Correio de Carajás

Mulheres produzem cosméticos de andiroba em projeto agroextrativista no Sul do Pará

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Um grupo de mulheres assentadas do Projeto Agroextrativista Praialta Piranheira inauguraram, na última quarta-feira (12), uma pequena agroindústria de cosméticos no interior do assentamento, localizado no município de Nova Ipixuna (PA).

As agricultoras fabricam diversos produtos derivados do óleo de andiroba (Carapa guianensis Aublet), uma espécie florestal nativa do assentamento e a utilizam na fabricação de produtos fitocosméticos e fitoterápicos tais como sabonete, creme hidratante, óleo repelente e perfumado, pomada para picada de insetos e gel para contusões, além de alguns tipos de biojoias.

As assentadas fazem parte do Grupo de Trabalhadoras Artesanais e Extrativistas (GTAE), formado em 2006, exclusivamente para trabalhar com produtos oriundos da floresta, contribuindo para a preservação ambiental e gerando renda às famílias do Praialta Piranheira. Este assentamento foi criado pelo Incra sob uma modalidade diferenciada, que visa a exploração agrícola sem a derrubada da floresta.

Leia mais:

A representante da Comissão Pastoral da Terra em Marabá, Geuza Morgado, que acompanha o trabalho do grupo, colocou a importância dos processos de capacitação das agricultoras. “As assentadas estavam comercializando apenas o óleo de andiroba de forma bruta. Após as capacitações elas passaram a transformar a andiroba em outros produtos, agregando valor e aumentando a renda financeira”, afirma Geuza.

Luta pela floresta
A coordenadora do GTAE, Laísa Santos Sampaio, é irmã de Maria do Espírito Santo, que foi assassinada, em função da luta pela preservação ambiental, junto com o marido José Cláudio Ribeiro, em um episódio emblemático, em 2011, neste mesmo assentamento. Laísa Sampaio deu sequência à causa do casal de extrativistas assassinados e, em função de sua luta, recebeu vários prêmios e homenagens. Em uma dessas ocasiões, em 2015, em Esslingen, na Alemanha, recebeu um prêmio destinado a pessoas com grande mérito no campo dos direitos humanos e da proteção à natureza. Na oportunidade, sensibilizou os alemães e conseguiu recursos para a construção da agroindústria no Praialta Piranheira.

O ativista ambiental Manuel Jorge Justino Nunes foi um dos que veio da Alemanha para prestigiar a inauguração do centro de produção. “Eu represento o grupo de apoio formado para ajudar a causa da Laísa. O recurso financeiro que levantamos não é muito, mas conseguimos plantar uma semente. Estamos felizes por fazer parte de tudo isso”, afirma Manuel, que trouxe também uma carta do prefeito de Esslingen.

O evento contou com a participação de representantes do Incra, da Comissão Pastoral da Terra, do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e da Secretaria de Agricultura de Nova Ipixuna.

Benefícios da andiroba
Segundo a Agência Embrapa de Informação Tecnológica cada fruto de andiroba contém de 4 a 16 sementes oleosas com propriedades medicinais e cosméticas. A coleta das sementes é feita no chão, próximo à matriz produtora na floresta, nos primeiros dias após a queda. Uma árvore pode produzir de 50 a 200 Kg sementes/ano, com muita variabilidade na produção por árvore e ao longo dos anos

Já o portal Tua Saúde aponta que a andiroba também possui propriedades anti-inflamatórias, antissépticas e cicatrizantes, podendo ser utilizada no tratamento contra vermes, doenças de pele, febre e inflamações. As sementes são muito ricas em vitaminas e minerais e, por isso, possuem vários benefícios para a saúde, como por exemplo:

– Melhoram o aspecto da pele, já que possui propriedade emoliente e hidratante, amaciando e hidratando a pele e estimulando sua regeneração;
– Reduz o volume dos cabelos, promovendo a regeneração dos fios e deixando o cabelo mais hidratado e brilhante;
– Auxilia no tratamento de doenças de pele, febre e doenças reumáticas devido às suas propriedades anti-inflamatórias e antirreumáticas;
– Combate doenças parasitárias, como o bicho-de-pé, devido à sua propriedade antiparasitária;
– O óleo de andiroba pode ser utilizado em produtos repelentes e até mesmo aplicado na pele para tratar as picadas de insetos;
– Diminui as dores musculares, devido a sua propriedade analgésica;
– Ajuda a controlar os níveis de colesterol;

a pomada de andiroba pode ser utilizada também para auxiliar o tratamento de dor de garganta e amigdalite, por exemplo, já que possui propriedade anti-inflamatória. (Divulgação Incra)

Mais

Pagamentos com cartões crescem 17% no primeiro trimestre

Pagamentos com cartões crescem 17% no primeiro trimestre

As transações por cartões (crédito e débito) registraram um aumento de 17,3% nos valores movimentados no primeiro trimestre deste ano…
Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Cadáveres não foram violados no Cemitério da Saudade, em Marabá

Circulou nas redes sociais na manhã desta terça-feira (11) a foto de um caixão aberto, que possivelmente seria no Cemitério…
Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores da Educação iniciam greve em frente à Semed

Servidores públicos tomaram a frente da Secretaria Municipal de Educação (Semed) de Marabá na manhã desta terça-feira (11) após a…
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou a suspensão imediata do uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz…
Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

A pandemia da covid-19 consolidou a internet como principal plataforma de entretenimento no Brasil. A rede está repleta de programações…
Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

Operação fiscaliza bares e restaurantes em Marabá

As forças de segurança seguem fiscalizando o cumprimento do Decreto Municipal nº 184/2021, que permite a reabertura de bares no…