Correio de Carajás

Nunes Marques suspende quebras de sigilo aprovadas pela CPI

Ministro Nunes Marques em audiência no Senado 21/10/2020 REUTERS/Adriano Machado/ Foto: Reuters
Ministro Nunes Marques em audiência no Senado 21/10/2020 REUTERS/Adriano Machado/ Foto: Reuters
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Ministro do STF classificou a quebra de sigilo como "precipitada e sem base jurídica"

O ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu duas liminares suspendendo as quebras de sigilos telefônicos e telemáticos de Élcio Franco, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde na gestão de Eduardo Pazuello, e de Helio Angotti Neto, secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em Saúde da pasta. As quebras tinham sido autorizadas pela CPI da Covid na última quinta-feira.

No despacho sobre Franco, Nunes Marques chamou a quebra de sigilo de “precipitada e sem base jurídica”, porque, em sua avaliação, não haveria indícios de irregularidades cometidas pelo ex-secretário para se tomar a medida. “Não há o menor indício de que o autor tenha trabalhado contra a vacinação. O requerimento afirma isso a partir de uma interpretação das falas do impetrante, mas não há nenhuma prova material ou sequer indício nesse sentido”, defende o magistrado.

A decisão ainda afirma que quebras de sigilo devem ser medidas excepcionalíssimas, porque representariam “manifesto risco de violação injustificada da privacidade”. “O requerimento é excessivamente vago, sendo impossível dele extrair-se quais seriam os fatos concretos que ensejaram a quebra de sigilo do impetrante”, critica Nunes Marques.

Leia mais:

Já a liminar concedida a favor de Helio Angotti Neto diz que não há “menor indício de dolo” para quebrar seu sigilo e minimiza uma eventual culpa do servidor no atraso para a aquisição de vacinas contra a covid-19 por parte do governo federal. “Querer ligar as mortes pelo vírus da Covid-19 à suposta omissão do autor em adquirir vacinas é, juridicamente falando, mais que responsabilização penal objetiva; trata-se de uma responsabilização penal arbitrária”, afirma o ministro, que foi indicado para a Suprema Corte no ano passado pelo presidente Jair Bolsonaro.

As quebras de sigilo de Elcio Franco e Helio Angotti Neto foram aprovadas pela CPI da Covid na última quinta-feira, juntamente às de outras 16 pessoas, como Eduardo Pazuello. O ex-ministro da Saúde também foi ao STF contra a medida, mas teve o pedido negado pelo ministro Ricardo Lewandowski no sábado. (Terra)

Comentários

Mais

Ciro Nogueira assume ministério da casa civil nesta quarta

Ciro Nogueira assume ministério da casa civil nesta quarta

O senador Ciro Nogueira assumiu na tarde desta quarta-feira, 4, o comando do ministério da casa civil, cargo que era…
Bolsonaro reafirma Bolsa Família de R$ 400 e vale-gás por dois meses

Bolsonaro reafirma Bolsa Família de R$ 400 e vale-gás por dois meses

O presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) reafirmou durante uma entrevista a uma rádio de Natal (RN), na manhã desta quarta-feira,…
Deputado é retirado da CPI acusado de intimidar senadores

Deputado é retirado da CPI acusado de intimidar senadores

O deputado Reinhold Stephanes Junior (PSD-RR) foi retirado da sala da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid após ordem do vice-presidente do colegiado, Randolfe…
Governo cria rede para melhorar respostas a emergências em saúde

Governo cria rede para melhorar respostas a emergências em saúde

O Ministério da Saúde publicou, no Diário Oficial da União de hoje (4), portaria que institui a Rede de Vigilância, Alerta e Resposta às Emergências em…
Vereadores retomam trabalho aprovando execução de hinos em escolas privadas

Vereadores retomam trabalho aprovando execução de hinos em escolas privadas

Um único projeto de lei foi votado e aprovado durante a sessão extraordinária desta terça-feira (3) da Câmara Municipal de…
CPI: reverendo Amilton de Paula diz que não negociou vacinas

CPI: reverendo Amilton de Paula diz que não negociou vacinas

Na retomada dos depoimentos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia do Senado, nesta terça-feira (3), o reverendo Amílton…