Correio de Carajás

Justiça britânica decide não extraditar Assange para os EUA

O fundador do Wikileaks, Julian Assange, mostra o punho em riste dentro de uma van em 1º de maio de 2020, ao chegar a tribunal em Londres — Foto: Daniel Leal-Olivas/AFP
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A justiça britânica decidiu nesta segunda-feira (4) não autorizar a extradição do fundador do WikiLeaks, Julian Assange, para os Estados Unidos — onde é acusado de espionagem pela publicação de documentos militares sigilosos há dez anos.

A juíza Vanessa Baraitser afirmou durante audiência na corte penal de Londres que recusou o pedido porque o australiano de 49 anos poderia cometer suicídio.

Assange foi denunciado por promotores americanos por 17 acusações de espionagem e uma acusação de uso indevido de computador e pode ser condenado a 175 anos de prisão.

Leia mais:

Ambas as partes podem recorrer da decisão da juíza, o que deve prolongar a saga judicial que envolve o ativista desde 2010, quando o site WikiLeaks publicou centenas de milhares de documentos militares e diplomáticos confidenciais de Washington.

Entre os documentos estava um vídeo que mostrava helicópteros de combate americanos atirando contra civis no Iraque em 2007. O ataque matou várias pessoas em Bagdá, incluindo dois jornalistas da agência de notícias Reuters.

O vazamento revelou também atos de tortura e outros abusos, e o governo americano alega que Assange colocou em perigo as vidas de seus informantes com a publicação dos documentos secretos sobre as ações militares no Iraque e no Afeganistão.

A defesa argumenta que Assange estava agindo como jornalista e tem direito às proteções da Primeira Emenda da Constituição americana em relação à liberdade de expressão.

Os advogados do australiano também afirmam que os EUA querem transformá-lo em um castigo “exemplar” em sua “guerra contra os jornalistas investigativos” e Assange não terá um julgamento justo no país.

As audiências do processo no Reino Unidos foram realizadas em setembro, após meses de atraso devido à pandemia do novo coronavírus, e foram marcadas por protestos na porta do tribunal.

Defensores do ativista exibiam cartazes com frases como “Prendam os criminosos de guerra, libertem Julian Assange!”. No mesmo mês, o gabinete do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, recebeu uma petição com 800 mil assinaturas contra a extradição.

Assange ficou refugiado por sete anos na embaixada do Equador em Londres, até ser preso em abril de 2019 no local.

Fundador do WikiLeaks, Julian Assange, é preso na embaixada do Equador em Londres, nesta quinta-feira (11)  — Foto: Reprodução/RUPTLY
Fundador do WikiLeaks, Julian Assange, é preso na embaixada do Equador em Londres, nesta quinta-feira (11) — Foto: Reprodução/RUPTLY

(Fonte:G1)

Mais

Recém-nascido com doença rara é transferido de Marabá para Porto Alegre

Recém-nascido com doença rara é transferido de Marabá para Porto Alegre

O pequeno Enrico Ferro, de 22 dias, foi transferido de Marabá, sudeste do Pará, para Porto Alegre, no Rio Grande…
Correio FM e TV Correio têm programação especial no Dia das Mães

Correio FM e TV Correio têm programação especial no Dia das Mães

A manhã de sábado (8) foi comemorando um Dia das Mães antecipado, com gostinho de quero mais. “Foi só um…
Legado de Melquíades à educação de Marabá

Legado de Melquíades à educação de Marabá

A educação marabaense, nas últimas quatro décadas, recebe, de alguma forma, as digitais de Melquíades Justiniano da Silva. Esse baiano,…
Postagem que associa Doria e Lulinha na compra da Coronavac é falsa

Postagem que associa Doria e Lulinha na compra da Coronavac é falsa

  Falso No site oficial da Nasdaq, bolsa de valores dos Estados Unidos onde está listada a Sinovac, fabricante da…
DMTU faz o lançamento do Movimento Maio Amarelo

DMTU faz o lançamento do Movimento Maio Amarelo

Com o objetivo de colocar em pauta o tema da segurança viária, o Movimento Maio Amarelo nasce com a proposta…
Dia 10 de maio marca a emancipação de oito municípios da região

Dia 10 de maio marca a emancipação de oito municípios da região

Esta segunda-feira, 10 de maio, será um feriado especial para muitas cidades do Pará. Mais precisamente para 15 municípios, que…