Correio de Carajás

Motoristas do transporte coletivo continuam com salários defasados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os motoristas do transporte coletivo de Marabá continuam sem receber seus benefícios e o salário agora está defasado, com uma diferença de R$ 100,00 do que deveria entrar em seus bolsos, segundo a representação da categoria. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Sul e Sudeste do Pará (Sintrarsul), Geraldo Dean, explanou sobre a dura realidade da classe, e como a empresa, que opera o transporte coletivo, vem necessitando de subsídios da Prefeitura de Marabá para operar definitivamente.

Atualmente, a empresa Integração, que venceu a licitação para operar em caráter emergencial após a saída da TCA e Nasson, passa por dificuldades, a qual viria da baixa receita, ainda reflexo da pandemia da covid-19. Menos pessoas estariam usando o transporte coletivo, como reconhece o próprio sindicato dos empregados.

“Hoje o movimento no transporte coletivo caiu bastante, e a Integração solicita da Prefeitura algum subsídio para funcionar de maneira definitiva. Com isso, ela vai conseguir trazer novos ônibus na quantidade suficiente para atender a população de Marabá. Para isso, é necessário dar celeridade no processo licitatório, que inclusive, em reuniões do Conselho Municipal de Transportes, vem sendo cobrado, além de propostas para solucionar o problema na cidade”, explica o presidente do sindicato.

Leia mais:
Para o Sintrarsul a Prefeitura pode ajudar a empresa a superar essa situação

Ainda de acordo com Geraldo, a empresa comunicou aos trabalhadores que só poderia suportar uma determinada quantidade de ônibus (hoje circulam 19 veículos), que assinaria a carteira de alguns motoristas, porém, só conseguiria pagar um valor inferior por não conseguir alcançar a convenção coletiva e que com as discussões junto a Prefeitura, sobre o subsídios, será possível avançar nas melhorias.

 “Inclusive, está na ata da reunião do Conselho que nos cobramos isso da empresa e ela, por sua vez, verificaria essa questão com a Prefeitura, para que arquem com esses subsídios. Pois o equilíbrio econômico financeiro da empresa é necessário para que os salários voltem ao normal e voltem os auxílios, como Vale-Alimentação e Plano de Saúde”, enfatiza Geraldo.

O salário dos motoristas deveria ser R$ 1.858,50, mas, a Integração está conseguindo pagar apenas R$ 1.750,00. Em Marabá, antes da pandemia, circulavam 45 ônibus que transportavam uma média de 22 mil pessoas diariamente, no entanto, hoje está operando com 19 veículos, não transportando nem 4 mil usuários, segundo Geraldo.

“Esse contrato do salário defasado não é para sempre, creio que em três meses seja normalizado. Inclusive, a nova lei trabalhista determina que as empresas podem fazer contratos individuais com os trabalhadores, o que acaba prejudicando-o. Mas o sindicato está atento a tudo isso, e vamos cobrar os benefícios dos motoristas”, garante o presidente da Sintrarsul.

Até então, os demais funcionários da Integração atuam recebendo diárias, devido à burocracia do processo licitatório. Hoje, há apenas 38 motoristas atuando em Marabá, número insuficiente para a quantidade de habitantes dependentes do serviço e o tamanho do município.

A promessa é de que quando a empresa começar a atuar definitivamente, serão 70 ônibus circulando e sete de reserva, sendo veículos novos e 25% deles com ar-condicionado, segundo o contrato.

“Marabá ainda corre o risco de ficar sem transporte coletivo, pois a empresa já está alertando à Prefeitura que está tendo prejuízos. Foram R$ 750 mil reais de dispêndio desde que a empresa começou a atuar em Marabá, no dia 16 de fevereiro desse ano”, alerta Geraldo.

Geraldo finaliza dizendo que uma solução para a Prefeitura agilizar os subsídios seria através de um Projeto de Lei, onde seria elencado no orçamento a parte que a empresa deixasse de arrecadar, pela bilhetagem eletrônica gratuita, e o Município arcaria com uma parte para dar suporte. “Essa é uma sugestão que seria viável, se nosso gestor se dispusesse a dialogar sobre o problema”, conclui o presidente do sindicato. (Zeus Bandeira)

Comentários

Mais

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

Em recomendações conjuntas, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) requisitaram uma série…
A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

Artes, maquiagens, receitas, discussões político-sociais, tutoriais, dicas, gatos…. tem um pouco de muito no perfil de Amanda Gil Cardoso de…
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da…
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (15) aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no…
Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

O programa Linha Verde aderiu à campanha “Abril Laranja”, que possui como objetivo conscientizar a população e prevenir o crime…
Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Para que a proteção à Covid-19 proporcionada pelas vacinas funcione como o previsto é necessário tomar as duas doses, tanto…