Correio de Carajás

Manifestantes prometem voltar às ruas pela cassação de Adonei

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Está marcada para o dia 3 de agosto nova manifestação organizada pelo movimento popular “Vem pra rua Curionópolis”, que conta com o apoio do grupo chamado “Filhos de Curionópolis”. Os dois movimentos foram criados através de redes sociais e pedem a cassação do prefeito da cidade, Adonei Aguiar (DEM), acusado pela operação Alçapão, do Ministério Público do Pará (MPPA), de liderar uma quadrilha de fraude em licitação, que já teria causando um rombo de mais de R$ 5 milhões aos cofres públicos.

O prefeito foi afastado do cargo pela justiça, no dia 30 de junho passado, quando a operação foi deslanchada na cidade, mas conseguiu reassumir a cadeira no dia 19 deste mês por decisão do desembargador Roberto Goncalves de Moura, que sentenciou favorável ao Agravo de Instrumento que a defesa do prefeito impetrou. Ele foi afastado do cargo por decisão da justiça local e do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, sob relatoria do desembargador Ronaldo Marques Valle.

Com a volta do prefeito ao cargo, a situação no município ficou ainda mais tensa e fez crescer o movimento que pede a saída definitiva dele do cargo. Além dos escândalos de corrupção, boa parte da população também não aceita o fato do prefeito, que viveria mais fora da cidade, ter dado mais oportunidade de emprego no seu governo a profissionais de outros municípios, deixando de fora os filhos da cidade.

Leia mais:

Para deixar o clima ainda mais tenso, ele também não estaria mais mantendo bom relacionamento com a vice-prefeita, Quélia Rosa (SD), que assumiu o cargo quando ele foi afastado pela Justiça. De acordo com o vereador Gildásio Borges (PSD), a cada dia cresce o descontentamento da população com a gestão de Adonei e isso faz crescer os movimentos populares que pedem a cassação.

A Câmara Municipal de Curionópolis deve analisar na volta do recesso a situação do prefeito. Uma comissão foi formada para apurar as denúncias contra ele e, caso comprovadas, os vereadores devem pedir a cassação. (Tina Santos)

 

Está marcada para o dia 3 de agosto nova manifestação organizada pelo movimento popular “Vem pra rua Curionópolis”, que conta com o apoio do grupo chamado “Filhos de Curionópolis”. Os dois movimentos foram criados através de redes sociais e pedem a cassação do prefeito da cidade, Adonei Aguiar (DEM), acusado pela operação Alçapão, do Ministério Público do Pará (MPPA), de liderar uma quadrilha de fraude em licitação, que já teria causando um rombo de mais de R$ 5 milhões aos cofres públicos.

O prefeito foi afastado do cargo pela justiça, no dia 30 de junho passado, quando a operação foi deslanchada na cidade, mas conseguiu reassumir a cadeira no dia 19 deste mês por decisão do desembargador Roberto Goncalves de Moura, que sentenciou favorável ao Agravo de Instrumento que a defesa do prefeito impetrou. Ele foi afastado do cargo por decisão da justiça local e do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, sob relatoria do desembargador Ronaldo Marques Valle.

Com a volta do prefeito ao cargo, a situação no município ficou ainda mais tensa e fez crescer o movimento que pede a saída definitiva dele do cargo. Além dos escândalos de corrupção, boa parte da população também não aceita o fato do prefeito, que viveria mais fora da cidade, ter dado mais oportunidade de emprego no seu governo a profissionais de outros municípios, deixando de fora os filhos da cidade.

Para deixar o clima ainda mais tenso, ele também não estaria mais mantendo bom relacionamento com a vice-prefeita, Quélia Rosa (SD), que assumiu o cargo quando ele foi afastado pela Justiça. De acordo com o vereador Gildásio Borges (PSD), a cada dia cresce o descontentamento da população com a gestão de Adonei e isso faz crescer os movimentos populares que pedem a cassação.

A Câmara Municipal de Curionópolis deve analisar na volta do recesso a situação do prefeito. Uma comissão foi formada para apurar as denúncias contra ele e, caso comprovadas, os vereadores devem pedir a cassação. (Tina Santos)

 

Comentários

Mais

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

MPs recomendam proteção de indígenas contra covid-19 no sudeste do PA

Em recomendações conjuntas, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) requisitaram uma série…
A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

A arte pra “rir, chorar e refletir” de Mandie Gil

Artes, maquiagens, receitas, discussões político-sociais, tutoriais, dicas, gatos…. tem um pouco de muito no perfil de Amanda Gil Cardoso de…
Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.147 em 2022, sem aumento real

O salário mínimo em 2022 será de R$ 1.147 e não terá aumento acima da inflação, anunciou o Ministério da…
Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

Petrobras aumenta preços do diesel e da gasolina nas refinarias

A Petrobras anunciou hoje (15) aumentos de R$ 0,10 (3,7%) no preço do diesel e de R$ 0,05 (1,9%) no…
Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

Linha Verde lança campanha “Abril Laranja”

O programa Linha Verde aderiu à campanha “Abril Laranja”, que possui como objetivo conscientizar a população e prevenir o crime…
Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Sespa reforça necessidade de tomar a segunda dose da vacina contra Covid-19

Para que a proteção à Covid-19 proporcionada pelas vacinas funcione como o previsto é necessário tomar as duas doses, tanto…