Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Ads

“Encurralados na ponte: o massacre dos garimpeiros de Serra Pelada”, livro do jornalista Paulo Roberto Ferreira, será lançado em Marabá, na próxima semana, dia 29 (quinta). O evento, que conta com palestra do autor, acontecerá no auditório da Unidade I da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), a partir das 17 horas.

Ads

Como já divulgado anteriormente pelo Correio de Carajás , a publicação pela Editora Paka-Tatu é fruto de uma pesquisa documental nacional, contendo entrevistas jornalísticas, que atualiza a violência e o assassinato praticado pelas forças policiais do Estado do Pará contra os garimpeiros em 29 dezembro de 1987.

O massacre ocorreu na ponte rodoferroviária sobre o Rio Tocantins, em Marabá, por onde transita o trem que transporta minério de ferro da Vale e outros veículos. À época, os garimpeiros negociavam a manutenção da extração manual do ouro de Serra Pelada e exigiam melhores condições de trabalho, porém foram fuzilados ou obrigados a saltarem de 76 metros de altura para o Rio Tocantins. A ponte permaneceu fechada pelos garimpeiros por cerca de 36 horas.

Até hoje não existe consenso sobre o número de vítimas do massacre. Predomina, contudo, o entendimento de que a operação policial realizada na região provocou 79 desaparecimentos e dez mortes de trabalhadores e seus familiares.

O jornalista Paulo Roberto Ferreira é mestre em Ciências da Educação e trabalhou como repórter, redator e editor de jornais e revistas, foi repórter, apresentador e diretor de TV e Secretário de Comunicação Social. É autor dos artigos acadêmicos e é autor do livro A censura no Pará – A mordaça a partir de 1964, além de coautor do livro O homem que tentou domar o Amazonas. (Luciana Marschall – com informações de Ulisses Pompeu)

Ads