Correio de Carajás

Manifestação pede justiça por jovem morta em acidente

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

“Justiça! Andressa, mais uma vítima do mesmo infrator”. A frase escrita em uma faixa conduzida por amigos da jovem Andressa Costa Fonseca, morta em decorrência de ferimentos graves causados por um acidente de trânsito na madrugada do dia 7 de setembro, na principal via pública da cidade de Jacundá, pede justiça para o caso. Luís Henrique Alves Cunha, 21 anos, acusado pelo fatídico acidente, estaria internado num hospital de Belém. A família mantém silêncio sobre seu paradeiro.

A manifestação pacífica, marcando um mês do ocorrido, organizada por amigos e familiares da garota percorreu as principais ruas da cidade de Jacundá na noite de sábado, 7, com vários cartazes e faixas com frases pedindo justiça. A página “Justiça Pela Andressa Fonseca, no Facebook, traz a seguinte mensagem: “Esse rapaz por nome Luiz Henrique Alves Gomes foi quem acidentou e tirou a vida dessa moça tão cheia de sonhos e de amor no coração. Você destruiu minha vida Luiz Henrique. Vou gritar a quem estiver disposto a me ouvir vou clamar por justiça desde do trágico dia da perda da minha filha. Não tenho mais vida e você, sua consciência, já que se fez três vítimas”, desabafou e Varlleis Fonseca, pai da garota.

Luís Henrique Alves Cunha pilotava uma moto Tornado na noite do acidente. Ele e um amigo são acusados de praticar “racha” pela Avenida Cristo quando Henrique atropelou Andressa, que estava numa moto Pop. Suspeito de estar embriagado, o rapaz foi conduzido para o Hospital Municipal, onde um médio plantonista atestou a embriaguez.

Leia mais:

Com o impacto, Andressa sofreu traumatismo craniano, lesão exposta nas costas e fratura de uma clavícula, ela foi transferida para o Hospital Regional de Tucuruí, onde não resistiu aos graves ferimentos e faleceu no dia 28 de setembro.

O delegado Sérgio Máximo autuou Luiz Henrique em flagrante pelos crimes de alcoolemia e lesão corporal grave. O rapaz foi preso enquanto era atendido no Hospital Regional de Tucuruí, mas acabou solto por determinação da Justiça de Jacundá. Nesta segunda-feira (9), Sérgio explicou à reportagem que informou à Justiça que a garota faleceu em decorrência dos ferimentos causados pelo acidente. (Antonio Barroso – free-lancer)

 Foto: Giro87

“Justiça! Andressa, mais uma vítima do mesmo infrator”. A frase escrita em uma faixa conduzida por amigos da jovem Andressa Costa Fonseca, morta em decorrência de ferimentos graves causados por um acidente de trânsito na madrugada do dia 7 de setembro, na principal via pública da cidade de Jacundá, pede justiça para o caso. Luís Henrique Alves Cunha, 21 anos, acusado pelo fatídico acidente, estaria internado num hospital de Belém. A família mantém silêncio sobre seu paradeiro.

A manifestação pacífica, marcando um mês do ocorrido, organizada por amigos e familiares da garota percorreu as principais ruas da cidade de Jacundá na noite de sábado, 7, com vários cartazes e faixas com frases pedindo justiça. A página “Justiça Pela Andressa Fonseca, no Facebook, traz a seguinte mensagem: “Esse rapaz por nome Luiz Henrique Alves Gomes foi quem acidentou e tirou a vida dessa moça tão cheia de sonhos e de amor no coração. Você destruiu minha vida Luiz Henrique. Vou gritar a quem estiver disposto a me ouvir vou clamar por justiça desde do trágico dia da perda da minha filha. Não tenho mais vida e você, sua consciência, já que se fez três vítimas”, desabafou e Varlleis Fonseca, pai da garota.

Luís Henrique Alves Cunha pilotava uma moto Tornado na noite do acidente. Ele e um amigo são acusados de praticar “racha” pela Avenida Cristo quando Henrique atropelou Andressa, que estava numa moto Pop. Suspeito de estar embriagado, o rapaz foi conduzido para o Hospital Municipal, onde um médio plantonista atestou a embriaguez.

Com o impacto, Andressa sofreu traumatismo craniano, lesão exposta nas costas e fratura de uma clavícula, ela foi transferida para o Hospital Regional de Tucuruí, onde não resistiu aos graves ferimentos e faleceu no dia 28 de setembro.

O delegado Sérgio Máximo autuou Luiz Henrique em flagrante pelos crimes de alcoolemia e lesão corporal grave. O rapaz foi preso enquanto era atendido no Hospital Regional de Tucuruí, mas acabou solto por determinação da Justiça de Jacundá. Nesta segunda-feira (9), Sérgio explicou à reportagem que informou à Justiça que a garota faleceu em decorrência dos ferimentos causados pelo acidente. (Antonio Barroso – free-lancer)

 Foto: Giro87

Comentários

Mais

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Bando ataca carro forte que vinha para Marabá

Um carro forte da empresa Prosegur foi alvo de um bando de assaltantes na tarde desta quinta-feira, por volta de…
DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

DECA é alvo de denúncia dos movimentos sociais

Documento assinado por 11 entidades que militam na área da luta pela terra e dos direitos humanos denunciam “despejos e…
Mulher é suspeita na morte de mototaxista

Mulher é suspeita na morte de mototaxista

A morte do mototaxista Josiel Mota da Silva gerou comoção e revolta na cidade de Anapu e resultou na destruição…
Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

Furtos em veículos com tecnologia “Chapolin” voltam a acontecer em Marabá

A Polícia Civil vem investigando crimes de furtos em veículos que estão sendo praticados com o uso de um mecanismo…
Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Jeep é abandonado com sangue e corpo é encontrado boiando no Itacaiunas

Dois fatos podem até não ter ligação, mas a Polícia Civil investiga ambos e tenta fazer uma conexão entre eles.…
Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Dupla é executada a tiros na frente de escola de Parauapebas

Leonardo de Jesus Oliveira, de 23 anos, e Raimundo Nonato Peixoto, de 24 anos, foram executados a tiros na noite…