Correio de Carajás

Marabá recebe ação educativa sobre o uso seguro das pipas

Fotos: Ascom Equatorial
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Uma das brincadeiras mais comuns entre crianças e adultos durante o período de verão são as pipas. Aliado as temperaturas mais altas e os ventos mais fortes nessa época, este tem sido o passatempo preferido dos paraenses. Porém, a prática exige muitos cuidados, principalmente por conta das recomendações de distanciamento social e das fiações elétricas das ruas.

Para conscientizar crianças e jovens sobre a brincadeira, a Equatorial Pará lançou o Projeto Pipas, que reúne informação e diversão com materiais em formato impresso e digital.

Nesta sexta e sábado, dias 7 e 8, o projeto estará em Marabá. As cartilhas e orientações serão distribuídas na Praça da Liberdade, no horário das 8h às 12h, e na Orla de Marabá, no período de 9h às 15h.

Leia mais:

CARTILHA E APLICATIVO

Um dos itens que contemplam o projeto é a cartilha educativa. Com conteúdo lúdico e descontraído, uma galerinha antenada sobre o mundo das pipas, papagaios, curicas e rabiolas, a Turma do Geral, explica a historicidade do brinquedo e traz um questionário com perguntas para quem entende deste universo.

O Projeto disponibiliza, também, o aplicativo Mestre das Pipas, que revelará, por meio de games de perguntas, os mais conhecedores sobre a brincadeira e os cuidados a serem tomados. Gratuitamente, as pessoas têm acesso ao jogo que está disponível para o sistema operacional Android.

Todas as atividades do Projeto agregam informações de segurança, para que acidentes ou desligamentos do fornecimento de energia sejam evitados. “Queremos que as pessoas entendam o melhor lugar para que a brincadeira ocorra com segurança e respeito por todos. Não queremos parar a brincadeira, mas informar para que seja realizada, sempre, em local apropriado”, afirma Alex Fernandes, executivo de Segurança da Equatorial Pará.

PERIGOS E PREJUÍZOS

Empinar pipas próximo à rede elétrica pode causar graves acidentes. Além do risco de choque, a brincadeira em local inapropriado pode oferecer consequências graves.

Estima-se que só nos primeiros meses deste ano, o Pará registrou mais de três mil casos de falta de energia motivados por pipas em contato com a rede elétrica. Esses registros representam grandes prejuízos para a sociedade, pois atingem várias localidades, milhares de residências, escolas e até hospitais.

O Projeto Pipas já passou por cidades como Belém, Castanhal, Bragança e Tucuruí, nos meses de julho e encerra neste final de semana em Marabá e Santarém. (Ascom Equatorial Pará)

Mais

Helder inaugura, entrega cheques e assina ordens de serviço em Marabá

Helder inaugura, entrega cheques e assina ordens de serviço em Marabá

Em visita a Marabá nesta quarta-feira (12) o governador Helder Barbalho rodou a cidade fazendo inaugurações, assinando ordens de serviço,…
Cruzamento na VS-10 causa graves acidentes de trânsito

Cruzamento na VS-10 causa graves acidentes de trânsito

Um cruzamento entre a Avenida VS-10 e a Rua Florita, na altura do Bairro Morada Nova, em Parauapebas, tem causado…
Sete em cada dez empreendedores fizeram vendas online na pandemia

Sete em cada dez empreendedores fizeram vendas online na pandemia

Sete em cada dez micro, pequenas ou médias empresas (73,4%) do país estão fazendo vendas online durante a pandemia do novo coronavírus.…
Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

Brasil inaugura primeira antena rural para a internet 5G

O Brasil já tem instalada a sua primeira antena rural destinada à quinta geração de internet (5G). A tecnologia funcionará,…
Defensoria recomenda vacina a pessoas presas de grupos prioritários

Defensoria recomenda vacina a pessoas presas de grupos prioritários

A Defensoria Pública do Pará (DPE) emitiu uma recomendação ao Governo do Estado para que as pessoas privadas de liberdade…
Comissão da OMS faz recomendações para evitar próxima pandemia

Comissão da OMS faz recomendações para evitar próxima pandemia

Um novo sistema global transparente deveria ser criado para apurar surtos de doenças, habilitando a Organização Mundial da Saúde (OMS)…