Correio de Carajás

MPF aponta omissão do Incra em fazenda de São João do Araguaia

GRILAGEM ÀS AVESSAS

Incra de Marabá foi levado à Justiça pelo MPF por suposta omissão em invasão de área de assentamento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Ministério Público quer obrigar a verificação e vistoria na Fazenda Novo Pará, em São João do Araguaia

O Ministério Público Federal (MPF) iniciou processo judicial contra o Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para obrigar a instalação de um procedimento de verificação e vistoria na Fazenda Novo Pará, em São João do Araguaia (PA), onde há indicação de grilagem de terras e ocorrência de conflitos agrários com beneficiários da reforma agrária do assentamento Moresch, invadido pelos proprietários do imóvel rural.

A ação judicial do MPF foi iniciada na Subseção Judiciária Federal de Marabá e aponta a omissão do Incra, que não tomou as medidas administrativas e judiciais necessárias para devolver ao patrimônio da União os lotes incorporados irregularmente à fazenda. A investigação do MPF inclui boletins de ocorrência e denúncias de agressões contra os assentados, por seguranças a mando do fazendeiro.

Mesmo havendo laudos de vistoria e relatórios de fiscalização comprovando que a fazenda é improdutiva e foi ampliada ilegalmente sobre as terras do assentamento, a Procuradoria Federal Especializada do Incra informou à Justiça Estadual que não teria interesse em desapropriar o imóvel. A superintendência regional do Incra no sudeste do Pará tentou assegurar a destinação correta das terras públicas através do programa Terra Legal.

Leia mais:

Em resposta, a direção do Incra em Brasília alegou que, por causa de memorando de 2019 que suspendeu atividades de vistorias de imóveis rurais para fins de obtenção, a destinação das terras para reforma agrária estaria inviabilizada. “Da manifestação apresentada pelo Incra, depreende-se que, enquanto o Memorando-Circular n° 01/2019/SEDE/INCRA continuar em vigor, a autarquia agrária não irá adotar nenhuma medida que vise à destinação dos lotes irregularmente incorporados à fazenda Novo Pará”, conclui o MPF na ação judicial.

Para os procuradores da República é inevitável o agravamento do conflito entre os proprietários da fazenda e os assentados da reforma agrária. A ação aponta que “a reiterada omissão da autarquia agrária em atuar para reverter os bens públicos federais ilegalmente incorporados à fazenda Novo Pará respalda uma situação absolutamente ilícita de aquisição irregular de terras da União – sem prejuízo de se poder analisar os fatos narrados sob a perspectiva da criminosa grilagem de terras da União”.

“De fato, ao se eximir de agir, o Incra dá causa à perpetuação de uma ocupação ilegal de terras da União, terras estas que deveriam ser utilizadas em finalidades constitucional e legalmente previstas, e não simplesmente abandonadas para a rapinagem de grandes proprietários rurais que, ademais, têm mantido suas terras improdutivas, conforme manifestação pericial”, conclui o MPF.

A ação pede que o Incra seja obrigado a imediatamente, instaurar procedimento de verificação de cumprimento de cláusulas resolutivas dos lotes incorporados ao imóvel rural denominado fazenda Novo Pará e adote todas as medidas administrativas necessárias para proceder à reversão ao patrimônio da União dos lotes irregularmente incorporados ao referido imóvel rural, aí incluída a vistoria in loco da fazenda.

A Reportagem enviou questionamento sobre o assunto para a Assessoria do Incra em Marabá, mas até a publicação desta Reportagem não havia recebido resposta. A Reportagem não identificou o proprietário da fazenda ou seu representante jurídico para ouvir a versão deles sobre o caso. (Ascom MPF)

Comentários

Mais

Isolados, moradores de São Domingos reclamam de pontes da zona rural

Isolados, moradores de São Domingos reclamam de pontes da zona rural

Moradores da zona rural de São Domingos do Araguaia, cidade localizada a 55 Km de Marabá, entraram em contato com…
Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

Banco do Brasil faz mutirão de renegociação de dívidas

O Banco do Brasil (BB) começa nesta segunda-feira (6) um mutirão de negociação de dívidas que vai até o dia…
Brasil recebe mais 1,5 milhão de doses da vacina da Pfizer

Brasil recebe mais 1,5 milhão de doses da vacina da Pfizer

O país recebeu mais 1,5 milhão de doses do imunizante da Pfizer, que chegaram nesta segunda (6) no Aeroporto Internacional…
Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

Papa diz que jovens estão nas redes sociais, mas são pouco sociáveis

O papa Francisco alertou hoje (6) que muitos jovens “estão nas redes sociais, mas não são muito sociáveis”, vivendo “prisioneiros…
Comissão aprova vaga em escola para filho de vítima de violência

Comissão aprova vaga em escola para filho de vítima de violência

A Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (6) projeto de lei que…
Brasil supera marca de 90% da população-alvo vacinada com a 1ª dose

Brasil supera marca de 90% da população-alvo vacinada com a 1ª dose

A Campanha de Vacinação contra a covid-19 do Brasil ultrapassou a marca de 90% da população-alvo com a primeira dose…