Correio de Carajás

Mais de 38 mil pessoas já participaram de contações de história durante a pandemia

CANAÃ DOS CARAJÁS

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A pandemia da covid-19 consolidou a internet como principal plataforma de entretenimento no Brasil. A rede está repleta de programações para quem escolhe ficar em casa e, assim, evitar a transmissão do novo coronavírus.

A Casa da Cultura de Canaã dos Carajás, por exemplo, migrou a agenda presencial para as telas de notebooks, tablets e celulares. Uma dessas programações semanais é a contação de histórias, que acontece toda terça-feira, às 20h, via WhatsApp.

Do início da pandemia até o mês passado, mais de 38 mil pessoas já assistiram às contações. Algumas dessas histórias narraram as lendas indígenas. Outras mostraram a influência do povo africano na formação da cultura brasileira. Diferentes temas que, juntos, contribuíram para a aproximação de crianças e adolescentes da leitura.

Leia mais:

Em maio, novas histórias farão parte da programação on-line e gratuita da Casa da Cultura de Canaã dos Carajás. Para participar, basta ter acesso à internet e enviar uma mensagem ou ligar para um desses números: (94) 99160-8186 e (94) 99220-3451.

Novas histórias

O conto desta semana é “Os entalados”, de autoria de Solange Ribeiro. Nesta terça-feira, 11 de maio, às 20h, a contadora Maria Alice Martins compartilhará a história de três animais que ficaram entalados numa casa no meio do bosque e que só saíram de lá graças à união dos bichos da floresta.

No dia 18, a escritora Romana Melo entra em cena para narrar um de seus contos: a “A menina que colecionava”. O personagem principal da história é Ana Rita, uma menina que adora colecionar e tem uma imaginação envolvente. As aventuras da criança são repletas de sonhos e desejos que se abrem em um mundo de possibilidades mágicas e trazem ao público a simplicidade do cotidiano.

Outra contação de história será realizada no dia 25 de maio e, dessa vez, contará com a participação da intérprete da Língua Brasileira de Sinais, Suzana Vio.

“Bom dia todas as cores”, escrito por Ruth Rocha, conta a história de um camaleão que queria agradar a todos. Por isso ia mudando de cor conforme a preferência daqueles que encontrava pelo caminho. (Divulgação)

 

Serviço

Os Entalados

Data: 11 de maio, às 20h

A Menina que colecionava

Data: 18 de maio, às 20h

Bom Dia todas as cores

Data: 25 de maio, às 20h

Comentários

Mais

Pacientes denunciam demora de quase 10 horas para atendimento no HMM

Pacientes denunciam demora de quase 10 horas para atendimento no HMM

Uma situação preocupante foi registrada no Hospital Municipal de Marabá (HMM). Na tarde desta quinta-feira (17), pacientes indignados com a…
Motoristas de todas as plataformas de aplicativos já podem ser regularizadas em Marabá

Motoristas de todas as plataformas de aplicativos já podem ser regularizadas em Marabá

Projeto de Lei foi enviado para câmara no dia 10 de maio e passou pelos tramites legislativo até ser aprovado…
Parauapebas inicia vacinação de profissionais de saúde bucal e farmácia

Parauapebas inicia vacinação de profissionais de saúde bucal e farmácia

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Parauapebas iniciou na manhã desta quinta-feira (17), a vacinação contra a covid-19 de…
Missão tripulada se acopla à estação espacial chinesa

Missão tripulada se acopla à estação espacial chinesa

Sete horas depois do lançamento na China, a missão Shenzhou-12, com três astronautas a bordo, acoplou-se “com êxito”, nesta quinta-feira…
Bolsonaro é homenageado com título de Cidadão Jacundaense

Bolsonaro é homenageado com título de Cidadão Jacundaense

As redes sociais em Jacundá em ampla discussão após a Câmara de Vereadores aprovar um título de Cidadão Jacudaense para…
Globo antecipa saída de Faustão e Tiago Leifert assume o 'Domingão'

Globo antecipa saída de Faustão e Tiago Leifert assume o 'Domingão'

A Globo anunciou nesta quinta-feira (17) que o apresentador Tiago Leifert estará à frente das tardes de domingo até a estreia do…