Correio de Carajás

Mistério ronda morte de skatista “Batata” no Novo Horizonte

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O Departamento de Homicídios da Polícia Civil em Marabá ainda não tem pistas que possam levar aos autores do assassinato de Marcos Hilário Barradas Geyer, de 28 anos, que foi morto na noite de 29 de maio, por volta de 21 horas. A vítima, muito conhecida em Marabá, principalmente entre os skatistas e vendedores ambulantes de artesanato, era chamada de “Batata” e sua morte causou muita comoção.

No mesmo atentado do qual ele foi vítima, também saiu baleado um amigo de “Batata”, identificado como Milmo Vieira Santos, que até ontem permanecia internado num dos hospitais da cidade. Os dois estavam conversando, encostados em um muro, na Travessa Rio Preto, no bairro Belo Horizonte, Núcleo Cidade Nova, quando foram atacados pelos criminosos.

Para a polícia, a irmã de “Batata”, Ana Karoline Barradas Geyer disse que chegou ao local do crime pouco tempo depois e lá ouviu comentários dos parentes de Milmo de que os criminosos chegaram em um automóvel Gol, de cor branca, e atiraram diversas vezes na direção dos dois. Ainda de acordo com ela, os familiares do sobrevivente disseram também que o alvo dos assassinos era, na verdade, Milmo.

Leia mais:

Por outro lado, a delegada Raíssa Beleboni, titular do Departamento de Homicídios, explicou que foi instaurado um procedimento policial unificado para investigar o assassinato e também a tentativa de homicídio, já que os dois crimes integram a mesma ocorrência. Ela observa que, como as vítimas foram socorridas e levadas para o hospital, não foi feita a perícia de local de crime.

Desse modo, somente no dia seguinte é que começaram as diligências para apurar como ocorreu o fato, as possíveis motivações, assim como prováveis suspeitos. A delegada comentou que “Batata” era usuário de drogas, mas não tinha passagens pela polícia. Ela deve apurar se a morte está relacionada ao consumo de drogas.

 

 

O Departamento de Homicídios da Polícia Civil em Marabá ainda não tem pistas que possam levar aos autores do assassinato de Marcos Hilário Barradas Geyer, de 28 anos, que foi morto na noite de 29 de maio, por volta de 21 horas. A vítima, muito conhecida em Marabá, principalmente entre os skatistas e vendedores ambulantes de artesanato, era chamada de “Batata” e sua morte causou muita comoção.

No mesmo atentado do qual ele foi vítima, também saiu baleado um amigo de “Batata”, identificado como Milmo Vieira Santos, que até ontem permanecia internado num dos hospitais da cidade. Os dois estavam conversando, encostados em um muro, na Travessa Rio Preto, no bairro Belo Horizonte, Núcleo Cidade Nova, quando foram atacados pelos criminosos.

Para a polícia, a irmã de “Batata”, Ana Karoline Barradas Geyer disse que chegou ao local do crime pouco tempo depois e lá ouviu comentários dos parentes de Milmo de que os criminosos chegaram em um automóvel Gol, de cor branca, e atiraram diversas vezes na direção dos dois. Ainda de acordo com ela, os familiares do sobrevivente disseram também que o alvo dos assassinos era, na verdade, Milmo.

Por outro lado, a delegada Raíssa Beleboni, titular do Departamento de Homicídios, explicou que foi instaurado um procedimento policial unificado para investigar o assassinato e também a tentativa de homicídio, já que os dois crimes integram a mesma ocorrência. Ela observa que, como as vítimas foram socorridas e levadas para o hospital, não foi feita a perícia de local de crime.

Desse modo, somente no dia seguinte é que começaram as diligências para apurar como ocorreu o fato, as possíveis motivações, assim como prováveis suspeitos. A delegada comentou que “Batata” era usuário de drogas, mas não tinha passagens pela polícia. Ela deve apurar se a morte está relacionada ao consumo de drogas.

 

 

Comentários

Mais

Equatorial Pará acompanha operação da Polícia Civil no combate ao furto de energia

Equatorial Pará acompanha operação da Polícia Civil no combate ao furto de energia

A Equatorial Energia Pará, distribuidora de energia do Estado, ofereceu apoio às equipes da Polícia Civil, que estão atuando durante…
Populares capturam ladrão de moto no Betânia

Populares capturam ladrão de moto no Betânia

Um furto na Rua Matusalém, no bairro Betânia, em Parauapebas, deu errado para o autor, Eldione da Silva Farias, que…
Traficante da bike é preso no Bairro da Paz

Traficante da bike é preso no Bairro da Paz

A Polícia Militar realizou a prisão de Leonardo de Jesus Carvalho, de 22 anos, que estava traficando maconha em uma…
Valentão agride mulher, mas se esconde nos fundos da casa quando a polícia chega

Valentão agride mulher, mas se esconde nos fundos da casa quando a polícia chega

No dia de ontem, quarta-feira (24), a Polícia Militar atendeu a uma ocorrência de violência doméstica, que ocorreu na Rua…
Dupla de assaltantes é presa no Bairro Liberdade, em Marabá

Dupla de assaltantes é presa no Bairro Liberdade, em Marabá

Na noite desta quarta-feira (24), a Polícia Militar fazia rondas nas proximidades da Rua Orlando Solino, no Bairro Liberdade, Núcleo…
João de Deus é condenado a mais 44 anos de prisão por estupro

João de Deus é condenado a mais 44 anos de prisão por estupro

João de Deus foi condenado a 44 anos de prisão por estupro contra duas mulheres e estupro de vulnerável contra outras…