Mina de Salobo é condenada por incêndio na Floresta Nacional de Carajás
Foto: Ulisses Pompeu
Ads

A empresa Salobo Metais, que é subsidiária da mineradora Vale, foi condenada pela Justiça Federal a pagar multa de R$ 521 mil por conta de um incêndio ocorrido na Floresta Nacional de Carajás, localizada em Marabá, no sudeste do Pará. O caso ocorreu em 2012, quando uma área de aproximadamente mil campos de futebol foi devastada pelo fogo, que durou 55 dias.

Ads

A sentença é do juiz Heitor Moura Gomes, titular da 2ª Vara da Justiça Federal, em ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF). Segundo o órgão, um laudo elaborado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) apontou que a Salobo não podou a vegetação próxima às linhas de transmissão de energia da empresa que atravessam a floresta, o que provocou o curto-circuito causador do fogo.

O MPF destaca que isso também foi confirmado durante uma vistoria da Eletronorte, que emitiu relatório no mesmo sentido. Na sentença, o magistrado destacou que os relatórios apontam ter havido destruição completa e parcial de várias partes da floresta, perda de componentes da biodiversidade, inclusive espécies de flora e fauna.

Procurada pelo Correio de Carajás, a assessoria de comunicação da Vale informou que a Salobo Metais recorrerá da decisão, assim que for notificada. “Importante esclarecer que empresa ajuda a proteger seis unidades de conservação no Pará, que somam 786 mil hectares de floresta nativa, no sudeste do Estado”, acrescentou, em nota enviada à redação na tarde desta sexta-feira (23). (Luciana Marschall)

Ads