Correio de Carajás

Nova Zelândia rejeita pedido para acolher coalas da Austrália

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Milhares de australianos assinaram uma petição, pedindo ao governo da Nova Zelândia que resgatasse coalas e os acolhesse em seu território. A iniciativa popular diz que a mudança deve salvar esta espécie ameaçada pelos incêndios florestais.

Ainda nesta segunda-feira (13) o abaixo-assinado já havia coletado mais de sete mil assinaturas, entretanto, o pedido foi rejeitado pelo governo da neozelandês. A Associação Sociedade para o Traslado de Coalas defende que estes marsupiais poderiam encontrar asilo na Nova Zelândia, um país com quase 30.000 hectares plantados com eucaliptos.

Na Austrália, especialistas apontam que até 1/3 da população deste animal no estado de New South Wales morreu nos incêndios que atingem o país desde setembro.

Leia mais:

1 bilhão de animais mortos

O professor da Universidade de Sydney, Chris Dickman, estimou que cerca de 1 bilhão de animais morreram, entre mamíferos, pássaros e répteis em um estudo publicado na semana passada. Há uma grande preocupação com a capacidade de sobrevivência dos animais, devido à destruição de seu habitat pelas chamas.

Sobre a recusa da Nova Zelândia, um porta-voz da primeira-ministra neozelandesa Jacinda Ardern explicou que o objetivo do governo é ajudar a controlar o fogo para que os coalas “fiquem em seu habitat natural”.

Simon Eyre, um dos cientistas do zoológico de Wellington, disse à agência France Presse que é necessário ajudar as autoridades australianas a administrar a crise.

“Do nosso ponto de vista, é preciso ajudar a Austrália, e não se trata apenas dos coalas, mas também de outras espécies ameaçadas pelos incêndios”, afirmou. Ele explicou que introdução de espécies em um novo ambiente pode desestabilizar o equilíbrio das que já o habitam.

Comentários

Mais

CPI da Covid-19 pode ter sua primeira reunião na próxima semana

CPI da Covid-19 pode ter sua primeira reunião na próxima semana

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 pode ser instalada já na próxima semana. O último obstáculo, a leitura…
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da…
Fachin pede para mudar para a Primeira Turma do STF

Fachin pede para mudar para a Primeira Turma do STF

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), formalizou hoje (15) o pedido para ser…
TSE prevê compra de 176 mil urnas eletrônicas para 2022

TSE prevê compra de 176 mil urnas eletrônicas para 2022

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) realiza amanhã (16) uma audiência pública sobre a compra de até 176 mil urnas eletrônicas…
Em carta a Biden, Bolsonaro promete fim do desmatamento ilegal

Em carta a Biden, Bolsonaro promete fim do desmatamento ilegal

O presidente Jair Bolsonaro se comprometeu a acabar com o desmatamento ilegal até 2030. Em carta enviada ontem (14) ao…
Plano do governo apresenta metas para reduzir desmatamento na Amazônia

Plano do governo apresenta metas para reduzir desmatamento na Amazônia

O governo federal publicou nesta quarta-feira (14) o Plano Amazônia 2021/2022, que estabelece diretrizes para ações de fiscalização e combate…