Correio de Carajás

PA-150: Celpa retira ligações clandestinas instaladas ao longo da rodovia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

A Celpa concluiu no mês de fevereiro a terceira fase da operação que realiza a retirada de ligações clandestinas instaladas na extensão da Rodovia PA – 150, entre os municípios de Nova Ipixuna, Jacundá e Goianésia. Esta foi a primeira operação da área de recuperação de energia em 2019, que tem como foco retirar ligações feitas de maneira irregular.

No total, cinco locais foram priorizados pela operação, incluindo assentamentos e moradias construídas em vicinais. As ligações eram feitas irregularmente na rede de distribuição da Celpa, com postes de madeira, fios impróprios para energia, fora do padrão de altura e que causavam sobrecarga na rede, oferecendo grande perigo. Os cabos encontrados não eram adequados para receber novas ligações. No município de Jacundá, foram desligados e retirados dois transformadores de energia irregulares utilizados em uma área de um antigo sítio.

De acordo com o executivo de recuperação de energia da Celpa, Uziel Mendes, as ligações clandestinas geram constantes interrupções no sistema elétrico, resultando no aumento de ocorrências de falta de energia, além de serem um perigo para a vida de quem manuseia as ligações. “Instalações feitas de maneira imprópria, sem os padrões de segurança utilizados somente pela concessionária, geram sérios riscos para as pessoas que vivem no entorno desses locais, causando acidentes graves, pois os cabos da rede ficam ligados. A Celpa tem trabalhado no mapeamento da localização dessas instalações de energia para que sejam retiradas e nós orientamos as pessoas que estão fora do sistema da concessionária, como os ligados clandestinamente, a procurarem uma das nossas agências de atendimento para efetuar a regularização”, destaca o executivo.

Leia mais:

Furto de energia

A operação vai durar todo o ano de 2019, até a conclusão dos locais mapeados pela Celpa. Em 2018, até o mês de novembro, já foram registrados 237.587 casos de furtos de energia, causando um prejuízo para a concessionária em torno de R$ 36,7 milhões. O que parece vantajoso para quem utiliza desse recurso, na verdade é crime previsto no Artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com pena de 1 a 4 anos de reclusão, e a concessionária tem trabalhado para mapear e eliminar ações ilegais em todo o Estado, inclusive com o apoio da Polícia Civil e Militar. Os clientes também podem fazer denúncias por meio dos canais de atendimento da Celpa, como o site www.celpa.com.br, a Central de Atendimento 0800 091 0196 ou presencialmente nas agências. (Ascom/Celpa)

Comentários

Mais

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

Dr. Naves retorna a Marabá e é recebido com festa por familiares e amigos

José Divino Naves, mais conhecido como Dr. Naves, desembarcou às 16h30 deste sábado (18) em Marabá, após passar 5 meses…
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência

Passados 11 anos desde a realização do último censo nacional, o Instituto Olga Kos de Inclusão Cultural, uma associação sem…
Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

Anvisa aprova indicação de baricitinibe para covid-19

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou na noite desta sexta-feira que aprovou a indicação do medicamento baricitinibe para…
Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

Pará registra 587.922 casos de Covid-19 e 16.578 mortes pela doença

O Pará contabilizou mais 51 casos de Covid-19 e 4 mortes causadas pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“Forma Pará” recepciona calouros de Jacundá e Itupiranga

“O Forma Pará, antes de qualquer coisa, é um programa que cuida de pessoas. E vocês também serão profissionais que…
Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

Família de adolescente morto por “Trem da Alegria” não recebeu apoio financeiro da empresa

A família do adolescente Marcos Henrique dos Santos, de 14 anos, que foi morto na noite desta quinta-feira (16), no…