Correio de Carajás

Novo método de prevenção ao HIV já está disponível em Belém

(Foto: Reprodução)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Um novo método de prevenção à infecção pelo HIV – o tratamento de Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) – já está disponível em Belém, e é voltado para pessoas que tenham maior chance de entrar em contato com o vírus. A ideia do método é se antecipar ao risco de infecção, evitando qualquer forma de contágio.

Disponibilizado pelo Ministério da Saúde, o tratamento e acompanhamento é feito gratuitamente, em âmbito municipal, no Centro de Atenção à Saúde nas Doenças Infecciosas Adquiridas (Casa Dia), de segunda a sexta-feira, de 8h às 17h, e, em âmbito estadual, na Unidade de Referência Especializada em Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (URE DIPE).

A PrEP é uma estratégia de prevenção do HIV, que se antecipa ao risco de infecção por meio da combinação de dois medicamentos (tenofovir + entricitabina). Para ter efeito, a medicação tem que ser tomada todos os dias para que esteja com a concentração suficiente na corrente sanguínea, permitindo o bloqueio do vírus de forma eficiente. A medicação só faz efeito após sete dias de uso contínuo para relação anal e 20 dias para relação vaginal.

Leia mais:

Podem também solicitar o uso da PrEP, pessoas que: frequentemente deixam de usar camisinha em suas relações sexuais (anais ou vaginais); têm relações sexuais, sem camisinha, com alguém que seja HIV positivo e que não esteja em tratamento; fazem uso repetido de PEP (Profilaxia Pós-Exposição ao HIV); e apresentam episódios frequentes de Infecções Sexualmente Transmissíveis.

Para fazer uso do tratamento, os interessados devem procurar o serviço de saúde – municipal ou estadual – e passar por uma avaliação criteriosa, que define se a pessoa entrará ou não no esquema de profilaxia.

Quem entra para o tratamento da PrEP, deve tomar o medicamento diariamente, fazer exames regulares e buscar a medicação gratuitamente a cada três meses.

De acordo com o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), nos últimos seis anos, Belém notificou mais de 4 mil casos de HIV/Aids em pessoas adultas. Deste total, 515 foram diagnosticadas somente em 2018 (janeiro a novembro).

As informações são da Agência Belém.

(DOL)

Comentários

Mais

Anvisa determina recolhimento de lote com mais de 40 mil doses de Coronavac no Pará

Anvisa determina recolhimento de lote com mais de 40 mil doses de Coronavac no Pará

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento de 25 lotes de vacinas Coronavac, entre eles o lote…
Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Prazo para prova de vida acaba dia 30 para aposentados e pensionistas

Aposentados, pensionistas e anistiados políticos civis que ainda não fizeram, junto ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), a comprovação…
Usuários de mototáxi em Marabá denunciam cobrança acima da tabela

Usuários de mototáxi em Marabá denunciam cobrança acima da tabela

Vários usuários do serviço de mototáxi em Marabá estão revoltados com a cobrança que os condutores estão fazendo, acima da…
Pará registra 589.628 casos e 16.630 mortes pela Covid-19

Pará registra 589.628 casos e 16.630 mortes pela Covid-19

O Pará contabilizou mais 376 casos de Covid-19 e 6 mortes causada pela doença. Segundo o boletim divulgado pela Secretaria…
NÃO É FAKE: Conta de luz da Equatorial Energia pode ser paga pelo PIX

NÃO É FAKE: Conta de luz da Equatorial Energia pode ser paga pelo PIX

Os clientes do Grupo Equatorial Energia poderão pagar seus boletos através do PIX. A partir de 20 de setembro, os…
Dona de boate morre em acidente na BR-155

Dona de boate morre em acidente na BR-155

Uma caminhonete com cinco passageiros tombou nesta quinta-feira, 23, na Rodovia BR-155, entre Redenção e Pau D’arco, na região sul…