contra a covid-19 pode gerar demissão por justa causa

Esta semana um assunto polêmico ganhou o noticiário nacional: uma pessoa foi demitida por justa causa por se recusar a…
Em dois meses, CCZ realiza mais de 300 testes de detecção

Em dois meses, CCZ realiza mais de 300 testes de detecção

Do final de maio até o mês de julho, 314 animais foram testados contra a leishmaniose. O médico veterinário Flávio…