Correio de Carajás

Inquérito que investiga massacre em presídio de Altamira será finalizado em 10 dias

Inquérito que investiga massacre em presídio de Altamira
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

A Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) informou que vai concluir o inquérito que investiga a morte de 58 detentos no presídio de Altamira, sudoeste do estado, em até dez dias. De acordo com informações divulgadas nesta quarta-feira (4), 86 pessoas estariam envolvidas no massacre. Entre os suspeitos, estão dois agentes penitenciários, presos na última terça-feira (3), em Belém.

Segundo a Polícia Civil, os agentes penitenciários são suspeitos de facilitar a ação dos detentos envolvidos na rebelião, ignorando protocolos de segurança. De acordo com as investigações, ambos teriam negociado com os presos responsáveis pelas mortes. Ambos foram presos pela manhã na Operação Eclusa. Em seguida, os suspeitos foram transferidos para o Centro de Reclusão Coronel Anastácio das Neves, em Santa Izabel do Pará, região metropolitana.

Em depoimento, os suspeitos admitiram que cometeram erros de procedimento e que não seguiram o protocolo determinado pela Superintendência do Sistema Penitenciário (Susipe). Porém, de acordo com eles, as ações não foram realizadas de forma intencional.

Leia mais:

As mortes em Altamira fazem parte do segundo maior massacre em presídios registrado na história do Brasil. Um confronto entre facções criminosas dentro do presídio causou a morte de 58 detentos no dia 29 de julho. Líderes do Comando Classe A (CCA) incendiaram a cela onde estavam internos do Comando Vermelho (CV). De acordo com a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), 41 morreram asfixiados e 16 foram decapitados.

No dia seguinte, um corpo foi encontrado carbonizado nos escombros do prédio. Na quarta-feira (31), mais quatro presos foram estrangulados durante a transferência em um caminhão-cela, totalizando 62 as vítimas do massacre.

Massacre no presídio de Altamira — Foto: Arte/G1
Massacre no presídio de Altamira — Foto: Arte/G1

(Fonte:G1)

Comentários

Mais

Colisão de motos deixa dois mortos e um ferido no bairro Betânia

Colisão de motos deixa dois mortos e um ferido no bairro Betânia

Por volta das 15 horas deste sábado (17), uma colisão frontal entre duas motos no bairro Betânia, em Parauapebas, resultou…
Trio é detido por tráfico no bairro Altamira

Trio é detido por tráfico no bairro Altamira

Na noite desta sexta-feira (16), a policia autuou três jovens por tráfico de drogas no bairro Altamira, em Parauapebas. Viniciu…
Menor de idade é baleado no bairro Liberdade

Menor de idade é baleado no bairro Liberdade

Na noite desta sexta-feira (16), um menor de idade foi alvejado no antebraço em sua casa, no bairro Liberdade, em…
Dr. Jairinho é investigado por agressões a três crianças; entenda

Dr. Jairinho é investigado por agressões a três crianças; entenda

Com o novo depoimento de uma ex-namorada de Dr. Jairinho, Débora Melo Saraiva, já são três casos investigados pela polícia sobre crianças…
Drogas levam dois à cadeia em Marabá

Drogas levam dois à cadeia em Marabá

Os indivíduos Wagner Souza Andrade e Rodrigo Nascimento foram presos pela Polícia Militar por volta das 4h30 da madrugada desta…
Defensor marabaense alerta sobre “stalking”, que agora é crime

Defensor marabaense alerta sobre “stalking”, que agora é crime

No dia 1º de abril de 2021, entrou em vigor a Lei 14.132/2021, que inclui no Código Penal Brasileiro, o…