Correio de Carajás

Mangueirão pode receber jogos, mas só com capacidade reduzida

Foto: Divulgação
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

O Estádio Olímpico do Pará, mais conhecido como Mangueirão, localizado em Belém, está liberado para receber jogos do Campeonato Paraense de Futebol em 2019. Contudo, a presença de público está restrita a 22 mil pessoas, o que representa menos da metade da capacidade máxima do estádio, que é de 45 mil espectadores. A restrição vale até que o Governo do Estado, proprietário da praça esportiva, finalize obras para recuperação estrutural do local.

A restrição faz parte da recomendação 002/2019, expedida nesta quinta-feira (31) pela Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor aos organizadores da competição e aos órgãos de segurança. A autora do procedimento é a promotora de Justiça Joana Coutinho, titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor.

A promotora de justiça apresentou os principais pontos da recomendação na tarde desta quinta-feira durante entrevista coletiva à imprensa realizada no auditório da Promotoria de Justiça da Infância e Juventude, em Belém.

Leia mais:
Editada_IMG_8099.jpg

Promotora Joana Coutinho detalhou os motivos da recomendação

Os promotores de justiça Domingos Sávio, Nilton Gurjão e Marco Aurélio do Nascimento, que compõem, juntamente com Joana Coutinho, a comissão do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) que trata sobre assuntos ligados ao esporte, também participaram da coletiva. Representantes da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Secretaria de Obras do Pará (Sedop), Secretaria de Esporte e Lazer do Pará (Seel) e Federação Paraense de Futebol (FPF) estiveram presentes ao anúncio da promotora.

Joana Coutinho explicou que a recomendação de reduzir a capacidade de público do Mangueirão busca garantir a segurança dos frequentadores do estádio, já que no início de janeiro deste ano ocorreu um descolamento de parte do revestimento da marquise da área central da arquibancada localizada no setor A da praça esportiva. O incidente provocou danos a assentos da arquibancada.

Desde então, o Governo do Estado iniciou obras de recuperação da estrutura do estádio. O Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Vigilância Sanitária e Governo do Estado produziram laudos técnicos sobre a estrutura e sistema de segurança do Mangueirão e os encaminharam ao MPPA para análise. Uma equipe técnica do órgão esteve no estádio para vistoriar o andamento das obras e colher subsídios para avaliar se a praça esportiva reúne condições de receber espectadores.

A recomendação foi expedida pela Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor após a análise dos laudos dos órgãos de segurança e com base no relatório emitido pela equipe técnica do MPPA.

“O laudo da Polícia Militar indica que o estádio pode receber até 25 mil pessoas. Já o laudo do Corpo de Bombeiros libera a capacidade para até 22 mil pessoas. Nós optamos por recomendar a capacidade de 22 mil para ter uma margem de segurança ainda maior”, detalhou a promotora Joana Coutinho.

Com o anúncio feito nesta tarde pelo MPPA, a FPF confirmou que o jogo entre Remo e Tapajós, válido pelo primeiro turno do Campeonato Paraense, agendado para as 16h deste domingo (3), será realizado no Mangueirão e que só poderão ser comercializados 22 mil ingressos. A parte central da arquibancada do setor A será isolada pelos órgãos de segurança e organizadores da partida e não poderá receber torcedores. O local passa por obras.

Obras em curso

O engenheiro Paulo Brígido, contratado pela Sedop, para fazer serviços de recuperação estrutural do Mangueirão, informou que estão em curso obras para reparar os problemas identificados no estádio. Ele citou que a praça esportiva não apresenta danos estruturais expressivos, mas contém pontos de infiltração de umidade e áreas de corrosão em vigas localizadas nas rampas de acesso às arquibancadas.

As obras para finalizar estes reparos estão em andamento. A previsão, segundo informou Paulo Brígido, é que os trabalhos sejam encerrados no dia 10 de fevereiro.

Próximos jogos

O Mangueirão continuará com a capacidade máxima limitada a 22 mil pessoas até que as obras de recuperação estrutural sejam finalizadas. Tão logo elas sejam concluídas, os órgãos de segurança deverão realizar novas vistorias e produzir laudos atualizados sobre a estrutura e sistema de segurança do estádio.

“Para que os próximos jogos possam receber mais do que 22 mil pessoas, é necessário que os novos laudos atestem que todas as adequações foram feitas no estádio”, comentou a promotora Joana Coutinho. (Divulgação MPPA)

Mais

Grêmio enfrenta Lanús, da Argentina, logo mais pela Sul-Americana

Grêmio enfrenta Lanús, da Argentina, logo mais pela Sul-Americana

O Grêmio vai receber o argentino Lanús nesta quinta-feira (13), na Arena do Grêmio, às 19h15. Em caso de vitória do time…
Entidades do futebol inglês apoiam nova lei contra bullying virtual

Entidades do futebol inglês apoiam nova lei contra bullying virtual

As entidades que governam o futebol inglês apoiaram uma nova lei em planejamento para punir empresas de redes sociais que…
City conquista título inglês antecipadamente após derrota do United

City conquista título inglês antecipadamente após derrota do United

O Manchester City foi confirmado como campeão da Premier League com três jogos de antecedência, depois que o segundo colocado…
Técnico do United pede que torcedores evitem protestos violentos

Técnico do United pede que torcedores evitem protestos violentos

O técnico do Manchester United, Ole Gunnar Solskjaer, pediu aos torcedores que evitem mais protestos violentos antes do jogo remarcado…
Governo anuncia plano de vacinação para atletas olímpicos

Governo anuncia plano de vacinação para atletas olímpicos

O Ministério da Saúde anunciou hoje (11) a vacinação contra a covid-19 de toda a delegação olímpica e paraolímpica brasileira que vai…
Semifinais começam com Remo, Tuna, Paysandu e Castanhal

Semifinais começam com Remo, Tuna, Paysandu e Castanhal

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal começam neste domingo (9) as semifinais do Parazão Banpará 2021. Pelo andar da carruagem, deve…