Correio de Carajás

MP de Parauapebas fiscaliza preços de máscaras, luvas e álcool

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A promotora Francys Galhardo Vale, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Parauapebas, instaurou neste mês um Procedimento Administrativo para acompanhar e fiscalizar cumprimento de recomendação expedida aos fornecedores do comércio, principalmente farmácias e supermercados, relacionada à venda abusiva de produtos utilizados no combate à pandemia de coronavírus, como álcool em gel, luvas e máscaras.

Desde que o vírus começou a se espalhar, causando a Covid-19, houve aumento considerável de procura e compra de álcool em gel e outros artigos hospitalares, enquanto necessidade básica para assegurar a saúde e a vida da população.

Conforme a portaria que instaura o procedimento, em razão desta grande procura, diversos estabelecimentos comerciais, sociedades empresárias e comerciantes individuais vem violando o princípio da dignidade humana e da garantia à saúde, além de diversos direitos dos consumidores, aplicando preços bem acima dos praticados no mercado, sem justificativa razoável, e se utilizando da situação de emergência e dificuldade para auferir lucros.

Leia mais:

O Ministério Público observa a existência de diversos crimes e infrações relacionadas à prática em tempos de pandemia, a começar pelo Código de Defesa do Consumidor que prevê como conduta abusiva prevalecer-se da fraqueza do consumidor, tendo em vista a saúde, para impingir-lhe produtos ou serviços. O mesmo regulamento proíbe exigir do consumidor vantagem manifestamente excessiva e elevar sem justa causa preço de produtos ou serviços.

Também é crime contra a economia popular obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações, assim como provocar a alta ou baixa de preços de mercadorias, títulos públicos, valores ou salários por meio de notícias falsas, operações fictícias ou qualquer outro artifício, por exemplo, colocando poucos produtos na prateleira.

É proibido realizar especulações utilizando situação de emergência ou calamidade pública ou informar ao consumidor de forma enganosa que o estoque do produto acabou ou que os produtos na prateleira são os únicos do mercado.

A Promotoria destaca ser crime contra a ordem tributária negar ou deixar de fornecer, quando obrigatório, nota fiscal relativa à venda de mercadoria ou prestação de serviço, assim como o aumento arbitrário de lucros e imposição de preços excessivos, independentemente de culpa, são tidos como infração à ordem econômica. (Luciana Marschall)

Mais

Pará recebe mais uma remessa de doses de vacinas contra Covid-19

Pará recebe mais uma remessa de doses de vacinas contra Covid-19

O Pará recebeu, na tarde desta quinta-feira (6), a décima oitava remessa de vacinas contra a Covid-19. Foram enviadas pelo…
Marabá sedia encontro de promoção da igualdade racial

Marabá sedia encontro de promoção da igualdade racial

O município de Marabá sediou na tarde desta quarta-feira, 5, um encontro entre a Secretaria Nacional de Políticas de Promoção…
OMC faz apelo por negociações sobre patentes de vacinas da covid-19

OMC faz apelo por negociações sobre patentes de vacinas da covid-19

A chefe da Organização Mundial do Comércio (OMC), Ngozi Okonjo-Iweala, elogiou hoje (6) o posicionamento dos Estados Unidos a favor…
Ministério da Saúde libera 284 leitos de suporte ventilatório pulmonar

Ministério da Saúde libera 284 leitos de suporte ventilatório pulmonar

O Ministério da Saúde autorizou hoje (6) mais 284 leitos com suporte ventilatório pulmonar para tratamento de pacientes com quadro…
Colonos bloqueiam garagem da Secretaria de Obras de Parauapebas

Colonos bloqueiam garagem da Secretaria de Obras de Parauapebas

Uma manifestação promovida por colonos da Serra do Cedro, vilarejo localizado a 30 quilômetros de Parauapebas, bloqueou a garagem da…
Pará registra 480.129 casos de Covid-19 e 13.391 mortes

Pará registra 480.129 casos de Covid-19 e 13.391 mortes

O Pará registrou nesta quarta-feira (5) um total de 480.129 casos de Covid-19 e 13.391 mortes. De acordo com o…