Correio de Carajás

Moro anuncia chefe do Coaf e secretário de Políticas de Drogas

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, durante anúncio no CCBB de novos nomes para a pasta — Foto: Guilherme Mazui
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, anunciou nesta sexta-feira (30) que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) será comandado por Roberto Leonel, auditor da Receita Federal.

Atualmente o Coaf é um órgão vinculado ao Ministério da Fazenda, especializado em investigar movimentações financeiras. Segundo Moro, o Coaf deve passar para a estrutura do Ministério da Justiça a partir do ano que vem.

No mesmo comunicado, feito à imprensa no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), Moro anunciou que a Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad) será comandada por Luiz Roberto Beggiora.

Leia mais:

A Senad tem a função de assessorar o ministro da Justiça quanto às políticas nacionais antidrogas. Parte da secretaria, que cuida do tratamento de dependentes químicos, ficará sob o comando do Ministério da Cidadania.

Moro foi escolhido pelo presidente eleito Jair Bolsonaro para comandar o Ministério da Justiça a partir de janeiro. A pasta absorverá o atual Ministério da Segurança Pública.

Para assumir o cargo, Moro foi exonerado da carreira de juiz federal, na qual teve sua atuação marcada pela Operação Lava Jato nos últimos anos. Ele respondeu pelos processos de primeira instância da Lava Jato na Justiça Federal do Paraná.

Nomes já anunciados

Moro anunciou anteriormente outros nomes para sua equipe no Ministério da Justiça. Confira os escolhidos, todos delegados da Polícia Federal:

  • Maurício Valeixo na diretoria-geral da Polícia Federal;
  • Rosalvo Ferreira na Secretaria de Operações Policiais Integradas;
  • Fabiano Bordignon no Departamento Penitenciário Nacional;
  • Érika Marena no Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Internacional (DRCI).

Terrorismo

Moro defendeu durante a entrevista a aprovação pelo Congresso Nacional, ainda em 2018, de um projeto de lei que permite ao Brasil congelar bens de organizações consideradas terroristas pela Organização das Nações Unidas (ONU).

O futuro ministro explicou que o projeto 10.431/2018 dá “força executiva” para resoluções da ONU que determinam aos países-membros o congelamento de bens de organizações como Al-Qaeda e Estado Islâmico.

Moro ressaltou que, caso o Congresso não aprove o projeto até fevereiro, o Brasil será suspenso do Grupo de Ação Financeira contra a Lavagem de Dinheiro e o Financiamento do Terrorismo (Gafi), “órgão internacional que traça parâmetros de prevenção e combate à lavagem de dinheiro e ao terrorismo”.

“O Brasil sendo suspenso dessa organização, isso vai fazer um grande mal para imagem do Brasil, para imagem internacional e vai fazer um grande mal para os negócios”, alertou o futuro ministro.

“Por isso seria importante, mesmo antes do governo assumir em janeiro, que a atual legislatura desse prioridade e aprovasse esse projeto que aliás não tem nada de controvertido, é um projeto para congelar bens de organizações terroristas, assim consideradas pela Organização das Nações Unidas (ONU)”, reforçou. (Fonte:G1)

Comentários

Mais

Presidente faz discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas

Presidente faz discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas

O presidente Jair Bolsonaro faz, hoje (21), o discurso de abertura da sessão de debates da 76ª Assembleia Geral das…
Ministro diz que efeitos adversos não podem interromper vacinação

Ministro diz que efeitos adversos não podem interromper vacinação

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta segunda-feira (20) que a existência de eventos adversos não é motivo para…
Governo propõe PL que limita remoção de conteúdos em redes sociais

Governo propõe PL que limita remoção de conteúdos em redes sociais

O governo federal enviou ao Congresso um Projeto de Lei (PL) que limita a remoção de conteúdos em redes sociais…
Publicado decreto que aumenta IOF para custear Auxílio Brasil

Publicado decreto que aumenta IOF para custear Auxílio Brasil

O Diário Oficial da União (DOU) publicou hoje (17) um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro com as novas alíquotas do Imposto sobre Operações…
Ministro aponta erros de estados e diz que limitou vacinação de adolescentes por cautela

Ministro aponta erros de estados e diz que limitou vacinação de adolescentes por cautela

O ministro Marcelo Queiroga disse nesta quinta-feira (16) que a decisão de restringir a vacinação de adolescentes apenas aos grupos prioritários (deficiência…
Ministério estuda aproveitar créditos de cursos profissionalizantes

Ministério estuda aproveitar créditos de cursos profissionalizantes

O Ministério da Educação estuda permitir que estudantes formados em cursos técnico-profissionalizantes aproveitem os créditos acadêmicos caso decidam continuar os…