Correio de Carajás

Máscara + Renda já beneficiou mais de 1.900 costureiras

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Lançado no ano passado para dar oportunidade de protagonismo e autonomia financeira a mulheres que perderam sua fonte de renda em meio à pandemia, o Máscara + Renda conseguiu mobilizar até agora mais de 1.900 costureiras e artesãs em todas as regiões do país. Fruto de uma parceria entre a Fundação Vale e a Rede Asta, a iniciativa já gerou R$ 5 milhões em renda para mulheres em situação de vulnerabilidade social.

No Pará, 337 costureiras de vários municípios como Belém, Marabá, Canaã dos Carajás e Ourilândia do Norte, participaram do projeto Máscara Mais Renda

As costureiras e artesãs produziram em sete meses mais de 2 milhões de máscaras que estão sendo doadas para organizações sociais responsáveis por distribuir os itens de proteção em bairros periféricos, comunidades indígenas e quilombolas, favelas e regiões que mais necessitam em 245 cidades. Além de promover a inclusão produtiva de mulheres – que de acordo com o IPEA são responsáveis pela renda de 45% dos lares no Brasil – a iniciativa contribui com a disseminação da cultura de prevenção à Covid-19.

Leia mais:

“O Máscara + Renda gera remuneração para mulheres em situação de vulnerabilidade e, com isso, trabalha também a autoestima e o empoderamento dessas costureiras e artesãs, muitas delas responsáveis pela principal fonte de renda da família”, avalia a diretora-executiva da Fundação Vale, Pâmella De-Cnop. Ela também destaca a importância da parceria com outras empresas que estão aderindo à iniciativa. “Não sabíamos que a pandemia duraria tanto tempo e hoje confirmamos que a iniciativa se mantém importante e que a rede de parceiros que se formou em torno dele foi fundamental, pois um projeto colaborativo alcança resultados mais potentes”, completa.

No Pará, 337 costureiras de vários municípios como Belém, Marabá, Canaã dos Carajás e Ourilândia do Norte, participaram da iniciativa. O projeto doou a matéria-prima para a confecção de máscaras de tecido e adquiriu toda a produção de 2020, gerando o total de R$ 886.500,00 em renda para as mulheres envolvidas. Até dezembro, mais de 490 mil máscaras foram produzidas e destinadas a 60 instituições paraenses e também comunidades indígenas.

De acordo com a coordenadora regional substituta da Funai no Baixo Tocantins, Hellen Fabiana Gomes Mendonça, por serem mais vulneráveis à doença, proteger essas comunidades virou um desafio e a doação de máscaras foi essencial. “A Vale continua apoiando as comunidades indígenas, desta vez doando máscaras de tecidos, itens fundamentais para os indígenas durante esse difícil período de pandemia. Com parcerias, a Funai em Marabá ganha fôlego para vencer essa batalha”, aponta.

Balanço, histórico e metas da iniciativa

O Máscara + Renda tem como meta mobilizar duas mil costureiras e produzir 3 milhões de máscaras até março de 2021. Até o momento, das 1.923 costureiras selecionadas, 1.914 estão participando da produção dos itens de proteção. Ao todo, foram mais de R$5 milhões de renda gerada pela produção de 2,9 milhões de máscaras. Foram 2,3 milhão de máscaras doadas para mais de 800 instituições. O Máscara + Renda está presente em 245 municípios de 23 estados: Pará, Maranhão, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Amazonas, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Bahia, Mato Grosso do Sul, Paraná, Ceará, Tocantins, Pernambuco, Santa Catarina, Goiás, Rio Grande do Norte, Sergipe, Ceará, Alagoas, Mato Grosso e Piauí, além do Distrito Federal.

Para Alice Freitas, cofundadora da Rede Asta, o projeto Máscara + Renda tem sido uma grande oportunidade para conhecer o Brasil de maneira mais profunda e pelo olhar das artesãs. “A gente trabalha com mais de 1.900 costureiras de todas as regiões do país. São mulheres guerreiras, muitas delas vivendo em situação de alta vulnerabilidade, amplificada pela pandemia da Covid-19, e que estão recebendo três meses de renda para que possam se repensar e se reimaginar. Mais do que renda, é preciso entregar oportunidades”, afirma.

Com investimento inicial de R$ 5,5 milhões da Fundação Vale, a iniciativa foi ampliada com a adesão de novos parceiros e já conta com mais de R$ 11 milhões investidos. O Máscara + Renda é uma realização da Fundação Vale e da Rede Asta, em parceria com a Wheaton Precious Metals, Petrobras, USAID, NPI Expand, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e SITAWI Finanças do Bem e BRK Ambiental. São coparceiros da iniciativa: Yara, Suzano, Instituto Alcoa, Ultragaz, Eletrobras, GWC Foundation e Ford Motor Company Fund, Komatsu, Trafigura Foundation, Contour Global, Arcadis, Cummins e DCML, Della Volpe, Engie, Klabin, VIX Logística, SAP e Microsoft e Instituto Eldorado. São apoiadores: Agenda Pública, EDF Norte Fluminense e Dow Química.

No Pará e Maranhão, uma parceria firmada entre Vale e Suzano permitiu a ampliação do projeto Máscara + Renda, a partir da seleção do projeto em um edital de fomento da Plataforma Parceiros da Amazônia (PPA), da qual as empresas são membros. A plataforma destinou, por meio da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), mais R$ 1,8 milhões à iniciativa.

O Máscara + Renda conta ainda com o apoio dos parceiros mobilizadores: Vale, Coletivo COVID Radar, Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), Câmara de Comércio França Brasil, Deloitte, Instituto Acende Brasil, Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), Federação de Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), Federação de Indústrias do Espírito Santo (Findes), Federação de Indústrias do Pará (Fiepa), SIMINERAL, União ES e Women in Mining Brasil.

Sobre a Rede Asta

A Rede Asta é uma organização social que existe há 15 anos. Hoje, é uma empresa B Lab certificada com a missão de gerar renda para artesãs e costureiras do Brasil, sempre trazendo visibilidade, conhecimento e empoderamento financeiro. No início da pandemia, a Rede Asta lançou o localizador de máscaras, ferramenta online em que pessoas físicas compram direto das artesãs e costureiras que estão produzindo em casa.

Sobre a Fundação Vale

Criada há 52 anos, a Fundação Vale apoia e fortalece políticas públicas de educação, saúde e geração de renda, e fomenta negócios sociais nos territórios de atuação da Vale. A partir do diálogo e da imersão nos territórios, desenvolve e executa projetos sociais voluntários que visam à melhoria da qualidade de vida e fortalecem o acesso das comunidades aos seus direitos e serviços públicos essenciais.

Para mais informações sobre a iniciativa, acesse www.mascaramaisrenda.com.br.

(Divulgação/Vale)

Comentários

Mais

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

Fiocruz pede inclusão de BioManguinhos como produtor de IFA nacional

O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fundação Oswaldo Cruz (Bio-Manguinhos/Fiocruz), encaminhou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o…
OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron'

OMS declara a B.1.1.529 como 'variante de preocupação' e dá o nome de 'ômicron'

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a B.1.1.529 como uma “variante de preocupação” e escolheu como nome “ômicron”. Com essa classificação, a nova…
Prefeitura de Marabá cancela réveillon, mas divulga no mesmo dia grande evento esportivo

Prefeitura de Marabá cancela réveillon, mas divulga no mesmo dia grande evento esportivo

Nesta quinta-feira (25), a Prefeitura Municipal de Marabá, por meio do seu site oficial, divulgou uma nota confirmando o cancelamento…
Folha não publicou tuíte questionando se absolvição de jovem nos EUA pode estimular bolsonaristas a atirarem contra manifestantes no Brasil

Folha não publicou tuíte questionando se absolvição de jovem nos EUA pode estimular bolsonaristas a atirarem contra manifestantes no Brasil

Falso É falsa a montagem que circula no Facebook simulando tuíte do jornal Folha de S.Paulo com o título “A…
Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

Turismo nacional deve encerrar o ano com crescimento de 16%

O turismo brasileiro deve terminar o ano com crescimento de 16% e faturamento de R$ 130 bilhões, 22% inferior ao…
Atraso na entrega e propaganda enganosa lideram reclamações na Black Friday

Atraso na entrega e propaganda enganosa lideram reclamações na Black Friday

As reclamações de consumidores devido a atrasos em entregas de produtos lideram o ranking nesta Black Friday, representando 20,94%. Segundo levantamento…