Correio de Carajás

Hospital de Marabá debate diagnóstico precoce do câncer

Os principais sintomas e fatores de risco do câncer de cabeça e pescoço foram discutidos por estudantes, médicos, enfermeiros e técnicos de Enfermagem no Hospital Regional de Marabá. (Foto: Agência Pará)
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Os principais sintomas e fatores de risco do câncer de cabeça e pescoço foram discutidos por estudantes, médicos, enfermeiros e técnicos de Enfermagem no Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso (HRSP), localizado em Marabá (PA). O bate-papo foi conduzido pelos integrantes do projeto “Harmonia em Ação”, com o objetivo de sensibilizar o público para a importância do diagnóstico precoce da doença.

Segundo o urologista e diretor Técnico do HRSP, Cassiano Barbosa, infelizmente esses tumores ainda são pouco conhecidos pela maioria das pessoas, mesmo sendo a sexta neoplasia mais recorrente no mundo. “A grande vantagem é que os sintomas são visíveis para todo mundo, como um caroço no pescoço ou manchas no rosto. É preciso estar atento a esses sinais e contribuir para o diagnóstico precoce. Quanto mais cedo o câncer for detectado, maiores são as chances de cura”, afirmou o médico.

Um levantamento do Ministério da Saúde contabiliza que 70% dos pacientes diagnosticados com tumores malignos de cabeça e pescoço no Brasil já estão em um estágio avançado da doença. A neoplasia acomete principalmente a cavidade oral e a laringe. Podem ser sinais da doença: nódulos ou gânglios aumentados no pescoço; mau hálito constante; dificuldade para mastigar, engolir, mover a mandíbula ou a língua; dor contínua na boca ou ferida que não cicatriza; e área avermelhada ou esbranquiçada na gengiva, língua, amígdala ou revestimento da boa.

Leia mais:

Sensibilização – Criado em 2016, em Araguaína (TO), o projeto “Harmonia em Ação” atua na disseminação de informações sobre o câncer de cabeça e pescoço, a fim de contribuir para o diagnóstico precoce na região. Em dois anos, o grupo já realizou a ação em mais de 40 cidades do norte do Tocantins, sul e sudeste do Pará e sul do Maranhão.

Sobre a Unidade – Localizado em Marabá (PA), o Hospital Regional do Sudeste do Pará – Dr. Geraldo Veloso é referência em atendimento de média e alta complexidades para mais de 1 milhão de pessoas em 22 municípios. Possui perfil cirúrgico e é habilitado pelo Ministério da Saúde em Traumato-ortopedia. (Fonte: Agência Pará)

Comentários

Mais

Efeito Olimpíadas? Busca por skate cresce mais de 600% no e-commerce

Efeito Olimpíadas? Busca por skate cresce mais de 600% no e-commerce

Os Jogos Olímpicos de Tóquio estão mexendo com as emoções dos brasileiros – e com o bolso. Quem diz isso são os…
Frase de Cármen Lúcia de 2018 é tirada de contexto para afirmar que Lula não poderá se candidatar em 2022

Frase de Cármen Lúcia de 2018 é tirada de contexto para afirmar que Lula não poderá se candidatar em 2022

Enganoso Montagem engana ao trazer parte de uma frase dita pela ministra do STF (Supremo Tribunal Federal) Cármen Lúcia, em…
Site engana ao afirmar que Anvisa ‘confessa ineficácia de máscaras’ contra a covid

Site engana ao afirmar que Anvisa ‘confessa ineficácia de máscaras’ contra a covid

Enganoso É enganosa a publicação em um site conservador brasileiro afirmando que “Anvisa confessa ineficácia de máscaras e diz se…
É enganoso o tuíte que acusa Bolsonaro de acabar com o Bolsa Atleta

É enganoso o tuíte que acusa Bolsonaro de acabar com o Bolsa Atleta

Enganoso É enganosa postagem que aponta para o fim do programa Bolsa Atleta no governo Bolsonaro em 2020. No ano…
Legislação contra violência doméstica fica mais dura para agressores

Legislação contra violência doméstica fica mais dura para agressores

O Diário Oficial da União traz hoje (29) a Lei 14.188/2021, que prevê que agressores sejam afastados imediatamente do lar ou do local de convivência com a mulher em casos de risco…
Anvisa alerta sobre casos raros de Guillain-Barré após vacinação

Anvisa alerta sobre casos raros de Guillain-Barré após vacinação

Casos raros de síndrome de Guillain-Barré (SGB) após a vacinação contra covid-19 têm sido relatados em diversos países, inclusive no…