Correio de Carajás

“O patrão ficou maluco” e mercados iniciam guerra de preços na Black Friday de Marabá

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Desde 6h30 já se formavam filas na frente dos principais supermercados de Marabá e o trânsito de veículos era intenso em frente aos estacionamentos. Os consumidores saíram cedo de casa em busca de preços baixos durante a Black Friday de 2017. Os empreendimentos jogaram os preços no chão em verdadeira guerra para ver quem vende mais durante a data, adotada há poucos anos pelos brasileiros, mas um período já aguardado ansiosamente por quem quer economizar.

O Correio de Carajás percorreu os três maiores supermercados da cidade e nos corredores o que chama mais a atenção são as torres de caixas de cerveja e pacotes de refrigerante. A maior parte das pessoas que encara os estabelecimentos lotados e as filas gigantes são comerciantes, que não poupam esforços para encherem os depósitos e depois lucrarem na revenda dos produtos.

“Tem que vir com pelo menos mais uma pessoa porque caso contrário não consegue abastecer o carro. Você coloca nos carrinhos e as pessoas levam”, diz Israel Mendes, o Mineiro, proprietário de uma lanchonete e bar no Bairro Belo Horizonte.  Ele chegou por volta de 7 horas em um atacado, acompanhado de um “guarda costas” para cuidar das mercadorias enquanto se afasta para pegar mais coisas.

Leia mais:

Após se abastecer de pelo menos 100 caixas de cerveja, o caminho dele ainda não eram os caixas. Mineiro garante ter recebido informação quente de que o preço poderia baixar ainda mais e aguardava ansiosamente por isso antes de passar as compras. “A cerveja está R$ 16,80 (caixa), mas eu soube que tem outro supermercado que baixou para R$ 14, então estou aqui esperando baixar também. Antes estava R$ 19”, comentou. 

Alguns comerciantes, enquanto estão em um supermercado, “infiltram” funcionários e parentes em outros estabelecimentos. A partir disso, trocam informações sobre preços para determinar em qual empresa a economia pode ser maior. Embora os preços de secos e molhados tenham sido baixados consideravelmente, consumidores observaram que frutas e verduras tiveram aumento desde a noite de ontem, quinta-feira, possivelmente estratégia das empresas para não haver perdas.

O objetivo maior da Black Friday – que garante preços menores em diversos produtos e serviços – é inaugurar a temporada de compras natalícias. A data foi iniciada nos Estados Unidos, onde ocorre 24 horas após o Dia de Ação de Graças, importante feriado para os americanos. Em Marabá, outros segmentos do comércio também estão empolgados com o dia e esperam grande movimentação.  (Luciana Marschall com informações de Ulisses Pompeu)

 

Desde 6h30 já se formavam filas na frente dos principais supermercados de Marabá e o trânsito de veículos era intenso em frente aos estacionamentos. Os consumidores saíram cedo de casa em busca de preços baixos durante a Black Friday de 2017. Os empreendimentos jogaram os preços no chão em verdadeira guerra para ver quem vende mais durante a data, adotada há poucos anos pelos brasileiros, mas um período já aguardado ansiosamente por quem quer economizar.

O Correio de Carajás percorreu os três maiores supermercados da cidade e nos corredores o que chama mais a atenção são as torres de caixas de cerveja e pacotes de refrigerante. A maior parte das pessoas que encara os estabelecimentos lotados e as filas gigantes são comerciantes, que não poupam esforços para encherem os depósitos e depois lucrarem na revenda dos produtos.

“Tem que vir com pelo menos mais uma pessoa porque caso contrário não consegue abastecer o carro. Você coloca nos carrinhos e as pessoas levam”, diz Israel Mendes, o Mineiro, proprietário de uma lanchonete e bar no Bairro Belo Horizonte.  Ele chegou por volta de 7 horas em um atacado, acompanhado de um “guarda costas” para cuidar das mercadorias enquanto se afasta para pegar mais coisas.

Após se abastecer de pelo menos 100 caixas de cerveja, o caminho dele ainda não eram os caixas. Mineiro garante ter recebido informação quente de que o preço poderia baixar ainda mais e aguardava ansiosamente por isso antes de passar as compras. “A cerveja está R$ 16,80 (caixa), mas eu soube que tem outro supermercado que baixou para R$ 14, então estou aqui esperando baixar também. Antes estava R$ 19”, comentou. 

Alguns comerciantes, enquanto estão em um supermercado, “infiltram” funcionários e parentes em outros estabelecimentos. A partir disso, trocam informações sobre preços para determinar em qual empresa a economia pode ser maior. Embora os preços de secos e molhados tenham sido baixados consideravelmente, consumidores observaram que frutas e verduras tiveram aumento desde a noite de ontem, quinta-feira, possivelmente estratégia das empresas para não haver perdas.

O objetivo maior da Black Friday – que garante preços menores em diversos produtos e serviços – é inaugurar a temporada de compras natalícias. A data foi iniciada nos Estados Unidos, onde ocorre 24 horas após o Dia de Ação de Graças, importante feriado para os americanos. Em Marabá, outros segmentos do comércio também estão empolgados com o dia e esperam grande movimentação.  (Luciana Marschall com informações de Ulisses Pompeu)

 

Comentários

Mais

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Em isolamento social, as pessoas tendem a sentir falta de sair e do contato com a natureza, por isso, ter…
Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

O mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de 3 milhões de mortes causadas pela Covid-19, em meio à…
Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

“Eu atuo no ramo de eventos, sou segurança, e em meio à pandemia o nosso trabalho parou. Atualmente, a banda…
Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Uma investigação feita com mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos demonstrou que não há relação entre o tipo sanguíneo…
Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

O garoto Angelo Miguel, pequeno ouvinte da nossa rádio, foi o grande ganhador da Promoção Aniversariante do Mês da Correio…
Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Há um ano que todo o Brasil vem enfrentando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Sentimentos como incerteza e ansiedade…