Cruzes com os nomes das vítimas da chacina do Guamá foram colocadas no local do crime. — Foto: Carlos Brito
Ads

A Justiça Militar decretou, a pedido do Ministério Público Militar, as prisões preventivas de quatro policiais militares investigados no casa da Chacina do Guamá. O crime aconteceu no último mês de maio, em Belém, quando 11 pessoas foram assassinadas durante uma festa dentro de um bar.

Ads

Os crimes que constam na denúncia acolhida pela Justiça Militar são o de organização de grupo para a prática de violência e peculato, que é uso de cargo público para obtenção de vantagem pessoal. A decisão é do juiz Heyder Tavares da Silva Ferreira, da 1ª Vara de Inquéritos Policiais e Medidas Cautelares de Belém.

Os policiais, junto com mais outros quatro homens já cumprem prisão, decretada no processo que investiga o caso na Justiça comum.

(Fonte:G1/PA)
Ads