Correio de Carajás

Médicos discutem saúde em programa matinal da Correio FM

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Nesta quarta-feira (18) comemorou-se o Dia do Médico e para celebrar a data, o programa Correio Notícias da rádio Correio FM 92.1, comandado pelo locutor Milton Faria, realizou um bate-papo com médicos especialistas de Marabá. Na ocasião, os profissionais falaram sobre cuidados com a prevenção e vários outros aspectos da saúde. A conversa começou com uma discussão sobre a situação da rede pública de saúde no Brasil, que é considerada, por muitos, precária.

Para o médico especialista em gastroenterologia, Nagilson Amoury, esse quadro deve-se a “má gestão do país”. “A gestão da saúde no nosso país tem que ser melhorada em nível federal, estadual e, consequentemente, nos municípios, é necessário respeitar o que está na nossa constituição”, declarou.

O radiologista Charles Namara aproveitou para lembrar que todo esse bem-estar passa pela sua especialidade, uma vez que são exames como ultrassom, mamografia e ressonância magnética que ajudam a manter a pessoa saudável. “É uma área de atuação que perpassa e dá suporte a todas as outras”, lembra.

Leia mais:

Ele acrescentou que em algumas patologias o diagnóstico clínico é aprimorado com a ajuda dos exames de imagem. Já o cirurgião plástico Antônio Márcio destacou a importância das mudanças estéticas para a elevação da autoestima do paciente, enfatizando a importância de se desenvolver um trabalho mais humanizado nesta área.

“No geral, a gente tem que resgatar a relação médico e paciente a partir da base, em um tratamento humanitário. Quando o paciente chega ao consultório de um cirurgião plástico é um pouco diferente de quando ele chega a um estabelecimento de um gastro cirurgião, porque geralmente ele está saudável. Sua busca, portanto, é no sentido de aumentar a satisfação pessoal”, pondera.

Segundo ele, é importante que o profissional seja qualificado e indique qual é a melhor opção para o paciente, de acordo com sua queixa. Isso tudo para evitar excessos de intervenções e o bem-estar da pessoa. Por fim, os profissionais parabenizaram todos os seus colegas e ressaltaram a importância e satisfação de ser médico.

“Ser médico é gostar, escolher e se satisfazer com uma profissão. Então, ele, de uma forma geral, é um profissional que dificilmente para de trabalhar”, frisou Nagilson. (Nathália Viegas)

 

Nesta quarta-feira (18) comemorou-se o Dia do Médico e para celebrar a data, o programa Correio Notícias da rádio Correio FM 92.1, comandado pelo locutor Milton Faria, realizou um bate-papo com médicos especialistas de Marabá. Na ocasião, os profissionais falaram sobre cuidados com a prevenção e vários outros aspectos da saúde. A conversa começou com uma discussão sobre a situação da rede pública de saúde no Brasil, que é considerada, por muitos, precária.

Para o médico especialista em gastroenterologia, Nagilson Amoury, esse quadro deve-se a “má gestão do país”. “A gestão da saúde no nosso país tem que ser melhorada em nível federal, estadual e, consequentemente, nos municípios, é necessário respeitar o que está na nossa constituição”, declarou.

O radiologista Charles Namara aproveitou para lembrar que todo esse bem-estar passa pela sua especialidade, uma vez que são exames como ultrassom, mamografia e ressonância magnética que ajudam a manter a pessoa saudável. “É uma área de atuação que perpassa e dá suporte a todas as outras”, lembra.

Ele acrescentou que em algumas patologias o diagnóstico clínico é aprimorado com a ajuda dos exames de imagem. Já o cirurgião plástico Antônio Márcio destacou a importância das mudanças estéticas para a elevação da autoestima do paciente, enfatizando a importância de se desenvolver um trabalho mais humanizado nesta área.

“No geral, a gente tem que resgatar a relação médico e paciente a partir da base, em um tratamento humanitário. Quando o paciente chega ao consultório de um cirurgião plástico é um pouco diferente de quando ele chega a um estabelecimento de um gastro cirurgião, porque geralmente ele está saudável. Sua busca, portanto, é no sentido de aumentar a satisfação pessoal”, pondera.

Segundo ele, é importante que o profissional seja qualificado e indique qual é a melhor opção para o paciente, de acordo com sua queixa. Isso tudo para evitar excessos de intervenções e o bem-estar da pessoa. Por fim, os profissionais parabenizaram todos os seus colegas e ressaltaram a importância e satisfação de ser médico.

“Ser médico é gostar, escolher e se satisfazer com uma profissão. Então, ele, de uma forma geral, é um profissional que dificilmente para de trabalhar”, frisou Nagilson. (Nathália Viegas)

 

Comentários

Mais

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Pandemia e isolamento aumentam procura por cultivo de plantas em casa

Em isolamento social, as pessoas tendem a sentir falta de sair e do contato com a natureza, por isso, ter…
Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

Mundo chega a 3 milhões de mortes por Covid com piora da pandemia na América do Sul

O mundo chegou neste sábado (17) à triste marca de 3 milhões de mortes causadas pela Covid-19, em meio à…
Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

Pará gera mais de 3 mil postos formais de trabalho no setor de serviços

“Eu atuo no ramo de eventos, sou segurança, e em meio à pandemia o nosso trabalho parou. Atualmente, a banda…
Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Novo estudo descarta elo entre tipo sanguíneo e a incidência de Covid

Uma investigação feita com mais de 100 mil pessoas nos Estados Unidos demonstrou que não há relação entre o tipo sanguíneo…
Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

Pequeno ouvinte da Correio FM é premiado com bolo de aniversário

O garoto Angelo Miguel, pequeno ouvinte da nossa rádio, foi o grande ganhador da Promoção Aniversariante do Mês da Correio…
Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Coronafobia: transtornos compulsivos e de ansiedade por conta da pandemia

Há um ano que todo o Brasil vem enfrentando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Sentimentos como incerteza e ansiedade…