Correio de Carajás

Julho Amarelo terá conscientização contra hepatites virais

CTA/SAE realiza conscientização sobre contágio de hepatites virais durante o Julho Amarelo (Imagens: Juliano Corrêa)

SAÚDE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

CTA/SAE de Parauapebas faz ações educativas em torno da campanha anual

Durante o mês de julho, serão realizadas ações afirmativas e educativas para a prevenção e tratamento das hepatites virais (B e C), em Parauapebas. O Centro de Testagem e Aconselhamento/Serviço de Atendimento Especializado (CTA/SAE), que cuida de pacientes com o vírus HIV, será o vetor dessas ações. 

Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (13) no CTA/SAE, no Bairro União, a médica hepatologista Mara Menegazzo deu orientações quanto às hepatites virais e pontuou os principais cuidados quando se fala dessas ISTs. 

“É importante lembrar que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município fazem exames para hepatites virais e outras ISTs. Muitas vezes, as pessoas realizam uma carga de exames, os ‘check-ups’, e se esquecem de se testar para hepatites B e C, sem nem pensar que podem ter adquirido o vírus”, pontuou Mara. 

Leia mais:
Mara Menegazzo, médica hepatologista, explicou sobre contágio e tratamento de hepatites virais

A médica comentou como funciona o trabalho feito no CTA/SAE, em parceria com a Vigilância Sanitária: “A partir do momento que recebemos um paciente que testou positivo para as hepatites, ele é conduzido a uma anamnese para podermos coletar informações importantes sobre a doença. Então fazemos uma análise se esse paciente fará mais exames e acompanhamento, ou se ele realizará o tratamento”. 

O grande risco, segundo Mara, é na cronificação das hepatites virais – quando depois de seis meses o vírus não consegue mais ser eliminado do organismo. Ela explica que a contaminação da hepatite B é similar ao do vírus HIV, ou seja, através de relação sexual sem preservativa e compartilhamento de materiais perfurocortantes (seringas, agulhas, etc). Além disso, gestantes que não sabem que estão com o vírus podem passá-lo para os filhos. 

Já a hepatite C, explica Mara, é mais comumente transmitida através de sangue contaminado. “Há cerca de 30 anos, a contaminação mais comum era pela transfusão de sangue, quando não havia um rigor tão grande no manuseamento do sangue doado”, disse a médica, pontuando que hoje o contágio acontece principalmente entre usuários de drogas injetáveis, que compartilham seringas. 

Mara alerta que, após a cronificação da hepatite B, a chance de cura da doença é mínima, quase nula. “Assim que temos ciência do diagnóstico, começamos o tratamento para barrar a replicação do vírus, para que a doença não evolua em maiores complicações como cirrose e câncer de fígado”, disse a médica, que informa que os pacientes com hepatite B crônica são monitorados no CTA/SAE a cada seis meses. A hepatite C, por sua vez, pode ser 100% curada através do tratamento. 

NÚMEROS 

O CTA/SAE divulgou dados sobre os atendimentos à pacientes com hepatites virais no município, também sendo abarcados moradores de Curionópolis, Eldorado do Carajás e Canaã dos Carajás. Segundo os números fornecidos, 249 pessoas que testaram positivo para hepatite B estão sendo monitoradas e 17 pessoas estão recebendo o tratamento paliativo da versão crônica da doença.  Duas pessoas abandonaram o tratamento.  

Os dados da hepatite C apontam que na unidade são atendidos 64 contaminados em monitoramento, três em tratamento e 37 Resposta Virais Sustentadas, ou seja, a carga negativa da doença. A médica termina a entrevista afirmando que durante o restante do mês de julho serão colocados pontos estratégicos pela cidade realizando testagens e conscientização quanto às hepatites virais. (Juliano Corrêa) 

Comentários

Mais

Grupamento de Bombeiros em Marabá tem novo comandante

Grupamento de Bombeiros em Marabá tem novo comandante

O major QOBM Felipe Galúcio de Souza, de 45 anos, é o novo comandante do 5º Grupamento de Bombeiros Militar…
Bike adaptada leva Eric e a família para a Orla

Bike adaptada leva Eric e a família para a Orla

Aos 21 anos, Eric Fernandes Silva Souza integra o grupo de pedal Brutas e Cia MBA, juntamente com a mãe,…
A “magrela” que transforma vidas em Marabá

A “magrela” que transforma vidas em Marabá

Marabá ganhou um presente neste verão. É a uma ciclofaixa de cerca de 9 quilômetros, que vai do Km 6,…
MPPA firma TAC com Itupiranga para realização de concurso público

MPPA firma TAC com Itupiranga para realização de concurso público

Nesta sexta-feira (30), a Promotoria de Justiça de Itupiranga firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Município.…
Pará chega a 572.520 casos de Covid-19 e 16.058 mortes

Pará chega a 572.520 casos de Covid-19 e 16.058 mortes

O Pará registra neste segunda-feira (2) um total de 572.520 casos de Covid-19 e 16.058 mortes desde o início da…
Manifestação fecha avenida Amazônidas, em Tucuruí

Manifestação fecha avenida Amazônidas, em Tucuruí

Um grupo de moradores da Vila Permanente, residencial sob a responsabilidade da Eletronorte, está acampado na Avenida dos Amazônidas, protestando…