Correio de Carajás

Pará: Emprego cresce pelo quarto mês seguido

Foto: reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Segundo estudo do escritório do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) no Pará, divulgado hoje, quinta-feira (23), em julho, pelo quarto mês consecutivo neste ano, o estado voltou a gerar empregos formais, com saldo positivo de cerca de 3.500 postos de trabalhos, a maioria no setor da construção civil.

O balanço compara os números entre admitidos e desligados, apontando crescimento de 0,50%. Em todo o Estado foram registradas 22.135 admissões contra 18.626 desligamentos, um saldo positivo de 3.509 postos.

No mesmo período do ano passado, julho de 2017, o Pará também gerou saldo positivo de empregos formais, só que menor.  Na ocasião foram feitas 20.012 admissões contra 1.862 desligamentos, gerando saldo positivo de 1.862 postos de trabalhos.

Leia mais:

Dentre as contratações do último mês, apenas o setor de Construção Civil foi o responsável por gerar 2.533 postos de trabalhos formais, seguido pela Indústria de Transformação (511), Agropecuária (473), Extrativo Mineral (179) e Serviço, Indústria e Utilidade Pública (158). O destaque negativo, por sua vez, é do Comércio, que desligou 367 postos de trabalhos.

SETE MESES

Nos primeiros sete meses de 2018, destaca a entidade, o Pará já gerou cerca de 6.300 postos de trabalhos formais. Foram feitas, em todo o estado, 153.728 admissões contra 147.415 desligamentos.

No mesmo período do ano passado a situação foi inversa, quando o estado apresentou queda na geração de Empregos Formais, registrando 127.899 admissões contra 136.763 desligamentos, um saldo negativo de 8.864 postos de trabalhos no Setor Formal da Economia.

DOZE MESES

Se analisados os últimos 12 meses – período de um ano – o saldo de geração de empregos formais também é positivo. Conforme o Dieese, foram feitas 261.649 admissões contra 255.698 desligamentos, gerando um saldo positivo de 5.951 postos de trabalhos, um crescimento de 0,84%.

Quando analisado todo o período, o setor que mais contratou foi de Serviços, com 6.166 postos de trabalhos, seguido de Indústria de Transformação (898) e Comércio (295). Já a Construção Civil foi a que mais demitiu, 1.586 postos, ao todo, seguido de Serviço Indústria e Utilidade Pública, com a perda de 292 postos de trabalhos.

O levantamento é elaborado e analisado pelo Dieese com base em informações oficiais do Ministério do Trabalho, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED). (Luciana Marschall)

 

Mais

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

DMTU esclarece suposta “casinha” feita por agente de trânsito

Desde o final da noite de quarta-feira (5), o nome do agente de trânsito Etervan Ferreira Sousa está circulando em…
Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Sespa divulga orientações sanitárias para o Dia das Mães, com base em protocolos sanitários

Para reduzir os riscos de propagação da Covid-19 durante as celebrações pelo Dia das Mães, a Secretaria de Estado de…
ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

ONU pede investigação imparcial sobre operação no Jacarezinho

O Alto Comissariado da Organização das Nações Unidas (ONU) para Direitos Humanos, com sede em Genebra, na Suíça, pediu hoje…
Covid-19: mortes seguem caindo lentamente, mas casos voltam a subir

Covid-19: mortes seguem caindo lentamente, mas casos voltam a subir

As mortes por covid-19 no Brasil têm apresentado uma leve tendência de queda, segundo dados do Boletim Epidemiológico do Ministério…
Tentativa de furto aos Correios da Folha 33 termina com menor baleado

Tentativa de furto aos Correios da Folha 33 termina com menor baleado

Na semana em que a Polícia Federal desmantelou uma quadrilha que arrombava agências dos Correios do sul, sudeste do Pará…
Novo presidente da Eletrobras defende capitalização da empresa

Novo presidente da Eletrobras defende capitalização da empresa

Em sua cerimônia de posse, o novo presidente da Eletrobras, Rodrigo Limp, disse hoje (7) que vai dar sequência às ações já em implementação previstas no plano estratégico e…