Correio de Carajás

Hemopa: meta de doações é alcançada

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Em celebração ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, lembrado neste sábado (25), o Hemocentro Regional de Marabá (Hemopa) realizou durante toda a semana uma campanha comemorativa. Iniciada na última terça-feira (21), a ação teve como tema “Laços de sangue vão além do parentesco. Sou doador” e contou com distribuição de camisas e lanches especiais para os participantes.

“É uma programação nacional e o Hemopa tem o objetivo de aumentar o número de bolsas, principalmente, nesse período festivo de Natal e do mês de janeiro, quando sobe a solicitação de sangue e diminui o número de doadores”, lembrou a assistente social da instituição, Mônica Thompson. Segundo ela, a meta de 200 doações estipuladas durante a campanha foi batida, devido ao grande número de contribuições nesta semana.

A preocupação com o estoque, conforme Mônica, deve-se à necessidade da distribuição das bolsas de sangue para vários hospitais da região, já que o Hemocentro atende 37 municípios do sul e sudeste do Pará. E ontem (24), um cronograma extenso de atividades foi cumprido na unidade, com atendimento de 7h às 16 horas para os doadores. “Só vai fechar o espaço depois da última doação”, garantiu.

Leia mais:

Na ocasião, aconteceram apresentações musicais, distribuição de brindes, lanche especial, bolo de comemoração e homenagens aos doadores. “O objetivo é sensibilizar mesmo, é um ato totalmente solidário, porque a gente não produz sangue. Então nós precisamos que as pessoas sejam voluntárias”, acrescentando que o público de Marabá é parceiro e que se doa para as campanhas do Hemopa.

Para Maria Elizabete Montana de Sousa, a doação é um gesto de amor ao próximo. Ela, que é natural de Coroatá (Maranhão), disse que é muito bom poder salvar outras vidas. “Eu tive uma tia que precisou de sangue e não tinha estoque para ela. Mas a gente tem que doar, porque existem tantas pessoas que necessitam”, revelou.

Já a jovem Wenny de Alencar, que veio de Tucuruí para Marabá para estudar, revelou que desde os 16 anos é doadora voluntária. Hoje, com 20, faz suas três doações anuais junto ao Hemopa. “Eu gosto de ajudar os outros, acho que sou útil fazendo isso”, revelou.

Policiais militares e alunos da corporação também participaram da campanha na sexta (24) para contribuir com o estoque de sangue da unidade em Marabá. “Estou um pouco nervosa, mas a gente faz, porque é um gesto solidário e humano. E é isso que a PM faz, serve e protege a sociedade”, afirmou Adriana Barros.

Enquanto o aluno Igor Pereira Jacob revelou que é preciso que todos tenham em mente a importância da doação. “Porque a qualquer momento alguém pode precisar”. Segundo o major Robert, responsável pelo Curso de Formação de Praças da PM em Marabá, cerca de 40 pessoas participaram da campanha.

Para doar

Quem tem interesse em se tornar um doador, deve procurar o Hemocentro e se enquadrar em alguns requisitos. Como ter entre 16 (necessário autorização dos pais) e 69 anos, estar bem alimentado, bem de saúde, ter no mínimo 50 kg, estar descansado e apresentar documento oficial com foto. Ao chegar ao Hemopa deve realizar um cadastro na recepção e passar por triagem. Caso esteja apta, a pessoa é levada a uma sala de coleta e depois encaminhada para o refeitório para fazer um lanche.

(Nathália Viegas)

Foto: Evangelista Rocha

Em celebração ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, lembrado neste sábado (25), o Hemocentro Regional de Marabá (Hemopa) realizou durante toda a semana uma campanha comemorativa. Iniciada na última terça-feira (21), a ação teve como tema “Laços de sangue vão além do parentesco. Sou doador” e contou com distribuição de camisas e lanches especiais para os participantes.

“É uma programação nacional e o Hemopa tem o objetivo de aumentar o número de bolsas, principalmente, nesse período festivo de Natal e do mês de janeiro, quando sobe a solicitação de sangue e diminui o número de doadores”, lembrou a assistente social da instituição, Mônica Thompson. Segundo ela, a meta de 200 doações estipuladas durante a campanha foi batida, devido ao grande número de contribuições nesta semana.

A preocupação com o estoque, conforme Mônica, deve-se à necessidade da distribuição das bolsas de sangue para vários hospitais da região, já que o Hemocentro atende 37 municípios do sul e sudeste do Pará. E ontem (24), um cronograma extenso de atividades foi cumprido na unidade, com atendimento de 7h às 16 horas para os doadores. “Só vai fechar o espaço depois da última doação”, garantiu.

Na ocasião, aconteceram apresentações musicais, distribuição de brindes, lanche especial, bolo de comemoração e homenagens aos doadores. “O objetivo é sensibilizar mesmo, é um ato totalmente solidário, porque a gente não produz sangue. Então nós precisamos que as pessoas sejam voluntárias”, acrescentando que o público de Marabá é parceiro e que se doa para as campanhas do Hemopa.

Para Maria Elizabete Montana de Sousa, a doação é um gesto de amor ao próximo. Ela, que é natural de Coroatá (Maranhão), disse que é muito bom poder salvar outras vidas. “Eu tive uma tia que precisou de sangue e não tinha estoque para ela. Mas a gente tem que doar, porque existem tantas pessoas que necessitam”, revelou.

Já a jovem Wenny de Alencar, que veio de Tucuruí para Marabá para estudar, revelou que desde os 16 anos é doadora voluntária. Hoje, com 20, faz suas três doações anuais junto ao Hemopa. “Eu gosto de ajudar os outros, acho que sou útil fazendo isso”, revelou.

Policiais militares e alunos da corporação também participaram da campanha na sexta (24) para contribuir com o estoque de sangue da unidade em Marabá. “Estou um pouco nervosa, mas a gente faz, porque é um gesto solidário e humano. E é isso que a PM faz, serve e protege a sociedade”, afirmou Adriana Barros.

Enquanto o aluno Igor Pereira Jacob revelou que é preciso que todos tenham em mente a importância da doação. “Porque a qualquer momento alguém pode precisar”. Segundo o major Robert, responsável pelo Curso de Formação de Praças da PM em Marabá, cerca de 40 pessoas participaram da campanha.

Para doar

Quem tem interesse em se tornar um doador, deve procurar o Hemocentro e se enquadrar em alguns requisitos. Como ter entre 16 (necessário autorização dos pais) e 69 anos, estar bem alimentado, bem de saúde, ter no mínimo 50 kg, estar descansado e apresentar documento oficial com foto. Ao chegar ao Hemopa deve realizar um cadastro na recepção e passar por triagem. Caso esteja apta, a pessoa é levada a uma sala de coleta e depois encaminhada para o refeitório para fazer um lanche.

(Nathália Viegas)

Foto: Evangelista Rocha

Comentários

Mais

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Fiocruz: acordo vai combater transmissão congênita da doença de Chagas

Um convênio assinado hoje (14) pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a agência internacional Central Internacional para a Compra de…
Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Abertura de empresas bate recorde em 2020, diz Serasa

Em 2020, foram abertas 3,3 milhões de novas empresas, segundo levantamento da Serasa Experian. O número representa um crescimento de…
Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Covid: saúde mental piorou para 53% dos brasileiros sob pandemia, aponta pesquisa

Mais da metade dos brasileiros entrevistados por uma pesquisa declararam que sua saúde emocional e mental piorou desde o início…
Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

Como escolher um bom café? Mitos e curiosidades sobre a bebida queridinha dos brasileiros

A segunda bebida mais consumida no mundo é também aquela que hoje serve como instrumento para aproximar ainda mais as…
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre

Termina hoje (14), às 23h59, o prazo de inscrições para o processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do primeiro semestre…
Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão judicial ratifica atuação da Arcon no combate ao transporte clandestino

Decisão favorável do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA), no final do mês passado, ratifica o poder de…