Correio de Carajás

Pará é responsável pela maior parte da devastação registrada na Amazônia, aponta Imazon

Pará é responsável pela maior parte da devastação registrada na Amazônia
Foto: Imazon
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Pelo quinto mês consecutivo, o Pará foi o responsável pela maior parte da devastação registrada na Amazônia em novembro, segundo dados do Imazon divulgadas nesta sexta-feira (10). O estado lidera o ranking do desmatamento com 58% da área total desmatada, em seguida vem Mato Grosso (16%), Rondônia (9%), Amazonas (8%), Acre (4%), Roraima (3%), Amapá (1%) e Tocantins (1%).

O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon detectou, em novembro do ano passado, 354 km² de desmatamento na Amazônia. Esse número representa um aumento de 23%, em comparação com novembro de 2018.

Analisando o calendário do desmatamento, que vai agosto até novembro do ano passado, o sistema confirma um crescimento das áreas de floresta derrubadas na Amazônia. No comparativo com os mesmos meses de 2018, o desmatamento registrado pulou de 1462 km² para 2625 km², um aumento de 80%.

Leia mais:

O Pará domina o ranking dos municípios que mais desmatam na Amazônia. Dos dez municípios listados, oito ficam localizados no Pará. Pacajá, no sudeste do estado, aparece pelo terceiro mês seguido na primeira colocação da lista. Senador José Porfírio, Portel, Anapu, Novo Repartimento, São Félix do Xingu, Altamira e Uruará são os outros municípios paraenses presentes no ranking. Cláudia, no Mato Grosso, e Apuí, no Amazonas, fecham a lista.

As unidades de conservação e as terras indígenas na Amazônia também foram alvos do desmatamento. A UC que registrou a maior perda vegetal foi a APA Upaon-Açu/Miritiba/Alto Preguiças, no Maranhão. A TI Ituna/Itatá, no Pará, registrou 13 km² de mata derrubada e aparece na primeira colocação da lista de terras indígenas que mais perderam área vegetal em novembro de 2019. (Fonte:G1)

Mais

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (11) a foto de um caixão aberto, que possivelmente seria no Cemitério…
Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores públicos tomaram a frente da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Marabá na manhã desta terça-feira (11) após a…
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz…
Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

A pandemia da covid-19 consolidou a internet como principal plataforma de entretenimento no Brasil. A rede está repleta de programações…
Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

As forças de segurança seguem fiscalizando o cumprimento do Decreto Municipal nº 184/2021, que permite a reabertura de bares no…
Sintepp anuncia greve na educação de Marabá

Sintepp anuncia greve na educação de Marabá

Por meio de seu blog na Internet, a Subsede local do Sindicato dos Trabalhadores na Educação (Sintepp) anunciou, nesta segunda-feira,…