Correio de Carajás

Pará: Nota Técnica orienta sobre uso de medicamentos no combate à covid-19

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) divulgou uma Nota Técnica sobre a ampliação do acesso aos medicamentos Hidroxicloroquina 400 mg em comprimidos, Cloroquina 150 mg em comprimidos e Azitromicina 500 mg por pessoas acometidas de infecção por covid-19. Após a avaliação de estudos de evidências sobre os medicamentos, realizada durante o período da pandemia, o governo do Estado estabeleceu critérios para a utilização dos fármacos em pacientes com diagnóstico confirmado da doença causada pelo novo coronavírus.

De acordo com a Nota Técnica, a utilização pode ocorrer em três situações:

Leia mais:

1- Pacientes com diagnóstico confirmados de covid-19 no início dos sintomas e após o descarte de outras enfermidades, como por exemplo, a H1N1 e outras influenzas;

2- Pacientes com quadro definido (tosse, falta de ar e outros sintomas característicos) que podem evoluir ou não para o quadro que indique internação;

3- Pacientes críticos em cuidados intensivos e que necessitem de ventilação mecânica.

Em todos os contextos, a prescrição cabe ao médico em decisão compartilhada com o paciente (ou familiar) após a explicação de que não existe, até o momento, comprovação de qualquer benefício ao tratamento da covid-19, explicando também os efeitos colaterais possíveis.

O documento deixa claro que os medicamentos devem ser administrados a critério médico, e que a rede privada e a pública dos municípios, não estão isentas da aquisição dos medicamentos. Por fim, a orientação reforça ainda que existem dezenas de estudos em andamento e que as diretrizes podem ser alteradas com novas publicações sobre o tema.

“Com a dinâmica que vem tendo o cenário da pandemia e frente às evidências de inúmeros estudos que existem sobre o enfrentamento da covid-19, torna-se imperativo que o Estado se adeque aos moldes em contexto para apoiar toda ação que promova melhora da saúde pública, por isso surgiu a necessidade de ampliação do acesso as terapias medicamentosas (em evidência) para o tratamento da covid-19, mas amparadas em parâmetros éticos, legais e sanitários, priorizando a segurança dos pacientes”, avalia Edney Mendes Pereira, diretor do Departamento Estadual de Assistência Farmacêutica da Sespa.(Com Ag. Pará)

Comentários

Mais

Isolados, moradores de São Domingos reclamam de pontes da zona rural

Isolados, moradores de São Domingos reclamam de pontes da zona rural

Moradores da zona rural de São Domingos do Araguaia, cidade localizada a 55 Km de Marabá, entraram em contato com…
Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

O Banco do Brasil (BB) começa nesta segunda-feira (6) um mutirão de negociação de dívidas que vai até o dia…
Brasil recebe mais 1,5 milhão de doses da vacina da Pfizer

Brasil recebe mais 1,5 milhão de doses da vacina da Pfizer

O país recebeu mais 1,5 milhão de doses do imunizante da Pfizer, que chegaram nesta segunda (6) no Aeroporto Internacional…
Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

O papa Francisco alertou hoje (6) que muitos jovens “estão nas redes sociais, mas não são muito sociáveis”, vivendo “prisioneiros…
Comissão aprova vaga em escola para filho de vítima de violência

Comissão aprova vaga em escola para filho de vítima de violência

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (6) projeto de lei que…
Brasil supera marca de 90% da população-alvo vacinada com a 1ª dose

Brasil supera marca de 90% da população-alvo vacinada com a 1ª dose

A Campanha de Vacinação contra a covid-19 do Brasil ultrapassou a marca de 90% da população-alvo com a primeira dose…