Correio de Carajás

Mulheres são presas após furtarem roupas em shopping

Caroline Costa da Silva, de 20 anos, Karla Rodrigues Cardoso, de 33 anos, e Maria do Socorro Silva, 47 anos, foram presas no município de Parauapebas, na tarde do último sábado (8), em flagrante. Elas são acusadas de furtar uma loja de roupas no shopping da cidade. As três moram em Belém.

De acordo com o inspetor da Guarda Municipal, Jorge Sousa, a prisão aconteceu em um hotel que fica próximo ao Terminal Rodoviário de Parauapebas, após denúncia anônima.  No quarto onde estavam hospedadas, as três foram encontradas com várias peças de roupas espalhadas pelo chão.

Segundo o inspetor, há possibilidade de mais duas pessoas estarem envolvidas nesse furto. Para burlar os aparelhos detectores de mateais, as mulheres usavam sacolas térmicas, que anulam o sinal dos equipamentos.

Leia mais:

Ao revistarem as bolsas das acusadas, foram encontrados bilhetes de passagens de retorno para Belém, marcadas para o mesmo dia em que foram presas. Caso tivessem conseguido fugir, o prejuízo para a loja somaria em torno de R$ 15 mil.   (Monique Costa, com informações de Caetano Silva).

Caroline Costa da Silva, de 20 anos, Karla Rodrigues Cardoso, de 33 anos, e Maria do Socorro Silva, 47 anos, foram presas no município de Parauapebas, na tarde do último sábado (8), em flagrante. Elas são acusadas de furtar uma loja de roupas no shopping da cidade. As três moram em Belém.

De acordo com o inspetor da Guarda Municipal, Jorge Sousa, a prisão aconteceu em um hotel que fica próximo ao Terminal Rodoviário de Parauapebas, após denúncia anônima.  No quarto onde estavam hospedadas, as três foram encontradas com várias peças de roupas espalhadas pelo chão.

Segundo o inspetor, há possibilidade de mais duas pessoas estarem envolvidas nesse furto. Para burlar os aparelhos detectores de mateais, as mulheres usavam sacolas térmicas, que anulam o sinal dos equipamentos.

Ao revistarem as bolsas das acusadas, foram encontrados bilhetes de passagens de retorno para Belém, marcadas para o mesmo dia em que foram presas. Caso tivessem conseguido fugir, o prejuízo para a loja somaria em torno de R$ 15 mil.   (Monique Costa, com informações de Caetano Silva).

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.