Correio de Carajás

MP recomenda que Município de Parauapebas construa mais abrigos para vítimas de enchentes

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

De acordo com a Defesa Civil, a cidade de Parauapebas tem pelo menos 480 desabrigados por conta das enchentes que atingem a região. Essas pessoas encontram-se em situação de extrema vulnerabilidade, sobretudo no contexto do avanço acelerado da covid-19 no Estado.

O cenário é preocupante e, por conta da situação, o Ministério Público do Pará emitiu, nesta quinta-feira (23), Recomendação solicitando ao poder público a implementação de medidas de proteção a esse público. O documento é assinado pela promotora de justiça de Parauapebas, Aline Cunha.

Dentre as recomendações destacam-se a construção, pela Prefeitura e Secretaria Municipal de Assistência Social, de abrigos em quantitativo suficiente para manter o distanciamento de segurança entre as famílias para prevenção da covid-19. A construção de mais abrigos é uma forma de evitar aglomeração das famílias nesses espaços, buscando um distanciamento razoável de segurança nos alojamentos.

Leia mais:

Antes de encaminhar as famílias para os abrigos o MPPA recomenda que elas sejam avaliadas por profissionais médicos que poderão identificar possíveis doenças infectocontagiosas, antes da entrada nos abrigos.

Os responsáveis pelos alojamentos deverão se manter em alerta e encaminhar à assistência médica imediata todos os casos de síndromes febris e demais sintomas relacionados ao novo coronavírus.

O MPPA recomenda ainda a antecipação da campanha de vacinação para imunização da população que se encontra nos abrigos e que essas famílias recebam um kit higiene contendo álcool gel, máscaras descartáveis, material informativo e água potável.

Em caso de suspeita de contaminação pelo novo coronavírus (covid-19) deverá ser assegurado aos desabrigados um espaço adequado de repouso. E, em caso de necessidade de internação, deverá ser assegurada a internação hospitalar nas unidades de saúde.

Veja a íntegra da Recomendação. (Ascom MPPA)

Comentários

Mais

Unidades judiciais de Carajás e do Araguaia têm nova etapa de retorno gradual

Unidades judiciais de Carajás e do Araguaia têm nova etapa de retorno gradual

A presidência do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA) estabelece que as unidades administrativas e judiciárias integrantes da Regiões do…
Produção de abacaxi e mandioca se destaca na Região do PA Lajedo

Produção de abacaxi e mandioca se destaca na Região do PA Lajedo

Da casa do agricultor Jedeon Miranda de Andrade, 33 anos, à produção de abacaxi, percorremos quase dois quilômetros, passando primeiro…
Moradores próximos ao Ramal S11D protestam em ferrovia

Moradores próximos ao Ramal S11D protestam em ferrovia

Em manifestação pacífica ocorrida neste domingo (20), no quilômetro 18 da Estrada de Ferro Carajás, em trecho do Ramal S11D,…
Conta de luz deve continuar subindo e risco de racionamento é alto

Conta de luz deve continuar subindo e risco de racionamento é alto

O Brasil é um país com enormes possibilidades energéticas, mas ainda está refém das chuvas e das usinas termoelétricas, que…
Anitta entra para o conselho de administração do Nubank

Anitta entra para o conselho de administração do Nubank

A Anitta é a mais nova membro do conselho de administração do Nubank. A parceria entre a cantora e a fintech foi anunciada…
Desmatamento avança no Cerrado e faz crescer risco de apagão elétrico no Brasil

Desmatamento avança no Cerrado e faz crescer risco de apagão elétrico no Brasil

Com só 60 mil habitantes, o município goiano de Cristalina é um dos berços de um sistema que leva água…