Correio de Carajás

Os vilões do estômago: seis hábitos que atrapalham a digestão

Cólicas, gases e estufamento são alguns problemas que podem ocorrer quando a digestão não ocorre facilmente. — Foto: Shutterstock
Cólicas, gases e estufamento são alguns problemas que podem ocorrer quando a digestão não ocorre facilmente. — Foto: Shutterstock
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Comer é um prazer, mas a sensação que chega logo depois nem sempre é tão agradável assim. Azia, desconforto, estufamento e gases são sintomas que podem aparecer quando a refeição não cai bem.

“Não há nada que atrapalhe a digestão a ponto de ela não ocorrer, mas alguns hábitos e alimentos podem tornar esse processo um pouco mais desconfortável”, alerta Ana Cristina Amaral, professora do departamento de gastroenterologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Para ajudar você a ficar de bem com seu estômago, o G1 listou quais são os principais hábitos inimigos da boa digestão. Confira.

Leia mais:

1. Não mastigar bem os alimentos

A gente até aprendeu na escola que a digestão começa na boca com a mastigação, mas nem sempre lembra disso na pressa de comer. “É um passo fundamental. Além de quebrar os alimentos fisicamente, mastigar diversas vezes permite que as enzimas presentes na boca iniciem o processo de digestório”, afirma o gastroenterologista Décio Chinzon, secretário geral da Federação Brasileira de Gastroenterologia (FBG).

Quando você não mastiga com calma sua comida, a digestão se torna mais trabalhosa para o estômago e tende a demorar mais, o que pode causar desconfortos.

2. Comer muito rápido

Esse é outro hábito comum de quem dedica pouco tempo para as refeições e que pode gerar consequências desagradáveis. Comer com muita pressa faz com que o estômago distenda rapidamente, provocando dor e prejudicando a digestão. “Normalmente, quem come rápido também costuma falar enquanto come e acaba deglutindo muito ar com o alimento. Isso também distende o estômago, o que pode deixar a pessoa inchada, com vontade de arrotar e aquela sensação de estar ‘cheia’”, complementa a professora da Unifesp Ana Cristina Amaral.

3. Ingerir muito líquido durante a refeição

Beber enquanto come não faz mal, mas não dá para exagerar. “Quando se faz uma ingestão de muito volume, o estômago fica distendido e pode gerar desconforto”, diz a professora Ana Cristina. A quantidade limite de bebida varia de pessoa para pessoa – e também do quanto você comeu junto. As bebidas gaseificadas, inclusive a água, tendem a distender ainda mais o estômago.

4. Deitar logo depois de comer

Não é lenda: é sempre bom permanecer de pé ou sentado após as refeições. O efeito da gravidade ajuda a conduzir os alimentos para o lugar certo. “Principalmente quem tem refluxo precisa esperar uma ou duas horas para deitar”, recomenda Ana Cristina.

Ou seja: aquele cochilo depois do almoço só está liberado se for encostado, não deitado.

5. Usar roupas muito apertadas na barriga

Não é à toa que abrir o botão da calça depois de comer dá uma sensação de alívio. “Roupas apertadas na altura do estômago comprimem a câmara gástrica, dificultando a sua expansão”, afirma Décio Chinzon, gastroenterologista da FBG.

6. Exagerar no consumo de alguns alimentos

Eles não estão proibidos (pelo contrário, são nutricionalmente importantes para a saúde), mas é sempre bom não exagerar no consumo de alimentos como feijão, brócolis, repolho, couve-flor, lentilha e grão-de-bico. “Eles são ricos em um tipo de carboidrato chamado rafinose, e o nosso organismo não tem enzima suficiente para fazer a digestão desse carboidrato. Esses alimentos acabam sendo fermentados no intestino, o que gera a produção de gases”, diz a professora da Unifesp.

Na hora de montar o prato, evite também os alimentos muito gordurosos e as frituras. E lembre-se de sempre fazer pequenas refeições ao longo do dia. “Chegar em casa esfomeado à noite, fazer um prato enorme e se deitar em seguida: essa é a fórmula do desastre”, comenta Chinzon.

(Fonte:G1)

Comentários

Mais

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz), encaminhou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o…
OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron'

OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron'

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a B.1.1.529 como uma “variante de preocupação” e escolheu como nome “ômicron”. Com essa classificação, a nova…
Prefeitura de Marabá cancela réveillon, mas divulga no mesmo dia grande evento esportivo

Prefeitura de Marabá cancela réveillon, mas divulga no mesmo dia grande evento esportivo

Nesta quinta-feira (25), a Prefeitura Municipal de Marabá, por meio do seu site oficial, divulgou uma nota confirmando o cancelamento…
Folha não publicou tuíte questionando se absolvição de jovem nos EUA pode estimular bolsonaristas a atirarem contra manifestantes no Brasil

Folha não publicou tuíte questionando se absolvição de jovem nos EUA pode estimular bolsonaristas a atirarem contra manifestantes no Brasil

Falso É falsa a montagem que circula no Facebook simulando tuíte do jornal Folha de S.Paulo com o título “A…
Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

O turismo brasileiro deve terminar o ano com crescimento de 16% e faturamento de R$ 130 bilhões, 22% inferior ao…
Atraso na entrega e propaganda enganosa lideram reclamações na Black Friday

Atraso na entrega e propaganda enganosa lideram reclamações na Black Friday

As reclamações de consumidores devido a atrasos em entregas de produtos lideram o ranking nesta Black Friday, representando 20,94%. Segundo levantamento…